terça-feira, outubro 13

Maitê Proença

Mas quem é esta que anda por aí a dizer “bacoradas” sobre Portugal?

http://www.youtube.com/watch?v=1GCAnuZD7bk

Esperamos que os nossos amigos brasileiros que por cá laboram honestamente, manifestem a sua indignação.

E quanto à Globo que emitiu este programa de baixíssimo nível, não há medidas retaliatórias?

Etiquetas:

40 Comentários:

Às 13 outubro, 2009 16:19 , Blogger Meg disse...

Peter,

Uma amostra das reacções no Brasil.
Sem comentários.


http://colunistas.ig.com.br/luisnassif/2009/10/12/saia-justa-com-portugal/


http://www.maite.com.br/blog/comentarios.php?id=40


http://sindromedeestocolmo.com/archives/2009/10/maite_proenca_e_seu_show_de_grosseria_no_saia_justa.html/


Um abraço

 
Às 13 outubro, 2009 18:54 , Blogger Peter disse...

Meg

Vou ler. Espero que as senhoras que têm tempo e paciência, boicotem as tele-novelas da Globo.

 
Às 13 outubro, 2009 22:53 , Blogger vbm disse...

Não vejo razão para tanto alarido.

Há portugueses muito estúpidos
como os há, brasileiros,
não menos estúpidos!

É rídiculo dar muita importância
a graçolas deste tipo, que as há
sobre todos os povos e etnias!

E o nº 3, da porta, colocado ao contrário,
é mesmo uma coisa imbecil. E ela,
a maitêzinha, nem deu uma volta pelas
rotundas das estradas do nosso país,
onde não há sinais nenhuns sobre que
direcção tomar para que destino
e tudo tem de resolver-se
pela bússola, a inclinação do Sol,
ou simples palpite de adivinhação!

Há coisa mais imbecil do que esta
balbúrdia autárquica!?

 
Às 13 outubro, 2009 23:22 , Blogger heretico disse...

um exagero, claro! como todas as caricaturas...

abraços

 
Às 13 outubro, 2009 23:24 , Blogger Peter disse...

vbm

Como era de esperar e está dentro do teu feitío, tomas uma posição contra.
Eu, para defender o meu país, faço-o sempre. É um sentimento conservador que se chama "patriotismo", mas que, hoje em dia, está ultrapassado.

O assunto mereceu a atenção da RTP1a TV oficial, no seu horário nobre, e deu a conhecer a existência de vários movimentos de protesto que já circulam na Internet, para a assinatura de exposições a entregar ao Adido Cultural da Embaixada do Brasil e às quais aderirei logo que tome conhecimento delas.

Entretanto podes entregar-te à tua tarefa meritória de educação cultural do "pagode" com a divulgação de textos de obras de carácter filosófico.

 
Às 13 outubro, 2009 23:39 , Blogger Peter disse...

heretico

Desta vez não concordo contigo. Viste o vídeo?

Lê os sites brasileiros, nomeadamente os textos dos comentários enviados à "mulherzinha", onde esta é "escarchada" de alto abaixo.

Sim, porque os brasileiros não são estúpidos, sabem que temos 600 mil desempregados e têm medo de perder o seu emprego. No bairro onde moro, as caixas do supermercado, as empregadas do café e até as empregadas domésticas são brasileiras.

Estamos a explorá-las pagando-lhes salários mais baixos?
Talvez, mas antes isso que nada, que era o que tinham no Brasil.

Abraço

 
Às 13 outubro, 2009 23:59 , Blogger alf disse...

Acabei de pôr um post, que não tem nada a ver com este assunto, mas em que digo que estamos (no meu blogue) a acabar a travessia entre presente e futuro... na verdade, parece que os ídolos de antigamente andam a desenterrar os seus pés de barro uns atrás dos outros (MFL, CSilva, MProença, Globo...)

Fui o ver o último dos links que a Meg deixou e recomendo. O post e os comentários.

A MMG é uma santa ao pé da Maitê.

E agora pergunto: se a Globo tivesse «censurado» este programa não haveria já um movimento de gente escandalizada contra tal intromissão na liberdade de informação? Pois aquilo não era um documentário? Dizia alguma mentira?

...quando falta o bom senso, fica tudo muito complicado...

 
Às 14 outubro, 2009 00:07 , Blogger vbm disse...

Oi, Peter!

Lol

Por acaso, dizem-me muitas vezes
que eu tenho essa 'mania'
de ser do contra!

Eu por acaso fico até assim
um pouco hesitante, entre
descrente e receoso
de ser mesmo
uma 'mania',
em vez de
ser uma
opção
com

r a z õ e s !


Eu já vivi mais do que uma vez
no estrangeiro e sei muito bem
como portugal é grande bem lá
no fundo da nossa maneira de ser.

mas, por louvável que seja sermos
bons e orgulhosos portugueses
junto aos estrangeiros,
incluindo brasileiros,
angolanos e quejandos
ex-colonizados,

toda a boçalidade de que a nossa gente
dê provas - e dá-as - pode e deve
denunciar-se e envergonhar-se
de modo a erradicar da alma
lusa toda a tacanhez
e mesquinhez
em que
se comprazem
muitos dos nossos
compatriotas.

Comigo não contem
para lhes ocultar
a boçal estupidez.

 
Às 14 outubro, 2009 00:42 , Blogger Peter disse...

Vasco "o grande educador do povo português", como diria o Arnaldo de Matos do MRPP.

"Comigo não contem
para lhes ocultar
a boçal estupidez."

A tua imensa vaidade é incompatível com a pequenez deste blogue.

 
Às 14 outubro, 2009 01:02 , Blogger Peter disse...

alf

Oportunamente li o último artigo do teu blogue e deixei comentário.

Quanto à Meg, referes-te ao texto do Brecht?

A referência à MMG é um assunto caseiro, agora gostava de saber como reagiriam os brasileiros, nomeadamente o Presidente Lula da Silva, se fosse viável e se concretizasse a ida do Gato Fedorento à TV Globo, gozar com o Brasil, a sua história e os brasileiros, como fez essa mulherzinha em relação ao nosso País?

Essa gente que se escandilazaria e a que te referes, depois da "banhada" que levaram nas Autárquicas, andam é preocupados com a sua própria sobrevivência.

 
Às 14 outubro, 2009 02:04 , Blogger Meg disse...

Peter,

Julgo que o Alf se refere a este:

http://sindromedeestocolmo.com/archives/2009/10/maite_proenca_e_seu_show_de_grosseria_no_saia_justa.html/

E aos comentários... assim sentem os brasileiros e brasileiras.

Vale mesmo a pena.

Um abraço

 
Às 14 outubro, 2009 02:08 , Blogger Meg disse...

http://sindromedeestocolmo.com/archives/2009/10/maite_

 
Às 14 outubro, 2009 09:03 , Blogger vbm disse...

Não concordo, Peter.

O tamanho deste blog
ajusta-se perfeitamente
á minha vaidade.

Quanto ao povo(léu),
é educável sim;
basta envergonhá-lo
da sua atávica
mesquinhez.

 
Às 14 outubro, 2009 10:03 , Blogger lusitano disse...

Caro Peter

Para um comentário ao assunto paenas digo:

"Vozes de burro não chegam ao céu".

Não me incomoda quem quer, mas sim quem tem capacidade para tanto, o que não é o caso da "senhora" em apreciação.

Abraço

 
Às 14 outubro, 2009 10:12 , Blogger Peter disse...

Meg

Acabo de ouvir no noticiário da manhã da SIC que Maitê Proença foi à TV Globo pedir desculpas a Portugal dizendo que o seu programa era um programa de humor e que nunca fora sua intenção ofender o nosso Paíz.

Ao mesmo tempo fechou o seu site, literalmente inundado de comentários extremamente violentos e até insultuosos, tanto de portugueses como de brasileiros.

Assim dou por encerrado o assunto e vou à minha vida.

 
Às 14 outubro, 2009 10:19 , Blogger Peter disse...

Amigo Lusitano

Assim sentem os verdadeiros portugueses que amam o seu Paíz e o seu povo, no qual nos integramos.

Não aceito aqueles que por educação ou posição vêm para aqui distinguir-se daquilo a que eles chamam: "povo(léu)".

Abraço

 
Às 14 outubro, 2009 11:13 , Blogger Ferreira-Pinto disse...

Penso que se andam aqui a misturar coisas que não se devem nem podem misturar.
Isto é como as famílias, meus caros!
Os podres, que temos, isso é indubitável, devem ser resolvidos dentro de portas.
Nessa perspectiva, haja alguém que venha dizer mal da família ... bem sei que isto parece um pouco "cosa nostra", mas que diabo ... a tipa, que nem o epíteto de senhora merece, parece que até numa fonte cuspiu!

 
Às 14 outubro, 2009 12:39 , Blogger vbm disse...

É facto.
Não esqueço.


O povo(léu)
sempre foi
mesquinho,
e mau.

Quando muito, envergonhado,
por rebate de consciência,
reverte a sua tacanhez
em generosidade; mas
só quando está
p'r'aí virado.

 
Às 14 outubro, 2009 15:58 , Blogger alf disse...

Peter, o post a que me refiro é no «outramargem-alf»; não tem a ver com isto, não é importante, apenas estava com a «cabeça quente» de ter acabado de o escrever e vi uma analogia.

E referia-me ao link que a Meg indicou.

a minha alusão às vozes que se levantariam se o programa fosse «censurado» não se referia a nenhuma côr política ou a este país; nem eu presumo que elas se tenham levantado cá em relação à MMG apenas a partir de uma certa cor política. Foi apenas uma reflexão sobre a complexidade da questão da «liberdade de impreensa» e como certas questões de fronteira geração sempre contestação quer se actue ou não.

Fez bem em fazer este post, que «quem não se sente não é filho de boa gente».

 
Às 14 outubro, 2009 17:16 , Blogger Peter disse...

Ferreira Pinto

Gostava de saber como reagiriam os brasileiros, se fosse viável e se concretizasse a ida do Gato Fedorento à TV Globo, gozar com o Brasil, a sua história e os brasileiros, como fez essa mulherzinha em relação ao nosso País?

Não sou eu que ando a misturar coisas. Como português senti-me ofendido por uma mulherzinha, que se calhar veio a Portugal em 2007 com tudo pago por nós, se permita "morder na mão de quem a alimenta".

Eu não tenho pretensões em me separar do "povo(léu)" no qual me integro, pois para mim tudo é Povo, nem tenho desejo de me afirmar como "o grande educador do povo português".

Estou de acordo com o "alf":
«quem não se sente não é filho de boa gente».

Cuspiu, vê-se no vídeo e depois uma série de "tias" a apoiarem.

 
Às 14 outubro, 2009 17:55 , Blogger Peter disse...

alf

Inclui o seu outro blog "outra margem" nos meus links e deixei lá um despretensioso comentário.

Quanto a este desagradável assunto, estou de acordo consigo:
«quem não se sente não é filho de boa gente».

 
Às 14 outubro, 2009 18:32 , Blogger Meg disse...

Peter,

E como sabes, não fomos só nós portugueses, que nos sentimos, os brasileiros também.
Sentem-se envergonhados por umasinha qualquer armada "a besta", que de arte, só deve saber a de andar nua a cavalo... e mais não digo.

Um abraço

 
Às 14 outubro, 2009 19:28 , Blogger JOY disse...

Amigo Peter,

Pior do que uma mocinha que não tem a noção do ridiculo da boa Educação e do reconhecimento por quem sempre a recebeu de braços abertos, são os pseudo-intelectuais educadores do povo que por aqui abundam, que concerteza da próxima vez que a dita mocinha cá vier vão-lhe estender a passadeira vermelha.
Enfim com estes não vale a pena perder tempo, utilizando a liguagem do povo " Não há cu que os aguente"

Um abraço
Joy

 
Às 14 outubro, 2009 19:34 , Blogger Peter disse...

Tens razão Joy!
«Pior são os pseudo-intelectuais educadores do povo que por aqui abundam»

Como dizemos no Alentejo:
«Não há pachorra»

 
Às 14 outubro, 2009 19:56 , Blogger vbm disse...

A maitê proença já pediu desculpa
se ofendeu o povo português,
não foi sua intenção,
mas a de fazer
rir

dado o carácter tosco e inculto
que é o da reputação
dos portugueses
no Brasil.


Sinceramente, não me sinto ofendido
e concordo com ela da muita estupidez que por cá grassa: o exemplo do nº da porta, das gemas para engomar colarinhos, da votação no Salazar como o português mais importante do século 20, são risíveis da néscia inépcia cá do povoléu.

Também, a cena dos cadáveres dos Jerónimos - que não existem! - deixam alguma perplexidade, e já o do Fernando Pessoa, nos claustros do Mosteiro, e creio com a urna ao alto, de pé, causa espanto!

Como matéria para me sentir ofendido, por parte de artistas brasileiros, exemplifico com as declarações de um Caetano Veloso que proclamou aqui há uns anos o desprezo pela nossa acção histórica na colonização do Brasil, isso sim, ofende, porque por muitos erros que tenhamos cometido, é o todo político da acção na época, de quinhentos a oitocentos, que deve ser apreciada com honestidade e objectividade histórica. E Caetano Veloso - adoradíssimo em Portugal - mas, não por mim! -, tem a obrigação intelectual de ser honesto.

Já maitê proença, fez só palhaçada, como muitos fazem em relação a povos, regiões e etnias. Não ofendeu. É essa a reputação do português no Brasil. Só o tempo, novos factos e nova gente pode alterar essa vontade dos brasileiros gozarem com os portugueses. É para rir, não é para ofender.

 
Às 14 outubro, 2009 23:17 , Blogger Meg disse...

Peter,

Eu não acho que isto é voltar a chamar burros aos portugueses que não são capazes de entender o "humor inteligente" da criatura.~
Desculpa VBM... se ouvires bem o que ela diz, vais mudar de opinião.
Ora vejam...

http://www.youtube.com/watch?v=l5laQamJIQo&feature=player_embedded#


Um abraço


ps: MAU!... moderação de comentários...!
Take it easy, Peter!

 
Às 14 outubro, 2009 23:43 , Blogger antonio - o implume disse...

Pobre Maitê! Alguém a devia ter avisado que as borradas que por lá se fazem chegam cá num ápice. E agora vai ter dificuldade em vender os seus livros e as suas actuações... De resto nem merece que nos preocupemos com o assunto.

 
Às 14 outubro, 2009 23:46 , Blogger Meg disse...

Peter,

Corrijo:

Eu acho que isto é voltar a chamar burros...

Sorry

 
Às 14 outubro, 2009 23:51 , Blogger Peter disse...

Meg

Não há moderação de comentários, reconsiderei.

Não comprendo porque me diriges o teu comentário. Deverás dirigi-lo ao vbm.

Como é óbvio, não és tu que estás em causa.

Abraço.

 
Às 14 outubro, 2009 23:55 , Blogger Peter disse...

Antonio- o implume

Agradeço o teu comentário. Tiraste-me um peso de cima.

Abraço

 
Às 15 outubro, 2009 12:26 , Blogger alf disse...

ocorreu-me uma ideia mazinha... eu sou um bocado como o vbm, sempre à procura do outro lado da questão...

é o seguinte: somos uns ases a dizer mal dos políticos e notáveis, rimo-nos muito com os gatos fedorentos, a contra-informação, as bocas da MMG, os cartoons com narizes de pinóquio, as caras distorcidas da MFL, etc; mas quando somos nós os atingidos, aí alto e pára o baile! Nós estamos acima de toda a crítica, nós somos a Alma Lusa!

Não haverá aqui um desequilíbrio qualquer?

 
Às 15 outubro, 2009 15:16 , Blogger Peter disse...

alf

Não concordo porque a crítica que fazemos é entre nós, é ums "assunto de família". Fazemo-la às claras, privilegiando a anedota. Antes de 1974 faziamo-la em voz baixa à mesa do café e olhando em redor.

Como "assunto de família" não podemos admitir e não admitimos, que venha uma estranha, muito possivelmente com viagem e estadia paga por nós, dizer mal do País, ridicularizando a sua História e os seus habitantes.

Os brasileiros, com uma colónia bem representada entre nós, pressentiram o perigo que os seus familiares e amigos aqui estabelecidos poderiam correr e apressaram-se nos seus blogues e em comentários enviados para o site da mulher a criticá-la, a demarcarem-se e até, o que é mau, a insultá-la.

 
Às 15 outubro, 2009 19:14 , Blogger Peter disse...

Resposta à resposta de Maitê

Postado por Zé Bento em 14OUT09 às 10.30:

“Lágrimas de crocodilo (porque lhe dá jeito continuar a vender uns livrinhos por cá) agora não…
Não temos falta de humor (a si é que lhe falta jeito e inteligência para o fazer), temos é (de sobra) inteligência e sensibilidade que é o que você diz que nos falta.
Piada de portuga eu adoro, só fazemos piada das pessoas de quem gostamos.
Adoro uma boa piada de portuga, feita e dita por um Jô Soares ou alguém do género, com imaginação, sensibilidade, com intenção de fazer piada pela piada sem ferir, só para nos rirmos um pouco em conjunto. Sem mexer na dignidade de um povo digno que marcou a história da humanidade pela positiva. Agora, o que a “menina” fez???”

http://sedrul.ning.com/profiles/blog/show?id=2758940%3ABlogPost%3A18248

 
Às 16 outubro, 2009 01:00 , Blogger Heloisa disse...

CARISSIMO AMIGO PETER, ESTOU CONSIGO A 100%, COMO ESTOU COM MEU AMIGO ZE' BENTO QUE ESCREVEU A CARTA ABERTA A SENHORA EM QUESTAO!

DEIXO-LHE O LINK:

E, estou de acordo com a MEG*, quando diz que as palavras de "explicacao" dela, de certo modo sao ainda mais "ofensivas", porque coitados dos portugueses, sao tao falhos de inteligencia que nem tem capacidade para entender tao REFINADO HUMOR!

Eu nao gosto de alimentar polemicas e o PETER deve recordar-se que nunca me viu entrar numa polemica, pela polemica! Porem, este caso, quando li a carta de Meu Amigo e tomei conhecimento do video fiquei de "boca aberta"_FEITA BURRA, DE FACTO_ nao querendo crer no que via nem ouvia.
porem, ja' comentei o "humor cor de burro quando foge" da Senhora, que por sinal ainda continua muito bonita (e...parece que e' isso, apenas!_UMA BELA MULHER_!) e, nao me vou repetir! REPITO SIM, CONCORDO CONSIGO, MEU CARO PETER, EM "GENERO E NUMERO"!
FICA O MEU ABRACO E OUTRO PARA A *BLUEZINHA*******! E, AGRADECO SUA VISITA A MEU ESPACO NO MULTIPLY!

Heloisa

O LINK:
http://sedrul.ning.com/profiles/blog/show?id=2758940%3ABlogPost%3A18248

 
Às 16 outubro, 2009 01:56 , Blogger Meg disse...

Peter,

Depois de ler o que tenho lido, incluindo este blog que indicaste, estou convencida que a criatura não vende cá mais livros e só cá entrará se vier clandestina, no que não acredito... a menos que ela seja burra a esse ponto.
E para aqueles que dizem que os blogs exorbitaram, que dizer das televisões?

Uma brincadeirinha para 150 países!

E tem-se esquecido o papel da Globo, a grande fornecedora das novelas para cá, para a terrinha...

Peter, fizeste muito bem em trazer o caso para aqui!

Quem não se sente, não é filho de boa gente

Um abraço

 
Às 16 outubro, 2009 12:03 , Blogger Peter disse...

Meg

Pois é:

"e tem-se esquecido o papel da Globo, a grande fornecedora das novelas para cá, para a terrinha..."

Penso que já foi "chão que deu uvas". Eu já apelei às senhoras (as maiores consumidoras) para preferirem produtos portugueses.

 
Às 16 outubro, 2009 12:13 , Blogger Peter disse...

Heloisa

É um prazer vê-la por aqui, sinal de que vai lutando e vencendo os problemas que a afligem. Nós, os simples, sentimos mais o problema da diatribe da MP ( que no vídeo parece uma mulher vulgar) do que o sentem determinados intelectuais, sempre mergulhados em profundas meditações filosóficas.

Há bastante tempo que não tenho notícias da "blue", a qual é o "pronto-socorro" do blogue.

Abraço amigo

 
Às 17 outubro, 2009 22:04 , Blogger bluegift disse...

Ela parece-me ter andado a abusar de drogas, isso sim. As palermices que diz dão bem com as anedotas de louras (parece que há outro "louro" improvisado por aqui nestes comentários...) e o programa está ao nível "favela brasileira". Nem vale a pena dar muita importância.

 
Às 18 outubro, 2009 01:07 , Blogger Peter disse...

Tens razão e eu dei por encerrado o assunto e só o continuei depois de ter recebido o comentário da Heloisa:

CARISSIMO AMIGO PETER, ESTOU CONSIGO A 100%, COMO ESTOU COM MEU AMIGO ZE' BENTO QUE ESCREVEU A CARTA ABERTA À SENHORA EM QUESTAO!
(o Zé Bento é brasileiro)

Sim, "parece que há outro "louro" improvisado por aqui nestes comentários..." mas já estamos habituados.

Abraço

 
Às 25 outubro, 2009 06:48 , Blogger vbm disse...

Algures, esta polémica acarretou-me o epíteto de "pseudo-intelectual" - quase uma verdade, se porventura o fosse, lol -; e um reparo da Meg de não ter observado com rigor os ditos de mau gosto da Maitê Proença que se fundiram em insulto.

Notei, Meg, com desprazer, a cuspidela final da Maitê ao lado da cabeça-xafariz do leão! E observei a extrema semelhança de fealdade entre a cara deslavada da actriz e o focinho do leão e senti-me «vingado» por só naquela forma desfeada o 'desprezo' ter sido insinuado.

Relativamente ao povo(léu), de propósito acrescentei o sufixo entre parêntesis para distinguir a ralé do nobre povo de Portugal e sua diáspora pelo mundo inteiro.

Quem tenha um mínimo de experiência social sabe que a ralé é desprezível e pulula na multidão, presa fácil de todos os fascismos, bufos e familiares de bufos, sem nenhuma dignidade nem respeito pelo género humano.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial