quarta-feira, fevereiro 10

Será que ninguém se indigna no PS?

“Será possível que ninguém se indigne no partido socialista?
Será que estar no poder é um valor mais alto do que todos os outros valores de liberdade e de respeito pelas regras democráticas?
Será que o partido de Mário Soares e Manuel Alegre, que tanto se bateram para que vivêssemos numa sociedade livre e aberta, está agora refém de um Primeiro-ministro pronto a usar todos os meios para combater os que o criticam?
As revelações dos últimos dias, goste-se ou não da forma como surgiram, carecem de explicações urgentes.
Um país não pode viver permanentemente a desconfiar da honestidade e dos métodos do Primeiro-ministro.
Não perceber isto é não perceber que o regime está a apodrecer.
A era Sócrates há-de chegar ao fim e quando isso acontecer era bom que o país e as suas mais importantes instituições, como a Justiça, não fossem atrás dele.
E já agora, para quem agita o papão da estabilidade, é bom lembrar que foi o PS que ganhou as eleições e não José Sócrates. Se por motivos pessoais o Primeiro-ministro tiver que ser afastado, há sempre soluções no Partido, para garantir ao país a estabilidade necessária.”

(Raquel Abecasis in “Página 1” de 08/02/10)

9 Comentários:

Às 10 fevereiro, 2010 12:15 , Blogger Ferreira-Pinto disse...

Já há vozes que começam a murmurar; ainda hoje no PÚBLICO se refere que Jaime Gama anda preocupado!

 
Às 10 fevereiro, 2010 12:21 , Blogger vbm disse...

Também se 'suspeita' que Vitorino
sucederá a Sócrates, Gama a
Alegre, Marcelo a Cavaco.

(Mas, bem entendido, isto é uma
especulação puramente hipotética)

 
Às 10 fevereiro, 2010 15:27 , Blogger Peter disse...

Neste texto que transcrevi, independente de qualquer conotação partidária, a frase que mais me choca como portugês que se interessa pelo seu país, é a seguinte:

"Um país não pode viver permanentemente a desconfiar da honestidade e dos métodos do Primeiro-ministro."

 
Às 10 fevereiro, 2010 16:57 , Blogger antonio - o implume disse...

Será que alguém põe em causa o seu tacho, ou o dos filhos ou netos?

 
Às 10 fevereiro, 2010 19:37 , Blogger vbm disse...

Não li - só vi, por alto - o artigo.

Mas sobre a «desconfiança da honestidade e dos métodos do 1º ministro», tenho a contrapor a certeza na impropriedade de tal juízo negativo pela razão, singela e radical, de que Sócrates determinou (vetaria, se necessário) que a PT cessasse as negociações para a compra da Tvi à Prisa.

Já o tenebroso J.E. Moniz, queixoso de que a Prisa o queria despedir da Tvi - por pressão de Zapatero - transfere-se com choruda indemnização da Tvi para a Ongoing, que compra a Tvi.

Ou seja, de Sócrates, que impede a compra, os fascistas acusam-no de querer dominar a televisão; ao tétrico Moniz, que se conluia com os novos patrões da Tvi, ninguém o acusa de manipulação!

Para mim, tudo é claro: processo fascista em curso.

 
Às 10 fevereiro, 2010 22:32 , Blogger vbm disse...

Ignóbil, o epíteto de «ladrão de feira» que o ex-bastonário filo-fascista Pires de Lima aplicou à pessoa do 1º ministro, na entrevista de hoje de Mário Crespo na Sic-N!

 
Às 10 fevereiro, 2010 22:35 , Blogger heretico disse...

compreendo o texto. com amargura...

abraços

 
Às 11 fevereiro, 2010 00:31 , Blogger Peter disse...

heretico

Ainda bem, ao menos que apareça alguém com bom senso.

A tua amargura, penso ser a mesma que a minha:

"Um país não pode viver permanentemente a desconfiar da honestidade e dos métodos do Primeiro-ministro."

 
Às 19 fevereiro, 2010 21:19 , Blogger Ashera disse...

Meu querido Peter!
Sócrates, nomeado por mim: Socretino, não serve a nação, não interessa à nação, porque ele mesmo fez questão de nos tirar a Nação.
No entanto, não te esqueças que o "Padrinho" dele é Mário Soares,um ser desprezível, que, só após a sua morte se saberá a VERDADE!
Soluções?
Amigo,aguarda até que o fundo do poço onde estamos = transborde!
Bom fim-de-semana
Beijos

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial