sábado, dezembro 6

Matemática de mendigo

Tenho que dar os meus parabéns a esse estagiário que elaborou esta pesquisa tão perfeita, pois o resultado que ele conseguiu obter é a mais pura realidade.

Preste atenção nesta interessante pesquisa de um estagiário de Matemática :

Um sinal de trânsito muda de estado em média a cada 30 segundos (trinta segundos no vermelho e trinta no verde). Então, a cada minuto um mendigo tem 30 segundos para facturar pelo menos € 0,10 o que numa hora dará 60 x 0,10 = € 6,00.
Se ele trabalhar 8 horas por dia, 25 dias por mês, num mês terá facturado: 25 x 8 x 6 = € 1.200,00. Será que isso é uma conta maluca?

Bom, 6 euros por hora é uma conta bastante razoável para quem está no sinal, uma vez que, quem doa nunca dá somente 10 cêntimos e sim 20, 50 e às vezes até 1,00.
Mas tudo bem, se ele facturar a metade: € 3,00 por hora terá € 600,00no final do mês, que é o salário de um estagiário com carga de 35 horas semanais ou 7 horas por dia.

Ainda assim, quando ele consegue uma moeda de € 1,00 (o que não é raro) ele pode descansar tranquilo debaixo de uma árvore por mais 9 mudanças do sinal de trânsito, sem nenhum chefe para lhe 'encher o saco'por causa disto.

Mas considerando que é apenas teoria, vamos ao mundo real.

De posse destes dados fui entrevistar uma mulher que pede esmola e que sempre vejo trocar os seus “rendimentos” na padaria da esquina. Então perguntei-lhe quanto ela “facturava” por dia. Imagine o que ela respondeu?
É isso mesmo, de 35 a 40 euros em média o que dá (25 dias por mês) x35 = 875 ou 25 x 40 = 1000, então na média € 937,50 e ela disse que não mendiga 8 horas por dia.

Moral da História :

É melhor ser mendigo do que estagiário (e muito menos PROFESSOR ) e pelo visto, ser estagiário e professor, é pior que ser Mendigo...

Esforce-se como mendigo e ganhe mais do que um estagiário ou um professor.

Estude a vida toda e peça esmola; é mais fácil e melhor que arranjar emprego.

Lembre-se : mendigo não paga 1/3 do que ganha para sustentar o Governo. Viva a Matemática!
Que país é este? Possivelmente será o Brasil, pois o e-mail veio de lá …

5 Comentários:

Às 06 dezembro, 2008 20:37 , Blogger SILÊNCIO CULPADO disse...

Peter

Estava a ler-te e a reconhecer a profundidade deste estudo e a sua aderência à realidade quando me lembrei duma notícia que li em Agosto de 2007 no semanário SOL.
Rezava assim:
"Natural de Amarante, Adolfo de Carvalho, de 54 anos, conhecido nas ruas da capital dinamarquesa por Porto garantiu à Lusa que vai morrer naquela cidade porque não se está a ver a regressar a Portugal para ter um emprego de 500 euros/mês.
Ali todos os dias consegue, com o seu trabalho, guardar pelo menos 50 euros e comer e beber bem, apesar de dormir na rua. As poupanças diárias são guardadas numa casa de banho pública que, em Copenhaga, dispõem de cacifos que podem ser alugados ao mês, guardando os restantes haveres num carrinho de mão.Este pequeno carro, coberto com um oleado por causa da chuva, serve-lhe também para recolher e transportar garrafas vazias que, depois, vende por entre uma e três coroas dinamarquesas cada. Adolfo faz todos os anos duas a três semanas de férias em Portugal e só viaja de avião. Prefere ser sem-abrigo na Dinamarca do que regressar à sua antiga vida em Portugal, apesar de ser um funcionário público com uma licença sem vencimento por 10 anos, sendo o seu antigo local de trabalho uma escola de Amarante, onde está(va) colocado como electricista. Adolfo garante que é respeitado e que até a polícia já o conhece e cumprimenta por saber que não é pessoa para arranjar problemas. Antes de chegar às ruas de Copenhaga passou por França, Holanda, Suécia e outros países, mas em nenhum deles se sentiu tão bem como na Dinamarca, onde admite vir um dia a estar integrado no sistema de segurança social para poder ter um quarto que substitua as ruas bem como vender o Hus Forbi, o jornal de rua dinamarquês.Isto porque naquele país dão aos sem abrigo um mínimo de 7.000 coroas dinamarquesa havendo até quem tenha um subsídio superior como é o caso de um finlandês, Asser, que recebe do estado dinamarquês 10.500 coroas mensais."

Bom, perto de mim, numa boa moradia com jardim (>300.000euros), vive um cego que pede na Baixa lisboeta.


E fico por aqui.

Abraço

 
Às 06 dezembro, 2008 20:53 , Blogger antonio - o implume disse...

Existem assuntos que me deixam simplesmente triste.

 
Às 06 dezembro, 2008 21:52 , Blogger vbm disse...

E há também aquela história do "Capa Rica" que deu o nome à Caparica: pedinte de rua na costa, descobriu-se, depois de morto, que trazia forrada na capa bolsos cheios de moedas de ouro!

 
Às 06 dezembro, 2008 23:35 , Blogger Peter disse...

silêncio culpado

Triste país o nosso que se comporta como padrasto para com os seus filhos.
É caso para dizer:
- vamos para a Dinamarca arrumar carros.

 
Às 09 dezembro, 2008 02:53 , Blogger alf disse...

Interessante este post... que fica complementado com o que postei no meu blogue «outramargem-alf» em 27 de Setembro - "trabalhar para quê?"

http://outramargem-alf.blogspot.com/2008/09/trabalhar-para-qu.html

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial