segunda-feira, fevereiro 22

TODOS SOMOS MADEIRENSES

Desculpe sr Carlos Abreu Amorim, não sei de que Partido é, nem quero saber, sei que é português como eu e como os nascidos na Madeira e que ali moram. Sei que é jurista e escreve habitualmente a coluna “Heresias”, na última página do jornal “Correio da manhã”, que acabo de ir comprar. Peço licença para a transcrever, pois concordo inteiramente com o que escreveu e felicito-o pelo mesmo.

“Este é o tempo de se esfumarem todas as discrepâncias entre os políticos da Madeira e do resto de Portugal. Que a dor dos que perderam os seus e daqueles que viram o esforço de uma vida inteira arrastada pelas águas em poucos minutos, possa perfazer um intervalo de quietude e lucidez nos homens e mulheres da política. Para que se esqueçam os remoques, as queixas e as ofensas mútuas e só se pense na ajuda aos aflitos e na reconstrução da região.
Este é o tempo de estarmos todos com a Madeira. De não pouparmos os nossos empenhos na solidariedade. Não bastam as visitas e as declarações dos políticos – é preciso actos, meios e apoios.
E já agora: comprem a porcaria do radar meteorológico que podia ter previsto a catástrofe com cinco horas de avanço…”

4 Comentários:

Às 23 fevereiro, 2010 11:38 , Blogger Ferreira-Pinto disse...

Para além das visitas e afins, está já em curso uma série de medidas de auxílio à Região. Do Governo, do Parlamento, do Governo da Região Autónoma dos Açores ... ficam assim desmentidas eventuais preocupações.

 
Às 23 fevereiro, 2010 14:23 , Blogger Menina Marota disse...

"...Que a dor dos que perderam os seus e daqueles que viram o esforço de uma vida inteira arrastada pelas águas em poucos minutos, possa perfazer um intervalo de quietude e lucidez nos homens e mulheres da política. Para que se esqueçam os remoques, as queixas e as ofensas mútuas e só se pense na ajuda aos aflitos e na reconstrução da região."


E que este estado de espírito permaneça, na (re) construção de um Portugal mais forte, mais produtivo e, acima de tudo, mais honesto e transparente.

Grata pela partilha.
Um abraço

 
Às 23 fevereiro, 2010 15:05 , Blogger Peter disse...

Ferreira Pinto

Registo com prazer:
- as palavras de agradecimento do Presidente da RAM, para com o PR e para com o PM, assim como compreendo a sua preocupação em evitar alarmismos, pois o turismo representa 80% dos rendimentos da ilha;
- a acção do PR que reagiu de imediato à tragédia e se empenhou directamente em desbloquear a
ajuda para a Madeira, dado que, além do mais é o Comandante em Chefe das FAs;
- a destreza e discrição que o min Admin Interna colocou na mobilização imediata de meios de ajuda.

Rui Pereira acabou por ser um elo fundamental entre o Governo e as autoridades madeireses, mas também entre S.Bento e Belém, superando alguma dificuldade institucional que pareceu desenhar-se quando se percebeu que Cavaco e Sócrates não teriam ainda falado sobre o que estava a ocorrer na ilha.

 
Às 23 fevereiro, 2010 15:10 , Blogger Peter disse...

Menina Marota

Vá lá então mais uma "partilha" (palavra que detesto, pois parece sugerir que eu só falo pela boca dos outros):

"que este estado de espírito permaneça, na (re) construção de um Portugal mais forte, mais produtivo e, acima de tudo, mais honesto e transparente"

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial