sábado, março 1

Mecânica Quântica

Imagine o leitor (neste caso eu]) que queria compreender verdadeiramente a mecânica quântica.
Há uma base matemática que é necessário adquirir primeiro. O domínio de cada subdisciplina matemática conduzi-lo-á ao limiar da segunda. Assim terá de aprender sucessivamente aritmética, geometria euclidiana, álgebra ao nível do Secundário, cálculo diferencial e integral, equações diferenciais ordinárias e parciais, cálculo vectorial, certas funções especiais da física matemática, álgebra matricial e teoria dos grupos. Para a maioria dos alunos de Física, isto é o suficiente para os ocupar desde o 3º ano do ensino básico até à licenciatura.
Este itinerário de estudos não envolve a aprendizagem da Mecânica Quântica, mas apenas a aquisição do quadro matemático necessário para a abordar de uma forma aprofundada.

A tarefa do divulgador de ciência que tenta transmitir uma ideia da Mecânica Quântica a um público que não passou pelos ritos de iniciação, é desencorajante.
Na realidade, na minha opinião, não existem boas divulgações da Mecânica Quântica – em parte por esta razão:
- estas complexidades matemáticas são agravadas pelo facto de a teoria quântica ser absolutamente anti-intuitiva. O senso comum é quase inútil para a abordar.

“Não serve de nada (disse uma vez Richard Feynman) perguntar por que razão as coisas são assim. Ninguém sabe. É assim que as cosas são e pronto.”

(Carl Sagan, “Um mundo infestado de demónios”)

Por mim passo ...

11 Comentários:

Às 01 março, 2008 02:14 , Blogger Meg disse...

Peter,
Este post é mesmo daqueles em que nem sequer me atrevo a falar. Chinês, meu caro! Eu também o tenho cá em casa, o Carl Sagan, claro, há tantos anos, quando ainda tinha a veleidade de que era um livro como os outros. Não era, era arame farpado.
Mas como não o abro há tanto tempo, se calhar amanhã (logo) vou ver como é, a esta distância.
Tanto palavreado para te dizer que sou um ZERO no tema.

Um abraço

 
Às 01 março, 2008 09:19 , Blogger H. Sousa disse...

Eu sabia que esse da foto não me era estranho, mas só depois de ler o comentário de meg me lembrei. Sagan, claro! A cabeça anda meio avariada depois do meu problema hospitalar.
Caro Peter, eu fiz a caminhada matemática toda, e tive uma cadeira de Física Quântica. As coisas são assim e pronto, a equação de onda de que já não me lembro «explica tudo» e pronto. O concurso de poesia abre hoje, e pronto. Fernando Pessoa é que tinha razão. O gato de Schroedinger está vivo ou morto? Está meio-vivo e meio-morto, é a resposta da mecânica quântica. E já sei o que é estar meio-vivo.
Abraços ao Peter e Blue

 
Às 01 março, 2008 10:56 , Blogger bluegift disse...

Olá Henrique! Espero que tudo esteja a correr bem; Devagarinho se vai ao longe. É um novo capítulo da vida que se abre. Um Grande Abraço para ti e rápida recuperação :)

 
Às 01 março, 2008 10:59 , Blogger bluegift disse...

Peter,
Eu diria que é preciso criar alguma plasticidade mental e, mais que tudo, gostar destes temas.
O gato do Schroedinger está vivo ou morto? Está meio-vivo e meio-morto. Assim está a Ciência no que diz respeito à Quântica.

 
Às 01 março, 2008 12:09 , Blogger vbm disse...

Gosto de Feynman. As coisas são como são. Porque razão são assim? E porque não haviam de o ser!? Tudo o que é, e como é, não fere de todo a lógica. Se atiro uma pedra ao ar, ela cai. E se não cair? Há alguma violação da lógica? Claro que não. Uma teoria que se adeque aos factos pode não ser uma explicação válida mas não terá nada de contraditório. Já uma teoria, por muito bem descritiva que seja, mas que se autocontradiga, jamais explicará como os factos são.

 
Às 01 março, 2008 18:23 , Blogger Peter disse...

vbm

Mais do que como cientista, sempre o apreciei pelo seu lado humano.
Considerado deficiente mental por um psiquiatra das forças Armadas americanas, explicou Física a génios como Einstein e recebeu o Prémio Nobel da Física em 1965.
Nas suas horas livres tocava bateria com Ralph Leighton...

P.S. - Escrevi 3 comentários, 2 para a "bluegift" e 1 para ti. Não aparece mais ninguém a debater, mas as pessoas andam a ler-nos, ontem tivemos 165 visitantes.

Bom fds

 
Às 01 março, 2008 18:29 , Blogger Peter disse...

Meg

Serás um zero e eu serei 0,001. O "post" relaciona-se com o tema "O Todo", que temos vindo a debater nas "Conversas Longas".

Bom fds.

 
Às 01 março, 2008 18:42 , Blogger Peter disse...

Henrique

As anestesias gerais por vezes ocasionam esse mal-estar, que julgo será passageiro. Desejo-te um completo e rápido restabelecimento. Peço imensa desculpa de não visitar o teu blog, mas confesso não me entendo com ele, isto é, não sei como se entra, ou como se comenta, ou o que se comenta.
Eu referi-me à Física Quântica "en passant", no diálogo que travei com o Vasco (vbm), não tenho qq pretensão de saber algo sobre o assunto.
É pena estares assim “meio abananado”, pois serias um convidado muito especial para o debate que o “vbm”, a “bluegift” e eu, temos vindo a travar nas “Conversas Longas”
Quanto ao concurso de poesia, lerei os trabalhos premiados, se conseguir entrar no teu blog.

Bom fds

 
Às 01 março, 2008 18:48 , Blogger Peter disse...

Olá "bluegift"!

Tens nas "conversas Longas" dois comentários meus de resposta aos teus.
Eu sei que os teus são dirigidos ao "vbm", mas como o debate é público, resolvi meter a minha "colherada".
Espero que passes um bom fds.

P.S. - Gostar dos temas, gosto, agora "plasticidade mental" é que deve ser pouca ...

 
Às 02 março, 2008 14:28 , Blogger António disse...

Texto interessante...

 
Às 02 março, 2008 17:19 , Blogger vbm disse...

Quase me esquecia deste tema :).

Tens razão, humanamente, o Feynman era cativante. Um dia li, e contei nos fóruns, a cena dele nos bares e dancings da noite, desesperado por nunca conseguir ficar com nenhuma companhia feminina! :)

Até que um dia, o gerente da boîte lhe explicou como deveria fazer e, daí para diante, a sorte de Feynman mudou do dia para a noite! Lol

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial