segunda-feira, outubro 13


Marco Antonio Bernardo (piano) - Orfeu e Euridice (Gluck)

«O incomparável cantor Orfeu era filho
do rei e deus-rio trácio Eagro
e da musa Calíope.

Apolo deu-lhe de presente uma lira,
e quando Orfeu a tocava,
acompanhando o som com sua maravilhosa voz,

os pássaros do ar, os peixes da água,
os animais da floresta e até
as árvores e as pedras
se aproximavam

para ouvir aquela música maravilhosa.»

___________________________________

Etiquetas: ,

2 Comentários:

Às 13 outubro, 2008 15:21 , Blogger Peter disse...

Música maravilhosa, valeu a pena esperar...

"Fala-me, Musa, do homem astuto que tanto vagueou,
depois que de Tróia destruiu a cidade sagrada."

Por vezes pego na boa tradução da "Odisseia", feita por Frederico Lourenço e leio um pouco.

 
Às 14 outubro, 2008 13:59 , Blogger Ant disse...

Pois é... mas, como me dizia há dia Vitorino de Almeida, tirando os Xutos e os Carrreiras (acrescento eu...), ou outra música ligeira, pouca gente sabe ou quer saber que há outras músicas.

Venhas lá o Orfeu então.
Abraço

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial