terça-feira, outubro 16

Recortes de jornais

«O Tribunal de Contas já explicou detalhadamente como é que o Estado conseguiu fazer um contrato de financiamento para a construção da Ponte Vasco da Gama mediante o qual acabámos a pagar duas ou três vezes o custo da ponte. (...) desgraçados doentes do Serviço Nacional de Saúde que esperam dois anos por uma consulta urgente porque o Estado não tem dinheiro para lhes acudir em condições, porque gasta o dinheiro dos impostos a pagar três pontes em vez de uma!»

(Miguel Sousa Tavares, "Inda que mal pergunte" in "Expresso", 13 de Outubro 2007)

5 Comentários:

Às 16 outubro, 2007 13:54 , Blogger augustoM disse...

É normal dizer-se que quem não tem dinheiro não tem vícios, ou então pagas e não bufas. Salazar não tinha dinheiro e como não tinha ninguem a comer do prato, mandou construir a ponte e deu como pagamento a exploração por determinado tempo. Coitado era estúpido!
Um abraço. Augusto

 
Às 16 outubro, 2007 16:58 , Blogger Peter disse...

Augusto

Mas como agora há muitos a "comerem do prato" a construção da Ponte Vasco da Gama serviu para os saciar a todos. Pelos vistos ...

Abraço

 
Às 16 outubro, 2007 19:58 , Blogger Belzebu disse...

Quer então dizer que a célebre feijoada na ponte era só para disfarçar! O grande banquete viria depois e para esse, só alguns foram convidados!
Nem sempre concordo com o Miguel dos desertos, mas desta vez tenho que tirar o chapéu!

Aquele abraço infernal!

 
Às 17 outubro, 2007 01:00 , Blogger Betty Branco Martins disse...

Olá Peter

Eu li o que escreveu Miguel. S Tavares.e termino com as suas palavras:

"Mas, ao satisfazer assim uma necessidade pública, considera que veio atingir interesses privados, os quais consistiam exactamente em não servir o interesse público, para evitar a concorrência: as pessoas que dessem uma volta, de 50 ou mais quilómetros, para não falharem a Vasco da Gama.

Presumo que isto também esteja previsto no contrato celebrado com a Lusoponte. O que pergunto é se acham normal que governantes assinem um contrato em que o Estado se compromete a indemnizar interesses privados no caso de fazer obra pública necessária"?

__________"Inda que mal pergunte"

Excelente post

Beijinhos

 
Às 20 outubro, 2007 18:23 , Blogger António disse...

Não estou a par do assunto...este escapou-me!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial