segunda-feira, setembro 12

Os verdadeiros culpados!




Um quartel de Bombeiros que levou um ano inteiro a apostar na prevenção e sensibilização para a questão dos fogos florestais e que obteve resultados dessa mesma política foi fortemente penalizado em termos económicos por “não ter atingido as quotas necessárias de área ardida”!!!

Foi dito ao seu Comandante – homem de bem – pelas hierarquias “que não seria contemplado com fundos, por a área ardida não ter sido a suficiente”.

Em conversa com o homem que respeita a Natureza fiquei deveras elucidado sobre quem lucra com o chamado “negócio dos fogos”.

Combatia a sua corporação um incêndio que havia deflagrado, embora de pequena dimensão e que estava completamente controlado, quando é confrontado com o aparecimento de elementos de outras corporações que sem haverem sido solicitados, se apresentaram no local “para ajudar a debelar o sinistro”.

Surpreso, questionou os outros Comandantes. “Viemos dar uma ajuda. Pode começar por mandar abastecer os nossos carros, não se esqueça das refeições dos nossos homens e providencie alojamento para todos”.

Ainda tentou argumentar “que ninguém os havia chamado, que aquela deslocação de meios era desnecessária e que o abastecimento de combustível, refeições e alojamentos seria da responsabilidade da corporação que Comandava e que não via necessidade alguma em delapidar meios e dinheiro sem haver necessidade de tal”.

Tentei entender toda a trama.

“Meu caro”, disse-me, “infelizmente também muitos Bombeiros lucram com este negócio”.
“Sabe porquê”, questionou-me? – “Porque um comandante deslocado da sua zona de intervenção tem uma remuneração diária de cerca de 100 euros, mais alimentação e alojamento”. “O negócio dos incêndios também é lucrativo para alguns bombeiros. Não falo dos desgraçados que abnegadamente combatem efectivamente os incêndios. Falo dos superiores hierárquicos, que para além do que lhe disse, nalguns casos ainda têm interesses em empresas que fornecem meios de combate a fogos, outros têm gasolineiras que abastecem as viaturas, etc”.

“No fim”, continuou, “muitos ainda vão depois para Lisboa ganhar chorudos ordenados à custa daqueles que desinteressadamente defendem as florestas”.

Se todos sabemos que as companhias que detêm os meios aéreos, alguns madeireiros, poucos pastores e muitos agentes imobiliários lucram com um país em chamas, não seria previsível que alguns Bombeiros sem escrúpulos pudessem ser também atraídos para o crime ambiental e económico que todos os anos deixa a nossa floresta mais pobre.

Ainda mais impensável é o incentivo dos governantes. Como explicar aos portugueses que ficaram na mais profunda miséria que uma corporação que preveniu, que apostou na sensibilização é fortemente penalizada na atribuição de verbas por não ter atingido a “área ideal ardida”?

Afinal, em que país vivemos nós?

Prendem-se os doentes mentais e deixam-se os verdadeiros culpados na rua para que no próximo ano tudo se volte a repetir?
Engana-se um povo com duvidosas estatísticas, que asseguram que apenas 20% dos fogos são de origem criminosa?

8 Comentários:

Às 12 setembro, 2005 08:04 , Blogger bluegift disse...

Já advinhava uma situação dessas. Era para desconfiar ao ver várias pessoas a evitar a convocação de bombeiros sapadores. Zé, destruir o país passou a ser um negócio chorudo para muitos. Nem vale a pena dizer mais nada. Beijo e boa semana.

 
Às 12 setembro, 2005 08:35 , Blogger Micas disse...

É o cúmulo...

 
Às 12 setembro, 2005 13:19 , Blogger persephone disse...

Afinal, nem todos são idiotas e burros como se fazem..
pena é que usem a 'inteligencia' para coisas negativas..

cada vez mais engraçado o nosso país

 
Às 12 setembro, 2005 23:51 , Anonymous L.G. disse...

Há uma frase que voltei a ler para acreditar que não me tinha enganado: “não ter atingido as quotas necessárias de área ardida”!!!
Isto é possível?!?!
Não será exactamente ao contrário? Não deve ser por não ter "área ardida" que se prova que são bons bombeiros??? Como se um médico fosse censurado por fazer muitas vacinas e boa prevenção e as pessoas a seu cargo adoecerem pouco.
Ele há coisas que não lembram a ninguém!

 
Às 12 setembro, 2005 23:52 , Blogger Ana disse...

"Afinal, em que país vivemos nós?"

Uma pergunta a que não é fácil responder!
Lê-se e custa a crer!
Que a tua voz não se cale, Zé!
Deixo-te um beijo com amizade.

 
Às 13 setembro, 2005 18:45 , Blogger Peter disse...

Este texto é o cúmulo e ilustra bem ao que o nosso País chegou, aquilo em que nos transformámos, e o género de políticos que nos têm governado.
É o salve-se quem puder, com todos a procurarem "sacar" o mais possível!

Sinto nojo!

 
Às 13 setembro, 2005 19:31 , Blogger LetrasaoAcaso disse...

Infelizmente é tudo verdade, Fernando.
Possuo provas irrefutáveis do que aqui escrevo.
Em breve e no meu jornal voltarei ao mesmo.

 
Às 14 setembro, 2005 22:09 , Blogger Peter disse...

letrasaoacaso, vou ver se encontro os endereços dos três jornais para os voltar a incluir nos links.
NAS PRESIDENCIAIS VOTAR EM BRANCO!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial