sexta-feira, outubro 24

Pactos de silêncio


“No Outono de 1989 conduzi na RTP os debates entre os candidatos a Lisboa. O grande confronto foi PS/PSD. Duas candidaturas notáveis. Jorge Sampaio, secretário-geral, elevou a política autárquica em Portugal a um nível de importância sem precedentes ao declarar-se candidato quando os socialistas viviam um dos seus cíclicos períodos de lutas intestinas. O PSD escolheu Marcelo Rebelo de Sousa.
No debate da RTP confrontei-os com a fotocópia de documentos dos arquivos do executivo camarário do CDS de Nuno Abecassis. Um era o acordo entre os promotores de um enorme complexo habitacional na zona da Quinta do Lambert e a Câmara. Estipulava que a Câmara receberia como contrapartida pela cedência dos terrenos um dos prédios com os apartamentos completamento equipados. Era um edifício muito grande, seguramente vinte ou trinta apartamentos, numa zona que aos preços do mercado era (e é) valiosíssima. Outro documento tinha o rol das pessoas a quem a Câmara tinha entregue os apartamentos. Havia advogados, arquitectos, engenheiros, médicos, muitos políticos e jornalistas. Aqui aparecia o nome de personagem proeminente na altura que era chefe de redacção na RTP.
A lista discriminava os montantes irrisórios que pagavam pelo arrendamento dos apartamentos topo de gama na Quinta do Lambert. Confrontados com esta prova de ilicitude, os candidatos às autárquicas de 1989 prometeram, todos, pôr fim ao abuso.
O desaparecido semanário Tal e Qual foi o único órgão de comunicação que deu seguimento à notícia. Identificou moradores, fotografou o prédio e referiu outras situações de cedência questionável de património camarário a indivíduos que não configuravam nenhum perfil de carência especial. E durante vinte anos não houve consequência desta denúncia pública.
O facto de haver jornalistas entre os beneficiários destas dádivas do poder político explica muito do apagamento da notícia nos órgãos de comunicação social, muitos deles na altura colonizados por pessoas cuja primeira credencial era um cartão de filiação partidária. Assim, o bodo aos ricos continuou pelas câmaras de Jorge Sampaio e de João Soares e, pelo que sabemos agora, pelas câmaras de outras forças partidárias. Quem tem estas casas gratuitas (é isso que elas são) é gente poderosa. Há assessores dispersos por várias forças políticas e a vários níveis do Estado, capazes de com uma palavra no momento certo construir ou destruir carreiras. Há jornalistas que com palavras adequadas favoreceram ou omitiram situações de gravidade porque isso era (é) parte da renda cobrada nos apartamentos da Quinta do Lambert e noutros lados. O silêncio foi quebrado agora que os media se multiplicaram e não é possível esconder por mais vinte anos a infâmia das sinecuras. Os prejuízos directos de décadas de venalidade política atingem muitos milhões.
Não se pode aceitar que esta comunidade de pedintes influentes se continue a acoitar no argumento de que habita as fracções de património público "legalmente". Em essência nada distingue os extorsionistas profissionais dos bairros sociais das Quintas da Fonte dos oportunistas políticos que de suplicância em suplicância chegaram às Quintas do Lambert. São a mesma gente. Só moram em quintas diferentes. Por esse país fora.”
(Mário Crespo - coluna “Opinião” – Jornal de Notícias 2008-09-29)

10 Comentários:

Às 24 outubro, 2008 09:07 , Blogger lusitano disse...

É fartar vilanagem!!!

Os "acima de toda a suspeita jornalistas" também andam pelos vistos metidos na coisa.

Já lá dizia o Zeca Afonso:
«Eles comem tudo...e não deixam nada»!

Saliento o último parágrafo que é, quer queiram quer não, uma incontornável verdade.

Abraço

 
Às 24 outubro, 2008 09:29 , Blogger Peter disse...

Quer acredites, quer não, tive um certo receio em publicar o texto, mas não pude calar a profunda revolta. Já temos medo de tudo e é mau.

 
Às 24 outubro, 2008 10:06 , Blogger tagarelas-miamendes disse...

Peter- Todos nos sabemos que estas coisas existem e todos nos nos sentimos impotentes. Por isso o felicito por esta publicacao e admiro a coragem do Mario Crespo. Se nao servir para mais nada, que sirva para lhes dar a conhecer que sabemos o que se passa e que talvez sejamos impotentes, mas nao somos cegos.

 
Às 24 outubro, 2008 10:21 , Blogger Peter disse...

Concordo consigo: é de louvar a atitude do Mário Crespo, tanto mais que está dentro do "métier", portanto sujeito a pressões. Pela minha parte, sinto-me injustiçado e revoltado.
Mas os jornais já se calaram. "Calados que nem ratos".

Bom fds.

 
Às 24 outubro, 2008 11:29 , Blogger Ferreira-Pinto disse...

Conhecia já a denúncia do Mário Crespo e achei-a oportuna.
Agora mais a acho oportuna e salutar a sua divulgação aqui, meu caro, quando veio a lume os gastos principescos dos tais "pedintes" na GEBALIS ...

Gorjetas de 25,00€ em restaurantes?
Um fartar vilanagem de viagens ao estrangeiro?

 
Às 24 outubro, 2008 13:11 , Blogger Peter disse...

ferreira-pinto

E a imprensa "cala e consente". Aflora o problema e logo se fecha em copas, calados que nem ratos.

Bem, mas como o PSD vai propor Pedro Santana Lopes para presidente da CML os "alfacinhas" estão descansados.

 
Às 24 outubro, 2008 15:02 , Blogger Ant disse...

E siga pra bingo...

 
Às 24 outubro, 2008 18:42 , Blogger Peter disse...

ferreira-pinto

Só agora li o jornal e me apercebi do rega-bofe da Gebalis, para quem não saiba:empresa que gere os bairros sociais de Lisboa.
22 viagens custaram 42.000€ à Gebalis. Namorado e amiga acompanharam a ex-administradora, Clara Costa, em deslocações ao estrangeiro (Londres, Belfast, Madrid, Barcelona, Sevilha, Marraquexe, Bruxelas, Copenhaga, Estocolmo, Cracóvia, Viena, Genebra,Roma).
A fazer o quê e em benefício de quem?
Como as alterações do Código do Processo Penal possibilitam, se houver condenação, ou condenações, que não apanhem mais do que 3 anos de prisão, é capaz de ter valido a pena.

Assim se combate o "crime económico" em Portugal nos dias de hoje.

 
Às 25 outubro, 2008 22:40 , Blogger Meg disse...

Peter,
E repito o que já alguém disse aqui... É FARTAR VILANAGEM!!!
Cadeia com eles... ou vai ficar tudo em águas de bacalhau?

Um abraço

 
Às 29 outubro, 2008 01:05 , Blogger Peter disse...

meg

Vai ficar tudo em "águas de bacalhau".
Já viste algum resultado de inquéritos levantados?

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial