terça-feira, dezembro 2

“Vamos a caminho de ter só duas estações”

Correio da Manhã – Este frio vem antes de tempo?
Anthímio de Azevedo (meteorologista) – Nós é que precisamos de acertar os nossos relógios biológicos pela realidade astronómica. Está dentro da tendência de evolução normal, irreversível do ponto de vista astronómico, da crescente inclinação do eixo da Terra, que já vai nos 24 graus e leva por exemplo os equinócios a começarem mais cedo, as andorinhas a aparecerem mais cedo e algumas plantas a nascerem mais cedo. São fenómenos com periodicidades muito grandes, neste caso são 28 mil anos.

CM – Quais as consequências?
AdA – Vamos a caminho de ter situações meteorológicas muito parecidas com regiões de latitudes mais a sul como Cabo Verde ou Guiné, com apenas duas estações do ano: uma estação seca e outra de chuvas. Com diferenças, como este frio é exemplo, porque estamos mais perto do Pólo Norte e há mais influência continental.

CM – A acção do Homem não contribui então para isto?
AdA – Os disparates do Homem, como a poluição, também têm influências negativas e têm vindo a perturbar isto tudo. Hoje (dia 29) acordei às 06h45, fui ver imagens de satélite no “site” da Universidade de Dundee e vi o Atlântico como nunca o tinha visto. Invadido por ar frio, sobre um oceano quente e todo coberto com faixas nebulosas. Isto explica este tempo: o oceano envia ar húmido e quente, que com o frio condensa e provoca nebulosidade , com estas condições de instabilidade em que chove um bocado e pára.

CM – Por que é que Portugal quase sempre escapa a grandes tragédias meteorológicas que sucedem aqui ao lado, em Espanha e França?
AdA – Estamos numa situação geográfica privilegiada. Se formos mais para o interior há os problemas da continentalidade, com maiores diferenças de temperatura. Nós estamos perto do mar e temos o estabilizador da presença da água.

(Entrevista de Bernardo Esteves, Correio da Manhã , 29 NOV 2008)

2 Comentários:

Às 02 dezembro, 2008 11:02 , Blogger antonio - o implume disse...

E atão o aquecimento global que deslocou o anti-ciclone dos Açores e vai ser responsável pelo fim da água na península Ibérica, já em 2017? Querem ver que após uma vida inteira dedicada à meteorologia sem nunca ter detectado a mais pequena evidência destes fenómenos, o AdA mudou outra vez de opinião? Atão agora já não é o aquecimento global mas a inclinação do eixo da terra? E é cíclico? Ora bolas! (pudera, com o que tem chovido nos últimos anos, certas teorias à la carte têm que sofrer pequenas correcções...)

 
Às 02 dezembro, 2008 13:48 , Blogger Peter disse...

Essa do aumento da inclinação do eixo da Terra é que me preocupa, mas já náo será no meu tempo.
Estas teorias do Caos e o efeito borboleta, tornam imprevisíveis os fenómenos meteorológicos.
O que vale é estar hoje menos frio.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial