sexta-feira, fevereiro 5

Drones

Vejam como é a guerra moderna:- os aviões sem piloto (Drones que são armados com bombas e foguetes) estão no Afeganistão.



Os pilotos estão nos Estados Unidos, voando por controle remoto e vendo tudo o que se passa à sua frente.
Somente cento e poucos dos cerca de trezentos pilotos de caça formados pela USAF no ano passado foram voar realmente nos aviões de caça. O restante recebeu treino em Drones e sentados em algum lugar do Colorado, pilotam em tempo real os Drones que estão voando no Afeganistão.
Estes controladores estão cada um "voando" remotamente um drone a milhares de milhas da zona de combate.
A mão esquerda deles está no acelerador controlando o motor do drone e prestando atenção a todos os botões, os quais executam várias tarefas. A mão direita está guiando o avião.
Isto é a parafernália da guerra moderna.

6 Comentários:

Às 05 fevereiro, 2010 10:05 , Blogger antonio - o implume disse...

Existe cerca de 1,2 segundos de atraso por cada uplink de satélite... por isso desconfio que do Colorado alguém consiga pilotar um avião no Afeganistão!

 
Às 05 fevereiro, 2010 12:22 , Blogger Peter disse...

antonio - o implume

Tu é que és técnico e com certeza tens razão. Eu vendo-a pelo mesmo preço que a comprei.
Possivelmente o piloto estará numa base americana na região.

Bom fds. Eu entretenho-me agora com a "Facebook FarmVille".

 
Às 05 fevereiro, 2010 14:29 , Blogger Ferreira-Pinto disse...

Independentemente de estarem no Colorado ou em Peshawar, a verdade é que a procura por uma maximização de resultados na guerra e minimização de estragos nas fileiras leva a que cada vez mais o armamento tenha nivéis tecnológicos elevados.
Se mais eficaz ou não, é outra conversa.

 
Às 07 fevereiro, 2010 22:10 , Blogger heretico disse...

uns ganham. outros perdem...
... como sempre!

abraços

 
Às 09 fevereiro, 2010 21:29 , Blogger alf disse...

Os aviões sabem voar, têm o mapa do terreno, só precisam de directivas, não de comandos; por isso a guerra pode mesmo fazer-se à distância.

Para os países «civilizados» isso é vital, porque os cidadãos destes países têm desportos muito melhores do que a guerra. Quem é que quer ir para a guerra? Isso é para quem não tem mais nada para fazer. Mal por mal, antes a farmeville.

 
Às 09 fevereiro, 2010 22:56 , Blogger Peter disse...

alf

O princípio deve ser o dos mísseis "cruzeiro".

Sim, entre estar aqui à espera que apareça alguém para conversar, é preferível estar na Farmville, ao menos estou ocupado.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial