terça-feira, maio 1

Hoje é o dia das "Maias"


O dia das "Maias" é o primeiro de Maio, que desde tempos imemoriais se comemorava em Portugal e assumia diversas formas celebrativas de Norte a Sul. No Alentejo, nos meus tempos de rapaz, era tradicional introduzir a flor da imagem nas fechaduras das portas, para não deixar entrar o Maio retouceiro e sátiro.
A flor, que se chama “maia”, é campestre e pode ser encontrada em diversas cores, embora a mais vulgar seja a de cor branca, raiada de violeta.

No Baixo Alentejo, com particular incidência na região de Beja, as "Maias"eram meninas vestidas de branco e enfeitadas com flores, com uma coroa também de flores (de preferência giestas) na cabeça, sentadas em cadeiras à esquina de alguma rua, num largo ou junto à porta das suas casas, enquanto companheiras mais crescidas, com pequenas bandejas na mão, pediam a quem passava:

"-Meu senhor, um tostãozinho para a “maia!", ou "um tostão para a Maia, que não tem saia!"

5 Comentários:

Às 01 maio, 2007 15:51 , Anonymous Lucia disse...

:)
Que seja um dia bom para todos *

Lúcia

 
Às 01 maio, 2007 22:02 , Blogger MARTA disse...

Olá, Peter - interessante a história que partilhas connosco.
Por coincidência, eu acabo de chegar de Évora - foi lá onde passei o fim de semana.
Obrigada pela visita e nada há a agradecer. Eu é que agradeço o apoio, a amizade.
Boa Noite - beijos e abraços
Marta

 
Às 01 maio, 2007 23:54 , Blogger Papoila disse...

Olá Peter:
Aqui no Norte as "maias" são giestas amarelas que se colocam nas portas.
Ontem quando vinha do serviço ainda fui a uma bouça apanhar 3 raminhos para colocar na porta.
Foi engraçado ver a quantidade de carros que cerca das 20h paravam para apanhar "maias".
Beijo

 
Às 02 maio, 2007 15:27 , Blogger Lumife disse...

Recordo bem esses tempos idos em Alvito onde também se festejavam as maias.

Hoje poucas crianças há para esse efeito...


Um abraço

 
Às 02 maio, 2007 19:01 , Blogger amita I disse...

Esta é uma tradição pagã cuja origem se perdeu no tempo e embora divergindo na sua prática de região para região, todas convergem na necessidade que subsiste no espírito do Homem de desencadear formas efectivas de protecção e de esconjuro de entidades nocivas, a opor à insegurança da vida e à omnipresente ameaça do mal.
Daí a colocação das Maias (giestas) nas portas e janelas das casas na véspera do 1º de Maio.
No Minho, também tem conotações religiosas, ou seja, com a busca mandada fazer por Herodes quando a Sagrada Família fugiu para o Egipto. A casa onde pernoitariam seria identificada com giestas mas, no dia seguinte, todas as portas tinham um ramo destas flores.
A minha família trouxe esta tradição para o Porto e, como não podia deixar de ser, esta tua amiga continua-a. :)
Na minha terra as Maias utilizadas são amarelas e no dia 30 em todo o lado se encontravam vendedores destas flores no Porto e Grande Porto.
É muito interessante o teu artigo e este relembrar de tradições.
Um bjo

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial