quinta-feira, setembro 25

O furacão IKE

Imagem do furacão IKE em 10 deste mês, tirada pela tripulação da Estação Espacial Internacional, em órbita a 220 milhas da Terra.



O IKE arrasou a costa densamente povoada perto de Houston, na manhã do dia 13, com uma autêntica muralha de água do mar, ferozes ventos e chuva intensa, que alagou vastas áreas costeiras ao longo do Golfo do México e paralisou a 4ª maior cidade dos USA.


11 Comentários:

Às 25 setembro, 2008 16:31 , Blogger Betty Branco Martins disse...

.olá Peter:)




isto na verdade é______ASSUSTADOR!!!


.quando a força da Natureza se manifesta______é de facto avassaladora







beijO______C____carinhO

 
Às 25 setembro, 2008 17:25 , Blogger Peter disse...

"Gandas" férias.

Tens razão a primeira imagem é, na realidade, assutadora e pela segunda pode avaliar-se o enorme poder de destruição.

 
Às 25 setembro, 2008 17:58 , Blogger Ferreira-Pinto disse...

Apesar de assustadora, a primeira imagem tem também qualquer coisa de impressionante!

 
Às 25 setembro, 2008 18:21 , Blogger Peter disse...

Sim, tem e foi isso que me levou a publicar. Trata-se apenas de nuvens, os ventos de 200 kms/h e superiores, é que originam as vagas alterosas que destruiram tudo à sua passagem.

 
Às 25 setembro, 2008 19:54 , Blogger vbm disse...

Um extra-terrestre que nos observasse do espaço assustar-se-ia com uma atmosfera tão tenebrosa! :) E se nos conhecesse mais de perto, aqui há uns sessenta milhões de anos, fugiria espavorido face a um planeta tão selvagem! :))

 
Às 25 setembro, 2008 20:50 , Blogger Tiago R Cardoso disse...

impressionante devastação, incrível a força da natureza.

 
Às 25 setembro, 2008 22:22 , Blogger Papoila disse...

Querido Peter:
A imagem do mar em fúria assusta mas é magnífica!
Beijos

 
Às 25 setembro, 2008 22:32 , Blogger Peter disse...

Vasco

Tens razão, há 60 milhões de anos a Terra não deveria ser um local aprazível.

 
Às 25 setembro, 2008 22:39 , Blogger Peter disse...

papoila

Eu estava errado. Na realidade as duas circunferências concêntricas são vagas devastadoras. O resto é o olho do furacão, expandindo-se por um espaço apreciável, que se apercebe por comparação com a curvatura da Terra.

 
Às 26 setembro, 2008 10:45 , Blogger vbm disse...

Na verdade, o que ouvi há dias num fragmento de um programa de televisão foi isso mesmo, que a atmosfera era como um imenso oceano com ondas de ar movidas pelas diferentes temperaturas e das altas para as baixas presões em vagas de ar, como ondas de mar!

 
Às 26 setembro, 2008 14:50 , Blogger Peter disse...

Vasco

Muito interessante o que dizes. A Natureza tem um poder tremendo, arrazador.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial