segunda-feira, setembro 24

Livros


Imaginar-me sem livros, não consigo, nem imaginar um mundo sem poesia, sem longas narrativas, um mundo sem personagens. Causam-me estranheza as casas despidas de livros: parecem-me tão estranhas como casas sem cozinha. Falta qualquer coisa, falta muito. Parecem-me frias as casas sem livros, geladas.

Mas ler não é um vício. Os vícios caracterizam-se por serem fáceis, por anularem a vontade e acordarem o cérebro primitivo em detrimento do cérebro actual, que é racional, criativo e disciplinado. Os vícios fazem estagnar e regredir. São hábitos que se impõem, que dominam, que não se controlam. Os vícios satisfazem a curto prazo. Os hábitos de leitura exigem o oposto: vontade, auto-disciplina, pensar no que se ganha a médio e longo prazo. Tão facilmente nos viciamos no tabaco, como facilmente nos desabituamos de ler.

Deixar de ler seria para mim algo tão estranho como deixar de pensar. Na verdade, nas alturas em que leio menos, sinto o cérebro a ficar preguiçoso, manhoso, viciado, a começar a satisfazer-se com respostas fáceis, superficiais, com análises pela rama. A leitura é uma higiene interior que não dispenso, que não consigo dispensar. E não me basta apenas ler: quero diversidade, sou capaz de ler tudo, porque tudo me interessa. Interessa-me tudo porque tudo é do Mundo e o Mundo e o Homem no Mundo interessam-me muitíssimo. Leio estas coisas por temporadas. Normalmente leio qualquer coisa de ficção e, ao mesmo tempo, mas noutras horas do dia, tenho uma leitura temática. Gosto disso, gosto da variedade. A leitura da minha liberdade quero-a variada. Se lesse apenas um género de livros, correria também o risco de estagnar, de não conhecer perspectivas, de me encantar com as minhas respostas fáceis, de morrer em vida. E, na leitura, os mundos que vou descobrindo são pessoas que vou encontrando. Isso é humanidade.

Ontem passei o dia numa zona solarenga e verde de Lisboa, um espaço imenso com crianças a correr, animais, pessoas sentadas na relva. Lembrei-me daqueles que se fecham com os filhos nos centros comerciais. Os pais que levam as crianças para o “shopping”, em dias como o de ontem, é doentio.

O blog vai passar para onde há muito devia estar: para 2ª prioridade.

Os meus livros, a longa fila, espera por mim.

7 Comentários:

Às 24 setembro, 2007 17:27 , Blogger herético disse...

é por uma boa causa...

compreendo-te.

Meu caro Peter,

agradeço a nomeação nos "interblogs". mas acredita que não sei como isso se faz.

(esperava poder agradecer de uma forma mais pessoal, mas não descubro o teu email)

abraços

 
Às 24 setembro, 2007 22:09 , Blogger Papoila disse...

Peter:
Uma casa sem livtros é uma casa sem vida. Não consigo desfazer-me de um livro e há que fazer novas prateleiras para os guardar.
É uma boa causa!
Beijos

 
Às 24 setembro, 2007 22:26 , Blogger Heloisa B.P disse...

"Deixar de ler seria para mim algo tão estranho como deixar de pensar. Na verdade, nas alturas em que leio menos, sinto o cérebro a ficar preguiçoso, manhoso, viciado, a começar a satisfazer-se com respostas fáceis, superficiais, com análises pela rama. A leitura é uma higiene interior que não dispenso, que não consigo dispensar. E não me basta apenas ler: quero diversidade, sou capaz de ler tudo, porque tudo me interessa. Interessa-me tudo porque tudo é do Mundo e o Mundo e o Homem no Mundo interessam-me muitíssimo. Leio estas coisas por temporadas. Normalmente leio qualquer coisa de ficção e, ao mesmo tempo, mas noutras horas do dia, tenho uma leitura temática. Gosto disso, gosto da variedade. A leitura da minha liberdade quero-a variada. Se lesse apenas um género de livros, correria também o risco de estagnar, de não conhecer perspectivas, de me encantar com as minhas respostas fáceis, de morrer em vida. E, na leitura, os mundos que vou descobrindo são pessoas que vou encontrando. Isso é humanidade."
***********************
**************************
*****************************PRECISAMENTE!
............
QUE A LEITURA E A AMIZADE ESTEJAM NA LINHA DA FRENTE DAS PRIORIDADES!MAS... NAO "DESCURE" O BLOG*******, nao agora, que recuperei a possibilidade de acesssar o espaco para comentarios!
Claro que nao poderei vir diariamente, como antigamente, mas... isso, e' porque nenhum "NOVO COMPUTADOR" me pode dar "acesso" (a uma nova saude!)!... Mas... virei sempre que tal me seja possivel!
ABRACO E BOA LEITURA!
_AGRADECO TODAS AS MENSAGENS DEIXADAS NO "heloisa..."! Escrevi-Lhe alguns e-mails que.. algo me diz, os nao recebeu!

SAUDE E ALEGRIA, CARISSIMO PETER********!

Heloisa
************

 
Às 25 setembro, 2007 00:09 , Blogger Peter disse...

Herético

A tua nomeação para o prémio foi consciente.
Entendo que o teu blog satisfaz plenamente as condições, pois és "adepto dos relacionamentos “inter-blogues”, fazendo um esforço para ser parte de uma conversação e não apenas de um monólogo”.
Não tenho aceite as diversas nomeações que tenho tido, muitas delas por pura amizade, mas as três que este blog ostenta, acho que lhes acentam perfeitamente.

Eu também não sei como se coloca o "selo" no blog, pois quem trata dos "assuntos técnicos" é a "bluegift".

No blog tem a indicação "correio". Podes clicar aí e enviar mails para esse endereço, que visito diariamente.

Abraço.

P.S. - Continuarei a ler-te.

 
Às 25 setembro, 2007 00:15 , Blogger Peter disse...

Heloísa

Fiquei satisfeito por ver que recuperou "a possibilidade de acesssar o espaco para comentarios!"

É sempre um prazer vê-la por aqui.

Recebi, salvo erro, mails seus em três endereços diferentes e respondi a todos. É estranho que não os tenha recebido.

 
Às 26 setembro, 2007 18:47 , Blogger António disse...

Olá, Peter!
Gostei de ler este teu texto pleno de racionalidade.
Mas olha que escrever num blog também faz puxar muito pela cabecinha...

Abraço

 
Às 27 setembro, 2007 00:19 , Blogger Peter disse...

Pois é António, mas eu já vou começando a ter pouco tempo à minha frente e há uns quantos livros que eu ainda gostaria de ler.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial