segunda-feira, dezembro 5

A caixa dourada


Há algum tempo atrás, uma mãe zangou-se com o seu filho de 5 anos por estragar um rolo de fita dourada, que tinha por fim decorar uma caixa colocada sob a Árvore de Natal.

Na manhã seguinte à noite de Natal, o menino trouxe a caixa e entregou-a à mãe dizendo:
"Isto é para ti, mamã".

A mãe ficou embaraçada pela reacção precipitada, mas quando viu que a caixa estava vazia comentou rispidamente com o filho:
"Não sabes que quando se dá um presente a alguém é suposto que haja alguma coisa dentro do pacote?"

O menino olhou-a em lágrimas e disse:
"Oh, não está vazia, eu soprei lá para dentro, até ficar cheia de beijos".

A mãe ficou arrasada. Ajoelhou-se, pediu perdão pela rispidez irracional e abraçou-o com ternura.
Pouco tempo depois, um acidente tirou a vida do menino, e a mãe guardou a caixa dourada perto de sua cama. Sempre que estava deprimida ou tinha problemas, ela abria a caixa e imaginariamente tirava um beijo e lembrava o amor que a criança colocara lá.

Na verdade, cada um de nós já recebeu uma caixa dourada repleta de amor da nossa família e amigos... Não há maior tesouro do que consegui-lo...

(autor desconhecido)

5 Comentários:

Às 05 dezembro, 2005 09:53 , Blogger bluegift disse...

Bom dia Peter. Linda foto, e linda frase final.

 
Às 05 dezembro, 2005 09:57 , Anonymous zezinho disse...

Apesar de termos recebido todos essa caixa, tantas vezes a desperdiçamos alegremente.
A frase final é sem dúvida muito bonita.

 
Às 05 dezembro, 2005 14:14 , Anonymous Maria Papoila disse...

Peter a imagem é magnífica mas a tua frase final é bélíssima!

 
Às 05 dezembro, 2005 14:16 , Blogger yatashi disse...

As pessoas por vezes esquecem-se que mais vale uma caixinha dourada recheada de beijos, que as corridas loucas às lojas..

Abraço,
Lúcia*

 
Às 05 dezembro, 2005 15:21 , Blogger Peter disse...

Maria Papoila: a imagem foi escolhida por mim, mas o texto foi-me enviado e quem o enviou, não conhecia o autor. Mas essa pessoa completou-o com um pequeno texto da sua lavra:

"Poucos há, capazes de entender
porque os sorrisos são tão necessários
e as caixinhas onde os guardamos são demasiado opacas.
É urgente que se inventem caixas transparentes, sem paredes...
Para que o ser humano não se limite."

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial