sexta-feira, outubro 10

Força escura e matéria escura


O que é a energia escura (dark force)? Bem, a resposta simples, é que nós não sabemos o que é e parece contrariar muito a nossa compreensão sobre a maneira como o universo “funciona”. Todos sabemos que as ondas, igualmente chamadas radiações, transportam energia. Sentimos essa energia no momento em que nos expomos ao Sol num dia quente de verão. A famosa equação de Einstein, E = mc2, ensina-nos que matéria e energia são permutáveis, meramente formas diferentes da mesma coisa. Nós temos um exemplo gigante no nosso céu: o Sol que é alimentado pela conversão da massa em energia.

Poderia a energia escura mostrar uma ligação entre a física do muito pequeno e a física do imensamente grande?
Mas a energia é suposta ter uma fonte - matéria ou radiação - e a noção com que ficamos é que o espaço, mesmo quando desprovido de toda a matéria e radiação, ainda tem uma energia residual. Essa " energia do espaço," quando considerada numa escala cósmica, conduz a uma força que aumenta a expansão do universo.
Talvez que a energia escura resulte de comportamentos estranhos em escalas menores do que a dos átomos. A física do muito pequeno, chamada Mecânica Quântica, permite que a energia e a matéria apareçam do nada, embora somente durante instantes ínfimos.
O constante aparecimento e desaparecimento da matéria poderia fornecer a energia ao espaço que, de outra forma, seria vazio. Talvez que a energia escura crie uma força nova, fundamental no universo, algo que começaria somente a mostrar efeitos quando o universo alcançasse um determinado tamanho? As teorias científicas permitem a possibilidade da existência de tais forças. A força pode mesmo ser provisória, fazendo com que o universo acelere durante alguns biliões de anos antes que enfraqueça e desapareça.
Ou talvez a resposta se encontre noutro problema, não resolvido desde longa data: como conciliar a física do imensamente grande com a física do muito pequeno?
A teoria da gravidade de Einstein, chamada relatividade geral, pode explicar tudo desde o movimento dos planetas à física dos buracos negros, mas não parece aplicar-se à escala das partículas que compõem os átomos. Para prever como as partículas se comportarão, nós precisamos da Mecânica Quântica. Esta explica a maneira como as partículas funcionam, mas simplesmente não se aplica em escalas maiores que um átomo. A solução ainda não conseguida para combinar as duas teorias pode fornecer-nos uma explanação natural para a energia escura.

A maioria do universo parece consistir em nada que nós possamos ver. A “energia escura” (dark force) e a “matéria escura” (dark matter), detectáveis somente por causa do seu efeito na matéria visível, constituem a maior parte do universo.
Uma vez que o espaço está em toda a parte, esta força escura da energia (faz-me lembrar “A guerra das estrelas”) está em toda parte, e os seus efeitos aumentam quanto mais o espaço se expande. Contrariamente, a força da gravidade é mais forte quando os corpos estão próximos e mais fraca quando estão muito afastados. Como a gravidade está enfraquecendo com a expansão do espaço, a energia escura constitui agora 2/3 de toda a energia no universo.
Soa um pouco estranho que nós não tenhamos ideias seguras sobre o que compõe 74% do universo (é como se tivéssemos explorado toda a terra no planeta Terra e nunca nas nossas viagens tivéssemos encontrado um oceano).
Mas agora que detectámos estas ondas de energia, queremos saber o que esta entidade enorme, estranha e poderosa, realmente é. A estranheza da energia escura excita-nos e mostra aos cientistas que há uma falha no nosso conhecimento que precisa de ser preenchida, orientando esses cientistas para um reino inexplorado da física.

Temos diante de nós a evidência que o Cosmos pode ser configurado diferentemente do que imaginamos. A energia escura mostra-nos que ainda temos bastante para aprender, e que estamos perante um outro grande salto na compreensão do universo.

4 Comentários:

Às 10 outubro, 2008 10:46 , Blogger Ferreira-Pinto disse...

Mais uma lição em termos simples e práticos!
Gostei da referência à DARK FORCE.

 
Às 10 outubro, 2008 18:38 , Blogger Nilson Barcelli disse...

Excelente post, como é usual.
Há 2 ou 3 semanas vi um programa na TV que falava no tema e, mais ideia menos ideia, o seu teor era muito parecido com o que aqui expões.
Abraço.

 
Às 10 outubro, 2008 18:40 , Blogger Rosa Brava disse...

Confesso que percebo mais de poesia, mas li com muito interesse este texto!
Um beijo e bom fim de semana ;)

 
Às 10 outubro, 2008 19:31 , Blogger Tiago R Cardoso disse...

Bastante interessante...

Ainda tanto para descobrir, ouvi um dia destes um cientista avançar que há medida que avançamos as actuais teorias poderão ficar desactualizadas, seguiríamos então um novo caminho.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial