quinta-feira, fevereiro 12

Aos amores...

Honestamente não me apetece escrever.
Não é que não goste, porque gosto e muito.
Mas ao notar o enorme leque de assuntos interessantes para colocar à discussão, até fico bloqueado.
Por isso é que vou lançar para a mesa o debate sobre um caso absolutamente banal.
Ou talvez não.

video

Dois jovens, namorados, portanto um casal, joga frequentemente ao euromilhões. A sorte bateu e ganharam os tais milhões.

Alegria. Ou talvez não.

Depois de um depósito em nome de ambos e dos pais da rapariga – sabe-se lá porquê os pais também –, dá-se a bronca.
Diz o Correio da Manhã que “A cisão deu-se quando Luís, a residir em Courel, pretendia dinheiro da sua parte para presentear pais e irmãos. Terá sido o pai de Cristina, de Remelhe, a negar o pedido, remetendo-o para depois do casamento.”
O rapaz quer metade a rapariga quer tudo, aparentemente encorajada pelos seus parentes. Argumento: em vez de jogar as habituais chaves, apostou mais 2 euros e jogou mais uma chave, a tal que deu os milhões.

Tudo estragado. De repente os 15 milhões não chegam para dividir por duas famílias que, aparentemente, não era assim tão abastadas.
Os amigos e vizinhos estão estupefactos.

E assim vai o amor e a paixão.

A base que pode ser decisiva para a manutenção de uma relação: o desafogo económico, acabou por destruir - ou quiçá provar a sua fragilidade-, este amor e carinho de dois jovens idiotas.
Ao menos que se divertissem, cada um com a sua parte.

E assim vai a vida. Assim se percorrem estes dias, um dia de cada vez, à espera de sermos abalroados, se ainda ao não fomos, por pessoas pouco honestas, pouco sensíveis e responsáveis pela forma como os nossos descendentes se irão ter de comportar um dia.

Sim, porque não adianta nada que alguns miúdos tenham valores elevados. Um dia serão comidos pela avidez de outros que são para isso instruídos.

Pouco optimista?
Já alguma vez vos cuspiram na cara?
Não?
É um sapo enorme e difícil de engolir…


(Vídeo: d'age ao vivo em Almada - L'amour)

9 Comentários:

Às 12 fevereiro, 2009 13:48 , Blogger Marta disse...

Há dias em que tudo parece negro...
Não há razões para se ser optimista..
Há realmente alguém cuja objectivo na vida parece ser dar cabo da nossa...
É um "sapo" dificil de engolir...
Bom texto...
Beijos e abraços
Marta

 
Às 12 fevereiro, 2009 15:06 , Blogger Peter disse...

António

A Marta tem razão: "há dias em que tudo parece negro..."

É que o vídeo está mesmo negro.

A tua história é típica do Dia dos Namorados rsrsrs

P.S.- Escreve todos os dias. Eu ando com preguiça e falta de disposição.

 
Às 12 fevereiro, 2009 16:22 , Blogger Peter disse...

Estive a ver o vídeo no PC portátil e gostei. Não sei porque não o consigo ver no PC de torre.

Chegaram a editar CD?

Abraço

 
Às 12 fevereiro, 2009 18:53 , Blogger Olhos de mel disse...

Será que existia amor? Acho que não. Porque o amor esta acima de qualquer coisa. O interesse, a conveniência, de alguma forma, estiveram presente.
Beijos

 
Às 12 fevereiro, 2009 18:57 , Blogger Paula Raposo disse...

Eu devo pertencer a outro planeta...demasiado estranho e insólito para a minha capacidade de compreensão. Beijos, Ant. (não vi o video, daqui não dá para ver.)

 
Às 12 fevereiro, 2009 19:06 , Blogger Camila disse...

"...a percorrer dias um dia de cada vez..."
e amores e milhões e sapos
opções...
As histórias longas que pretendemos protagonizar ao longo da vida terão sempre amores e sapos. Os amores e os sapos que teremos de engolir será a parte mais difícil mas talvez a mais formativa.
É tão desconfortável engolir sapos que o facto de não querermos repetir a experiência pode contribuir para que consigamos ser um pouco mais espertos nas opções futuras.
Não jogo muito mas fiquei com vontade de jogar, se quiseres mandar uma chave e se... milhões...
abrimos depois uma conta os dois.
Bj

 
Às 12 fevereiro, 2009 20:30 , Anonymous kika disse...

O dinheiro tem cá uma força... e nós ficamos estupefactos com a ausencia de valores, nem o amor superou!!

 
Às 12 fevereiro, 2009 22:12 , Blogger heretico disse...

"a razão tem razões que o coração desconhece..." rsss

gostei da "estória".

na cara nunca me cuspiram. mas na sopa por vezes acontece...

abraços

 
Às 13 fevereiro, 2009 11:11 , Blogger Ant disse...

Marta, apesar de tudo há sempre alguém, algures, que é diferente, não achas?.

Peter, não há nada como estas dicas para estarmos a par das novas tendências. Eeu editei o cd ao vivo onde ainda não está esta, mas outras também interessantes.

Olhos de Mel, ah o amor, o amor...

Paula, qual outro planeta, isto é o sal das nossas vidas, não achas? Pois...

Camila, olha que eu também não sou jogador e das poucas vezes em que joguei a coisa foi nula... mas olha que é uma ideia essa da conta.
Quanto à esperteza... não sei não... acho é que ficamos mais defensivos...
ah mas os milhões e uma ida a Paris... é muito tentador...

Kika, se soubesses o que uns trocos fazem... agora multiplica...


Herético, na sopa é quse todos os dias... na cara foi uma variante que há-de ter as suas consequências

Abraço a todos e obrigado pela participação

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial