sexta-feira, novembro 16

Naufrágio

Num arquipélago maravilhoso e deserto, no meio do nada, naufragaram as seguintes pessoas:

- dois italianos e uma italiana; dois franceses e uma francesa; dois alemães e uma alemã; dois gregos e uma grega; dois ingleses e uma inglesa; dois búlgaros e uma búlgara; dois japoneses e uma japonesa; dois chineses e uma chinesa; dois americanos e uma americana; dois irlandeses e uma irlandesa; dois portugueses e uma portuguesa.
Passado um mês, nestas ilhas absolutamente maravilhosas, no meio do nada passava-se o seguinte:

- Um ITALIANO matou o outro italiano por causa da italiana; os dois FRANCESES e a francesa vivem felizes juntos num “menage-à-trois”; os dois alemães marcaram um rigoroso plano de visitas alternadas à alemã; os dois GREGOS dormem um com o outro e a grega limpa e cozinha para eles; os dois ingleses aguardam que alguém os apresente à inglesa; os dois BÚLGAROS olharam longamente para o oceano, depois olharam longamente para a búlgara e começaram a nadar; os dois JAPONESES enviaram um fax para Tóquio e aguardam instruções; os dois CHINESES abriram uma farmácia – bar – restaurante - lavandaria e engravidaram a chinesa para lhes fornecer empregados para a loja; os dois AMERICANOS estão a equacionar as vantagens do suicídio porque a americana só se queixa do seu corpo e da verdadeira natureza do feminismo, de como ela é capaz de fazer tudo o que eles fazem, da necessidade de realização, da divisão de tarefas domésticas, das palmeiras e da areia que a fazem parecer gorda, de como o seu último namorado respeitava a sua opinião e a tratava melhor do que eles, de como a sua relação com a mãe tinha melhorado e que, pelo menos, os impostos baixaram e também não chovia; os dois IRLANDESES dividiram a ilha em Norte e Sul e abriram uma destilaria. Eles não se lembram se sexo está no programa por estar tudo um bocado embaciado depois de alguns litros de whisky de coco. Mas estão satisfeitos, porque, pelo menos, os ingleses não se estão a divertir.

- Quanto aos dois PORTUGUESES mais a portuguesa que também se encontravam na ilha até agora não se passou nada porque os dois portugueses, enquanto espreitam as mamas e o cu das estrangeiras, resolveram constituir uma comissão encarregada de decidir qual dos dois homens seria autorizado a requerer por escrito o estabelecimento de contactos íntimos com a mulher. Acontece que a comissão já vai na 17ª reunião e até agora ainda nada se decidiu, até porque falta ainda aprovar as actas das 5 últimas reuniões, sem o que o processo não poderá andar para a frente. Vale ainda a pena referir que, de todas as reuniões, 3 foram dedicadas a eleger o presidente comissão e respectivo assessor, 4 ficaram sem efeito dado ter-se chegado à conclusão que tinham sido violados alguns princípios de procedimento administrativo, 8 foram dedicadas a discutir e elaborar o regulamento e o funcionamento da comissão e 2 foram dedicadas a aprovar esse mesmo regulamento. Ainda é de notar que muitas das reuniões não puderam ser realizadas ou concluídas, já que 2 não continuaram por falta de quorum, uma ficou a meio em sinal de protesto pelo Aeroporto da OTA e 5 coincidiram com feriados e consequentes dias de ponte.

(recebido por e-mail, podes mandar mais porque o parágrafo referente aos portugueses é um retrato fiel do que se vai passando por cá …)

15 Comentários:

Às 16 novembro, 2007 10:26 , Blogger quintarantino disse...

Eu, dependia lá de como fosse a dona.
Sendo jeitosa, era como os franceses.
Sendo tipo búlgara, era como os irlandeses.
O problema é que sendo eu português e o outro pareceiro também, se calhar acabávamos mesmo numa comissão...

 
Às 16 novembro, 2007 10:30 , Blogger Tiago R Cardoso disse...

Toda a razão, típica imagem de Portugal.

 
Às 16 novembro, 2007 11:58 , Blogger Paula Raposo disse...

Bom retrato!!

 
Às 16 novembro, 2007 14:57 , Blogger Blondewithaphd disse...

Man, I think I live in that island!

 
Às 16 novembro, 2007 17:54 , Blogger Peter disse...

"blondewithaphd"

"os dois ingleses aguardam que alguém os apresente à inglesa"

May be you are that girl ...

 
Às 16 novembro, 2007 18:08 , Blogger Miss Vader disse...

Esses gajos parecem os do Lost!
Beijinho à bluegift

 
Às 16 novembro, 2007 18:27 , Blogger Blondewithaphd disse...

Who? Me? Nah! But I'm still living on that island...

 
Às 16 novembro, 2007 18:41 , Blogger SILÊNCIO CULPADO disse...

A brincar é que as verdades se dizem.
E esta tem um fundo mais de verdade que de brincadeira.

 
Às 16 novembro, 2007 21:19 , Blogger Peter disse...

"silêncio culpado"

É o nosso quotidiano. É uma anedota, não é?

 
Às 16 novembro, 2007 21:52 , Blogger António disse...

Olá!
Boa piada!

Abraço

 
Às 16 novembro, 2007 21:59 , Blogger herético disse...

... mas temos excelente sol. e estrangeiras "à parva"!

excelente caritatura!

abraços

 
Às 17 novembro, 2007 20:46 , Blogger Meg disse...

Eu toda entusiasmada com o empreendedorismo dos chineses, divertidíssima com os irlandeses, e chegam os portugueses para fazer parar a engrenagem...!!!
Mas por que é que temos de ser mesmo assim? Puxa,vida!!!
Tem graça, mas que também dá vontade de chorar, isso dá.

Um abraço

 
Às 18 novembro, 2007 11:18 , Blogger Olhos de mel disse...

rsrsrsrs Peter esses portugueses, heim? Quando será que conseguirão resolver?
Bom domingo!
Beijos

 
Às 18 novembro, 2007 12:30 , Blogger Peter disse...

"olhos de mel"

NUNCA! Está-nos na "massa do sangue" ...

 
Às 19 novembro, 2007 00:02 , Blogger Belzebu disse...

Aí está como se traça de forma irónica e divertida, o perfil das trapalhadas e burocracias dos portugueses. Mas pronto, enquanto houver mamas e cus, não se perde a esperança!

eheh!! aquele abraço infernal!!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial