sexta-feira, fevereiro 8

Parábola da Pedra que Sente

Escreveu Alberto Caeiro:


«Às vezes ponho-me a olhar para uma pedra.
Não me ponho a pensar se ela sente.
Não me perco a chamar-lhe minha irmã.
Mas gosto dela por ela ser uma pedra,
Gosto dela porque ela não sente nada,
Gosto dela porque ela não tem parentesco nenhum comigo.»

Mas isto lembra-me Espinosa,
na sua "Parábola da Pedra que Sente":



«… conceba-se uma coisa muito simples:
p. ex., uma pedra recebe de uma causa externa que a impele
uma certa quantidade de movimento,
e cessando a impulsão da causa externa
ela continuará a mover-se necessariamente.

… Conceba-se agora, se o quiserdes,
que a pedra enquanto continua a mover-se,
pensa e sabe que se esforça,
tanto quanto pode,
para se mover.

Esta pedra seguramente,
uma vez que tem consciência do seu esforço somente,
o que não lhe é de modo algum indiferente,
julgar-se-á ser muito livre e
que não se preserva no seu movimento senão porque o quer

«Tal é a liberdade humana que todos se gabam de possuir
e que consiste nisso só que os homens têm consciência dos seus desejos
e ignoram as causas que os determinam



Blog:
http://blogexperimental.blogspot.com/


Vasco
(Publicado com a sua autorização. Consta dos nossos “links”, na referência Vasco)

10 Comentários:

Às 08 fevereiro, 2008 15:17 , Blogger bluegift disse...

As causas dos desejos que sinto? Uma excelente questão.

Ora, as saudades que eu já tinha do Vasco. E do Espinosa, que muitos portugueses infelizmente ignoram ter sido filho de portugueses e que em casa era essa a cultura e língua que imperavam, apesar de habitar a Holanda.

 
Às 08 fevereiro, 2008 15:28 , Blogger Tiago R. Cardoso disse...

Não conhecia, gostei imenso, de grande reflexão, vou voltar a ler, parece-me que tenho de descodificar as palavras, muito bem...

 
Às 08 fevereiro, 2008 15:51 , Blogger quintarantino disse...

Muito bem, Peter.
Mas eu desta vez vou só aqui deixar um elogio ao excelente gosto musical.

 
Às 08 fevereiro, 2008 15:57 , Blogger Peter disse...

"bluegift"

Vamos ver se o Vasco vem para a nossa equipa. Seria uma boa aquisição.

 
Às 08 fevereiro, 2008 15:59 , Blogger Peter disse...

Tiago

O Vasco era um elemento brilhante nos fóruns do SAPO, por onde tanto eu, como a "bluegift" andámos.

 
Às 08 fevereiro, 2008 16:04 , Blogger Peter disse...

"quintarantino"

O "gosto musical" é da "bluegift". O texto, é um texto "à Vasco", um texto filosófico, onde ele é especialista, mas na qual (Filosofia) eu tenho dificuldade em entrar.

 
Às 08 fevereiro, 2008 16:43 , Blogger Olhos de mel disse...

Oie meu amigo lindo! Desculpe a demora em vir. Aproveitei o carnaval pra deixar a cidade.
Aliás o homem ignora muitas coisas que deveria estar mais atento.
Bom final de semana!
Beijos

 
Às 11 fevereiro, 2008 20:03 , Blogger vbm disse...

Fernando, Ana Maria

Eu tenho muito gosto em estar convosco aqui no blog das conversas que de xaxa não têm nada! :)... mas,

o meu problema será um, delicado, ele é: escreverei muito pouco, de certeza! e isso pode ser ressentido por vocês como desinteresse...

Ora, tal não é o caso. Dá-se que escrevo muito pouco, porque não só não sei escrever como os blogs pouco me inspiram... Gostava, sim, era da vivacidade dos fóruns :).

Vocês decidam! Não posso é comprometer-me a qualquer mínimo ou regularidade de participação. Devíamos era ter um fórum, ou ir todos para um mesmo fórum! :)

Abraço,
Vasco

 
Às 11 fevereiro, 2008 21:27 , Blogger bluegift disse...

Pois é Vasco, eu entendo e sinto também alguma saudade do fórum sapo, mas a dinâmica aqui, apesar de diferente não deixa de ser interessante. Tem altos e baixos, como tudo o que existe debaixo do sol :))

O Peter vai tratar da parte administrativa, ou seja, vai enviar-te o convite para te adicionar ao grupo de piratas que anda por aqui ;)

:)

 
Às 12 fevereiro, 2008 01:54 , Blogger Peter disse...

Vasco

Fiquei satisfeito por teres aceite. Aqui não há obrigações. Escreves o que quiseres e quando quiseres. Também, como elemento do blog, podes comentar outros textos.

São quase 2h da manhã, por isso logo vou tratar do assunto.

Abraço

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial