quarta-feira, maio 20

Fixando o Hubble


O que está o astronauta a fazer? Fixando o Telescópio Espacial Hubble. Durante esta 4ª missão espacial para actualização dos instrumentos do Hubble, que lhe permitirá ver muito mais para trás no tempo e permanecer em funcionamento até para além de 2014, o astronauta Michael Gold pode ser visto ligado ao braço robótico do Space shuttle e trabalhando num painel aberto do Hubble. Ao fundo, a Terra no limiar entre o dia e a noite.

Desde que o Hubble foi apanhado pelo Space shuttle Atlantis, na passada 6ªF, foram efectuados cinco longos passeios espaciais para fixar e actualizar os dispositivos do telescópio. Tem sido uma das mais ambiciosas missões já realizadas. Os astronautas substituiram a Wide Field Camera, por uma mais actualizada e de maior alcance e nitidez, fixaram a Advanced Camera for Surveys, repararam o Space Telescope Imaging Spectrograph e substituiram COSTAR pelo Cosmic Origins Spectrograph.

Numerosas outras pequenas reparações incluíram a substituição de baterias, sensores giroscópicos e painéis isolantes. Neste momento estão testando o Hubble, enquanto o Atlantis prepara o seu regresso à terra esta semana.

Credit: STS-125 Crew, NASA

10 Comentários:

Às 20 maio, 2009 14:19 , Blogger antonio - o implume disse...

Espero que lhe tenham mudado a correia, que é sempre uma reparação importante!

 
Às 20 maio, 2009 15:37 , Blogger Peter disse...

A corda, aquilo é preciso dar-se-lhe corda para funcionar.

Espanta-me a indiferença como certas realizações humanas são encaradas, mas a resposta é simples:
- o Hubble foi posto em órbita há 19 anos, portanto, aquilo que para mim é um "feito da Ciência", é para vós o "quotidiano".
Para muitos dos que por aqui andam, o Hubble sempre lá esteve.

 
Às 20 maio, 2009 18:22 , Anonymous Anónimo disse...

A correia e o óleo! Que o pobrezinho já deve andar cheiinho de sede ;-)

Agora a sério: tudo isto é fantástico! As imagens que este "robot" conseguiu ficarão para sempre na história das maiores conquistas da pesquisa astronómica :-)

 
Às 20 maio, 2009 18:24 , Blogger heretico disse...

compreendo o teu entusiasmo. seduzem-me tais "aventuras".

abraços

 
Às 20 maio, 2009 19:29 , Blogger Meg disse...

Peter,

Pronto, este é outro departamento, mas como aprender não ocupa lugar, vou tentando entender... com pouco sucesso, diga-se em abono da verdade.

Um abraço

 
Às 20 maio, 2009 19:37 , Blogger vbm disse...

Lembro-me que a Engª Maria de Lourdes Pintassilgo considerava estas intervenções mecânicas, em órbita da Terra, sem gravidade, o maior feito de engenharia da humanidade.

 
Às 20 maio, 2009 19:43 , Blogger Peter disse...

anónimo

Entre as maiores descobertas do Hubble's está: a descoberta que virtualmente todas as maiores galáxias têm “buracos negros” no seu centro.

Mas como diz o cientista “alf”: “é a explicação para o «público», os cientistas «a sério» não pensam assim, sabem que não sabem.”

Como eu sou "público"...

 
Às 20 maio, 2009 19:47 , Blogger Peter disse...

heretico

Pelos vistos já terminaste as tuas férias. Espero que tenham sido boas.

Como diz o Vasco (vbm):

"a Engª Maria de Lourdes Pintassilgo considerava estas intervenções mecânicas, em órbita da Terra, sem gravidade, o maior feito de engenharia da humanidade."

 
Às 20 maio, 2009 19:51 , Blogger Peter disse...

Meg

As maravilhas que o Hubble nos tem dado a conhecer e a espectaluridade das fotos desta última e definitiva visita, não necessitam de compreensão.

Abraço

 
Às 20 maio, 2009 21:31 , Anonymous Anónimo disse...

Não acho, Peter, que você seja própriamente o "público", pois demonstra significativos conhecimentos sobre a matéria.

É, no entanto, surpreendente como consegue transmitir todas as maravilhas que o Espaço nos oferece, com palavras acessíveis ao tal público, no qual me incluo.

Bem haja!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial