domingo, maio 24



«Porque um dos detalhes característicos da minha atitude espiritual
é que a atenção não deve ser cultivada exageradamente,
e mesmo o sonho deve ser olhado alto,

com uma consciência aristocrática de o estar fazendo existir.


Dar demasiada importância ao sonho
seria dar demasiada importância, afinal,
a uma coisa que se separou de nós próprios,
que se ergueu, conforme pôde,
em realidade,

e que,
por isso,

perdeu o direito absoluto à nossa delicadeza para com ela.»

:)

Bernardo Soares, Livro do Desassossego,
Assírio & Alvim, ed. Richard Zenith,
Lisboa 1998, #199.

Etiquetas: ,

5 Comentários:

Às 24 maio, 2009 18:25 , Blogger Meg disse...

Desculpa, Vasco mas não estou mesmo nada de acordo com o Bernardo Soares... ai de nós se não nos agarrarmos aos sonhos!
Esses ainda nos restam, por enquanto...

Um abraço

 
Às 24 maio, 2009 19:36 , Blogger vbm disse...

:))

Fazes-me sorrir.

Porque gostar deste distanciamento
em relação ao sonho e ao pensamento
não é destitui-los de relevância,

antes subordiná-los à alteridade,
como à própria realidade que só
o é por já dispensar a nossa
íntima delicadeza...

:)

 
Às 24 maio, 2009 20:44 , Blogger Meg disse...

:(

 
Às 24 maio, 2009 22:15 , Blogger Lua Erótica disse...

Gosto imenso do livro. Mas sonhar... sempre!

Beijo doce

 
Às 24 maio, 2009 22:42 , Blogger vbm disse...

Meg,

Só subscrevo o que Pessoa enuncia
se, e na medida, compatível
com a estima dos teus
próprios sonhos.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial