quinta-feira, novembro 19

O 1° Presidente da UE

E aí está ele, Herman Van Rompuy, eleito presidente do Conselho Europeu. Como há uns anos questionou Henry Kissinger, então ministro dos negócios estrangeiros dos EUA, se o presidente dos EUA alguma vez quiser telefonar para a "Europa", irá falar com quem? Será o numero de telefone de Van Rompuy que ele agora deverá utilizar...

É uma vitória triste, embora Durão Barroso tenha tentado explicar de forma esfarrapada que esta eleição é sobretudo uma homenagem ao país que até agora "acolheu" o coração das instituiçães europeias. Van Rompuy não é propriamente aquilo que se possa chamar um conciliador, e nem sequer um verdadeiro democrata. Representa uma as forças políticas mais segregacionistas da europa ocidental, sendo um dos últimos exemplos mais gritantes a interdição de venda de bens imobiliários na Flandres (Van Rompuy é Flamengo... flamenguista, mais propriamente) a todo o individuo que não consiga provar a sua origem flamenga! Lei aprovada recentemente enquanto ainda primeiro ministro da Bélgica. É isto uma qualidade para um Presidente da União Europeia? Não, não o é certamente. Será talvez um "fantoche" fácil nas mãos de Sarkozy e de Merckel que firmemente apoiaram a sua candidatura (eles lá sabem porquê...), mas não mais do que isso. A Europa perdeu uma excelente oportunidade de eleger um simbolo forte para uma democracia a 27.



Baronesa Cathy Ashton, eleita
Alta Representante para a Diplomacia Internacional

Etiquetas:

20 Comentários:

Às 19 novembro, 2009 22:09 , Blogger Peter disse...

buegift

O "homenzinho" não tem um bom cartão de visita, nem bom aspecto, preferia a Dr. Vaira Vike-Freiberga.
Mas tem o forte apoio de Sarkozy e da Merckel. Entretanto Durão Barroso vai fazendo o papel de rolha, vai flutuando...

 
Às 20 novembro, 2009 10:21 , Blogger Peter disse...

blue

Quem é essa Cathy? Parece ter sido atropelada, ou então está com cólicas.

Já agora, quem era o Solana?

Não percebo nada de política estrangeira.

 
Às 20 novembro, 2009 20:30 , Blogger Compadre Alentejano disse...

Eleitos, de uma forma cirúrgica, para cumprir ordens de Sarkozy/Merckel, e para não ofuscarem Durão Barroso...
Compadre Alentejano

 
Às 20 novembro, 2009 21:20 , Blogger bluegift disse...

Peter, esta eleição não dignifica a UE. Há muito a fazer e decididamente os chefes de estado mais influentes afastaram os candidatos que mais facilmente os ofuscariam. Também é verdade que 2 anos e meio passam a correr e quando este presidente começar a perceber mais ou menos do cargo, já estará de saída... Resta saber o que é que foi negociado em termos de sucessão...

A Baronesa Cathy Aston será a pessoa responsável pela política estrangeira da UE.É um cargo bastante mais trabalhoso e de elevada responsabilidade. O Javier Solana (espanhol, antigo ministro dos negócios estrangeiros de Espanha) é quem o tem vindo a desempenhar há cerca de 10 anos em acumulação com outras reponsabilidades ligadas à segurança da UE.
Em termos práticos, todo o poder militar e policial é gerido por este personagem, o(a) Alto(a) Representante. O Presidente da Comissão Europeia "apenas" se ocupa da economia.

 
Às 20 novembro, 2009 21:36 , Blogger bluegift disse...

alf, pois podiam. Credibilizar um pouco mais a UE com estes recém-eleitos não vai ser fácil... Vamos ver.

Compreendo onde queres chegar com a defesa da propriedade, só que neste caso é como se estivéssemos a falar de uma proibição de comprar terras no Alentejo a todo e qualquer português que não consiga provar que é alentejano de origem... é uma longa história que prefiro não alongar já que moro em "território inimigo"! (só para exemplo, na junta de freguesia daqui, quem falar outra língua que não o flamengo é submetido a correcção disciplinar que pode resultar em despedimento! E viva a democracia!)

 
Às 20 novembro, 2009 21:37 , Blogger bluegift disse...

Compadre alentejano, pode ser que a brincadeira lhes saia cara...

 
Às 20 novembro, 2009 22:04 , Blogger Ferreira-Pinto disse...

Olha, então a Bluegift vai trabalhar sob as ordens duma baronesa? Uau ... essa é do mais chique que há ... e se ela te sai da linha absolutista, vais ter de fazer uma vénia?

Lá quanto ao flamengo, o diabo do homem realmente não tem cara de grande espingarda!

 
Às 21 novembro, 2009 00:26 , Blogger Peter disse...

bluegift

Estou a par dos problemas existentes entre flamengos e valões, que fazem da Bélgica uma espécie de antiga Yugoslávia. Vamos ver se se mantém indivisa.

Durão Barroso foi reeleito Presidente da Comissão Europeia.

Herman van Rompuy é o Presidente do Conselho Europeu e tem a seu cargo a Economia. A Baronesa Cayhy Aston substitui Javier Solana como Alto Representante para a política externa europeia. Cargos criados pelo Tratado de Lisboa, que entra em vigor em 01 DEZ.

Certo?

 
Às 21 novembro, 2009 09:33 , Blogger bluegift disse...

Dear Charles, vénia e um "God save the Queen"! ;-)

 
Às 21 novembro, 2009 09:48 , Blogger bluegift disse...

Peter,
Tudo certo excepto o Van Rompuy (em pronúncia francesa lê-se "Rompoeil"). Apesar de, como dizes e muito bem, se tratar de um economista, a única coisa que irá fazer, praticamente, é orientar, coordenar e procurar um consenso entre os chefes de governo dos 27 países nas decisões a tomar em conjunto. Funciona também como porta voz da UE a nível dos chefes de estado. Por exemplo, se o Obama quiser falar com a UE (p.ex. em caso de declaração de guerra a um país)deve contactar o Rompuy. Já a Clinton, como ministra dos negócios estrangeiros, deve contactar a Ashton. Este é o protocolo, nada impede que falem todos uns com os outros posteriormente.
O Kissinger quando colocou a tal célebre pergunta (se o presidente dos EUA quiser falar com a Europa deve telefonar a quem?) estava na realidade a "gozar" com a UE. Na realidade ele sabia muito bem que a única pessoa a contactar na altura, em ambos os casos, seria sempre o Solana.

 
Às 21 novembro, 2009 13:09 , Blogger bluegift disse...

A Economia é da reponsabilidade do Barroso.
Ele (a Comissão Europeia) deve gerir, aplicar e velar pelo cumprimento do Tratado de Lisboa.

 
Às 21 novembro, 2009 17:19 , Blogger Peter disse...

blue

Não compreendo a relação de dependência entre o Herman van Rompuy, Presidente do Conselho Europeu e o Durão Barroso, Presidente da Comissão Europeia.

Se calhar é mais importante saber isso do que saber se o Vara telefonou ao Sócrates, ou vice-versa.

Por cá está de chuva, mau dia para os anos do meu neto.

 
Às 21 novembro, 2009 20:25 , Blogger bluegift disse...

Peter, trabalham em "tandem". Hierarquicamente falando, o Herman Van Rompuy está acima do Durão. E, institucionalmente falando, a Ashton vem a seguir ao Rompuy (pelo facto de ser a Alta Representante da UE) e só então aparece o Barroso. Apesar de ser Vice-Presidente da Comissão, ela é, acima de tudo, a segunda figura chave do Conselho Europeu.
Por ordem de "importância decisional" tens : 1° O Conselho Europeu (Rompuy + Ashton), 2° O Parlamento Europeu (deputados europeus)! 3° A Comissão Europeia (Barroso).

Quanto ao novo folhetim da política portuguesa, eu acho que o mais importante seria limpar a Justiça de tanto lobby e pôr a judiciária a investigar e controlar os verdadeiros reis da corrupção que paira em Portugal. O resto são peanuts se queres que te diga.

 
Às 21 novembro, 2009 21:29 , Blogger vbm disse...

O eixo Paris-Berlim forma com o de Londres-Washington o ângulo de percepção do Ocidente pelo resto do Mundo. A minha curiosidade vai para o modo como se irá articular o comércio entre os Estados Unidos e a China de molde a, pelo dólar desvalorizado, se aliviar o reembolso da dívida á China, a par de assim tentar contrariar-se a alta do petróleo... O petróleo árabe, com os imensos recursos acumulados, é provável que adira ao negócio da energia que há-de suceder ao do 'ouro negro': uma oportunidade civilizacional para os povos pós-cristãos & maometanos do futuro. O élan de partida, a festejar em Lisboa, passa por abrir o Atlântico Sul, de fala latina, ao ângulo do Ocidente euro-americano; aliar a Índia à Rússia no Índico; proporcionar ao Japão-Indonésia a base litoral das suas economias, em boa entente cordial com a América no imenso Pacífico oriental...

:))

(É uma olhada ao globo, lol)

 
Às 21 novembro, 2009 22:58 , Blogger bluegift disse...

vbm, não percebo praticamente nada de economia internacional, mas tenho a leve impressão que se não formos por aí por onde apontas o caminho, a velha europa começará rapidamente a cheirar a mofo...

 
Às 22 novembro, 2009 13:59 , Blogger JOY disse...

Amigo Peter,

Está quem o Sarkozy e Merckel queriam, um personagem que não tenha opinião própria e que não dê muito trabalho á imagem do que se passa com o Durão.

Abraço
Joy

 
Às 22 novembro, 2009 14:52 , Blogger Peter disse...

blue

Obrigado, agora sim, fiquei esclarecido:
«Por ordem de "importância decisional" tens : 1° O Conselho Europeu (Rompuy + Ashton), 2° O Parlamento Europeu (deputados europeus)! 3° A Comissão Europeia (Barroso) » e «A Economia é da responsabilidade do Barroso. Ele (a Comissão Europeia) deve gerir, aplicar e velar pelo cumprimento do Tratado de Lisboa.»

«AS LEIS SÃO COM AS TEIAS DE ARANHA: OS PEQUENOS INSECTOS FICAM PRESOS. OS GRANDES, FURAM-NA.»

 
Às 22 novembro, 2009 15:00 , Blogger Peter disse...

Joy

Os motivos que levaram à escolha do Durão devem ter sido idênticos aos que levaram agora à escolha do Rompuy.

Abraço,
Peter

 
Às 24 novembro, 2009 09:55 , Blogger vbm disse...

Gosto da Cathy Ashton;

todos a escutarão
nas questões
de política
inter-nações.


Já o Van Rompuy
parece um ET.

 
Às 24 novembro, 2009 10:42 , Blogger bluegift disse...

Um ET a quem saiu o totoloto...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial