segunda-feira, junho 1

Dia 1 de Junho - Dia da criança


“mas, as crianças, Senhor, porque lhes dais tanta dor?”

- Crianças que morrem de fome aos milhares no Darfur perante, como diria Camus: “a terna indiferença do mundo”.
- Crianças vítimas dos maus-tratos de familiares: violadas, agredidas, mortas.
- Crianças que fogem de casa para escaparem aos maus-tratos dos pais e que sobrevivem prostituindo-se.
- Crianças vítimas de predadores sexuais.
- Crianças raptadas e vendidas a redes de prostituição infantil.
- Crianças vítimas da guerra no Iraque, na Faixa de Gaza, ou em qualquer outro sítio do mundo onde haja conflitos.
- Crianças utilizadas como "bombistas suicidas", ou como "rebenta minas" avançando à frente dos combatentes.
- Crianças raptadas para serem utilizadas como combatentes.

(…)

Mas também e para muitos Pais responsáveis, é o dia em que talvez mais recordem aquele em que uma Justiça tradicionalista, atribuiu a custódia dos filhos menores à Mãe, deixando-os privados do convívio com os filhos e do acompanhamento do seu crescimento.
Felizmente que em Portugal já se verificam pequenas, pequeníssimas excepções, da parte de alguns juízes, que sabiamente e dentro da legalidade, sabem "distinguir o trigo do joio" e descartar o por vezes "sujo" negócio da "troca de tempo de afectividade paterna", por um aumento no dinheiro da pensão exigida pela mãe, à qual, em muitos casos, cabe grande parte da situação criada.

É também para esses pais responsáveis e sofredores, que eu escrevi este "post".

Dia 1 de Junho, dia da criança?

TODOS OS DIAS deveriam ser DIAS DA CRIANÇA.

9 Comentários:

Às 01 junho, 2009 03:19 , Blogger São disse...

Sabe que quase escolhi essa foto também?
E, se permite, assino por baixo o seu lúcido texto.
Boa semana.

 
Às 01 junho, 2009 09:47 , Blogger Peter disse...

Com certeza, pode dispor do texto à vontade, bem como da foto que é do Google.

Boa semana

 
Às 01 junho, 2009 11:47 , Blogger Meg disse...

Peter,

Estás cheio de razão... e deixas pouco para dizer.
O que se passa com as crianças é uma vergonha para a humanidade.
E o que se passa no nosso país é inconcebível, no mínimo.
Todos os dias TÊM de ser Dias da Criança.

Um abraço

 
Às 01 junho, 2009 14:15 , Blogger escarlate.due disse...

o "dia de..." (seja ele do que for)é sempre algo que me incomoda um pouco. fico sempre a pensar se nos outros 364 não tenho de me preocupar com o assunto
quando toca a crianças isso torna-se ainda mais sério porque se há alguém que todos os dias necessita que sejam dias de, são as crianças!!!

 
Às 01 junho, 2009 21:22 , Blogger Papoila disse...

Querido Peter:
Sim todos os dias DEVEM ser DIAS DA CRIANÇA. Só dois países no Mundo não ratificaram a Convenção dos Direitos da Criança a Somália e EUA. Mas muitos dos que a ratificaram esquecem-se que a criança é um ser com Direitos que assentam em quatro pilares: 1-a não descriminação; 2 -o interesse superior da criança; 3 -a sobrevivência e o desenvolvimento 4 - a opinião da criança.
Todo este discurso para salientar todos os atropelos diários que se fazem aos mesmos quer a nível institucional, quer a nível familiar... Infelizmente ainda é um dia de luta este Dia Internacional da Criança. A imagem que escolhes fala por si.
Beijos

 
Às 03 junho, 2009 10:25 , Blogger Ant disse...

Caro peter só hoje vi este post.

Raramente se pensa nas crianças.
Os adultos têm essa questão para resolver, seja nas grandes desgraças, seja na vida doméstica -com ou sem divórcio.
Porque as crianças raramente não são moeda de troca para resolver (?) os problemas dos adultos.

Abraço

 
Às 04 junho, 2009 20:00 , Blogger alf disse...

o que se passa com as crianças cá é fruto de sermos um pais atrasado com uma moral tradicional mais próxima de certos paises árabes do que dos ocidentais. Ou seja, uma moral estabelecida à luz dos códigos sociais de sociedades doutras épocas e vertidas em livros religiosos.

a miséria das crianças do mundo é a consequência inevitável da sobrepopulação. Ela é a mãe de toda a miséria humana. Campanahs contra a foem, escravatura de crianças, etc, são uma completa inutilidade porque o verdadeiro problema é a sobrepopulação. Mais: são contraproducentes.

A reprodução deve ser a adequada às capacidades suportáveis na natureza. Mas todos os anos a população aumenta 70 a 80 milhões para além disso. Se as populações entendem que «ter filhos é agradar aos deuses», então deve-se deixar que os deuses resolvam o problema para que as pessoas entendam que os deuses não estão agradados. Se se interfere, o resultado é desculpabilizar os deuses e culpabilizar as pessoas pelas desgraças, e estas continuam a querer agradar aos deuses fazendo mais filhos e agravando a desgraça.

 
Às 06 junho, 2009 09:12 , Blogger Peter disse...

alf

Experimenta ir viver para o Darfur, por exemplo...

 
Às 07 junho, 2009 15:32 , Blogger alf disse...

Peter

Em face dos problemas eu procuro a causa primeiro e depois a solução.

Que interessa falar dos problemas sem os entender?

Porque é que estas crianças sofrem assim?

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial