terça-feira, maio 19

PORTO: da Batalha aos Clérigos

O meu amigo Fernando Paiva, que em tempos publicou uma série de 16 artigos sobre a sua cidade, cuja história ele conhece profundamente e que, quem não a leu na altura, pode agora fazê-lo na coluna da direita, em “etiquetas” na rubrica “O Morro e o Rio”, enviou-me o seguinte texto sobre a foto abaixo, que tirei na minha última visita à “Invicta”:



“O título desta foto, tirada em 16 deste mês, podia ser, simplesmente, “PORTO: da Batalha aos Clérigos”…e estaria tudo dito.

Mas, para quem gosta de mais alguma coisa, eu acrescento: O que vê aqui, do seu lado esquerdo, é o traçado da Muralha Fernandina. Do seu lado direito, incluindo a Torre dos Clérigos, era um descampado. Lá em baixo, onde passa um autocarro, eram as hortas do Bispo, à frente da Porta dos Carros.

Para quem quer ir ainda um pouco mais atrás, quando o Porto não era ainda Porto, então direi: Lá no fundo, no vale entre os dois morros, passava o Rio de Vila, hoje encanado. Mas passava também a Via Romana a caminho de Bracara Augusta…E isso dava para uma longa conversa.

Então, conforme o seu gosto, escolha o que mais lhe agrada. Até pode ser a foto, só a foto, que ela própria já diz muita coisa.”

6 Comentários:

Às 19 maio, 2009 09:16 , Blogger vbm disse...

Se houvesse uma máquina urbana do tempo, adoraria olhar Portus Calle desse tempo e ir a cavalo até Bracara Augusta. Um dia, ao visitar o Museu nos Jerónimos - não sei se da Marinha ou outro de Arqueologia, julgo que este -, fiquei num estado de perplexidade nostálgica ao ver limitado os meus conhecimentos de História da Instrução Primária - que, após a menção dos nomes de Viriato e Sertório, cantávamos a ladaínha dos Reis de Portugal com os respectivos cognomes -, ao contemplar as estátuas de uns Sete Césares, ex-Imperadores desta antiga Lusitânia! :))

É-me muit familiar esse troço da cidade, da Batalha aos Clérigos, pois não só foi nessa freguesia de Stº Ildefonso ao Carmo que cresci e me formei, como também é aí que me hospedo nas frequentes deslocações à cidade. Foi um gosto saber aquela margem esquerda da rua "31 de Stº António" como o antigo traçado exterior da Muralha Fernandina!

Obrigado,
Vasco

Tenho de mandar este post
a uns quantos lá do Porto.

 
Às 19 maio, 2009 09:38 , Blogger Peter disse...

Vasco, penso que deves mandar o post aos teus amigos do Porto, não pela foto, mas pelos esclarecimentos do Fernando Paiva.

 
Às 19 maio, 2009 12:34 , Blogger antonio - o implume disse...

Olha eu preferia a versão mais antiga, em que tudo aquilo era um descampado, com uma horta aqui otra acolá... e não é por maldade!

 
Às 19 maio, 2009 12:43 , Blogger Peter disse...

antonio - o implume

Mas não pertences aos "No Name Boys"?

LOL

 
Às 19 maio, 2009 12:46 , Blogger vbm disse...

:)

Até que o descampado
não era de todo má ideia!

 
Às 19 maio, 2009 20:55 , Anonymous kika disse...

Gosto de tudo adoro o Porto a "minha cidade" essa rua olhada lá do cimo, ou vice versa é uma beleza , mas lamento não saber que o seu lado esquerdo fazia parte do traçado da Muralha Fernandina! Tenho de deixar de a olhar tão superficialmente, mas quando lhe dou um pouco de atenção
descubro sempre algo.
vou dedicar-me mais á sua descoberta, tem muito para contar , eu sei!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial