segunda-feira, dezembro 29



Julgas que fizeste à Alice
Tudo o que não fizeste
Pequeno fingidor
De mundos não possíveis

O teu objectivo
Era fugir do inferno
Do reino do desejo e da atracção
Da sua enorme sedução
E só tu sabes
Se conseguiste ou não

Mas entretanto
Alice superou-te
E entre a paródia e o sonho
É ela quem subsiste
E a ti para sempre resiste


ana hatherly, A neo-Penélope

Etiquetas: ,

2 Comentários:

Às 31 dezembro, 2008 13:14 , Blogger Ant disse...

Não é justo. Um texto lindíssimo sem comentários.
E a foto... muito sugestiva...

Será que foi assim que a Alice se apresntou no outro lado do espelho?

Abraço

 
Às 01 janeiro, 2009 11:17 , Blogger vbm disse...

:)) É empolgante, o ápodo lançado ao enamorado impotente, perdido entre a quimera e a sátira, para glória maior do amado sedutor! :)

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial