segunda-feira, março 9

Pedidos de ajuda duplicaram

A crise económica e financeira está a arrastar cada vez mais famílias para o sobre - endividamento e, nos dois primeiros meses deste ano, duplicou o número de pedidos de ajuda junto da DECO.
Em Janeiro e Fevereiro, 2436 famílias pediram apoio, enquanto no mesmo período do ano passado, tinham recorrido 1176.
São, essencialmente, famílias da classe média, com um rendimento mensal superior aos mil euros, que se dirigem ao Gabinete de Apoio ao Sobre - endividamento.
Natália Nunes, jurista da DECO, considera que o crédito ao consumo tem cada vez mais peso no endividamento: “Estamos a falar praticamente de todos os profissionais: desde o administrativo até ao médico, do professor ao próprio advogado. São famílias cujos rendimentos são superiores aos mil euros mensais e estão multi-endividadas e que, em regra, têm entre três a dez créditos”.
A jurista salienta que a maior parte das famílias quando pede ajuda é tarde demais, pois já têm processos a correr em tribunal.
Quando lemos e ouvimos as intermináveis discussões sobre os escândalos financeiros, estamos a falar do passado. O presente chama-se desemprego, fome miséria, sonhos destruídos de muita gente à beira do colapso, sem dinheiro para pagar dívidas ou para educar os filhos.

4 Comentários:

Às 09 março, 2009 02:52 , Anonymous Olhos de Mel disse...

É verdade! A crise está abalando as estruturas, principalmente essa classe.
Boa semana! Beijos

 
Às 09 março, 2009 12:18 , Blogger Peter disse...

Pois é "Olhos de mel", aqui em Portugal, no que respeita ao problema fundamental que é o do DESEMPREGO e que traz consigo tudo o resto, não vejo esforços para a sua resolução.

As vozes críticas são excepções, não só no Partido que está no Poder, como na sociedade civil. Os militantes procuram não desagradar ao chefe, que lhes pode dar lugar em tudo o que é administração pública e nas listas para as eleições que aí vêm, os empresários que gravitam à volta de São Bento, procuram não desagradar para não correrem o risco de ficarem fora da lista dos privilegiados.

Mas se só uma leitura brasileira se preocupa, para que é que hei-de eu fazê-lo?

 
Às 09 março, 2009 14:53 , Blogger Meg disse...

Caro Peter,

Depois de 2 meses privada de net, por ter mudado de residência, aqui estou de regresso, finalmente, e venho, numa primeira visita, deixar um abraço e a promessa de voltar para ler e comentar, como é devido.

Um abraço
Meg

 
Às 19 março, 2009 13:03 , Anonymous Anónimo disse...

http://mp3salem.com/TopAlbums/

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial