sábado, janeiro 23

A força da realidade

Assustado com a rápida subida, nas últimas semanas, do prémio de risco cobrado nos empréstimos a Portugal, o Governo mandou na passada sexta-feira emitir um comunicado para tranquilizar as agências de avaliação de risco (rating) e os investidores internacionais.
Esse comunicado do Instituto que gere a dívida pública portuguesa garantia que os salários da função pública não iriam subir este ano. E dizia confiar num acordo com o PSD sobre o Orçamento.
São anúncios curiosos, até porque não é certo que o PSD chegue a acordo com o Governo. Mas o mais significativo é o reconhecimento implícito que o comunicado faz de que as contas públicas, longe de estarem em ordem, precisam de urgentes medidas de correcção, diminuindo o défice já em 2010.
Até aqui o Governo dizia que a prioridade neste ano seria o incentivo à economia e não a redução do défice orçamental. Num ápice desfizeram-se as ilusões de quem acreditou na versão cor-de-rosa que o Governo andou a transmitir. A realidade tem muita força, mesmo quando não gostamos dela.

(Francisco Sarsfield Cabral, in “Página 1” de 20/01/10)

1 Comentários:

Às 23 janeiro, 2010 20:13 , Blogger Nilson Barcelli disse...

Tudo evolui.
E é natural que, face às agências de rating e com a falta da maioria, as coisas tenham que ser consertadas.
A Ferreira Leite também dizia que devia haver mais investimento público e, a certa altura, também mudou.
Enfim, só acredito no que fazem e nunca (ou quase) no que dizem.
Abraço.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial