terça-feira, fevereiro 13

Mulheres são "f**..."

-Olá amor!
- Olá!
- Trabalhaste muito?
- Sim.
- Tás cansado?
- Um pouco.
- Toma um banho!
- Vou já... preciso de sair.......
- Ah!... vais sair?
- Vou dar uma volta.
- Sozinho?
- É... sozinho.
- Vais aonde?
- Por aí.
- Sozinho?
- Sim.
- De certeza?
- Sim.
- Queres que eu vá contigo?
- Não... deixa lá... prefiro ir sozinho.
- Vais sozinho andar pela cidade?
- Vou.
- De carro?
- Sim.
- Vais demorar?
- Não... p'raí de uma hora.
- Vais a algum lugar específico?
- Não... só andar por aí.
- Não preferes ir a pé?
- Não... vou de carro.
- Traz um gelado pra mim!
- Trago... que sabor?
- Chocolate.
- Ok... na volta eu passo e compro.
- Na volta?
- Sim... senão derrete.
- Passas lá, compras e deixas aqui.
- Não... é melhor não! Na volta... é rápido!
- Ahhhhh!
- Ok! Beijo... volto logo...
- Ei!
- O que é?
- Chocolate não... Manga...
- Não gosto de Manga!
- Então traz de manga prá mim e o que quiseres prá ti.
- Ok! Vou indo.
- Vem aqui dar-me um beijo de despedida!
- Querida! Eu volto já... depois.
- Depois não... quero agora!
- Tá bem! (Beijo.)
- Vais com o teu ou com o meu carro?
- Com o meu.
- Vai com o meu... tem leitor de CDs... o teu não!
- Não vou ouvir música... vou espairecer...
- Tás a precisar?
- Não sei... vou ver quando sair!
- Não demores!
- É rápido... (Abre a porta de casa.)
- Ei!
- Que foi agora?
- Pronto, malcriado! Vai embora!
- Calma... estou a tentar sair e não consigo!
- Porque queres ir sozinho? Vais encontrar alguém?
- O que queres dizer?
- Nada... !
- Olha lá... achas que te estou a trair?
- Não... claro que não... mas sabes como é...
- Como é o quê?
- Homens!
- Generalizando ou falando de mim?
- Generalizando.
- Então não é meu caso... sabes que eu não faria isso!
- Tá bem... então vai.
- Vou.
- Ei!
- Que foi, porra?
- Leva o telemóvel, estúpido!
- Pra quê? Pra me ligares?
- Não... caso aconteça alguma coisa, tens o telemóvel.
- Não... deixa lá...
- Olha... desculpa pela desconfiança... estou com saudades... só isso!
- Ok meu amor... Desculpa-me se fui chato. Tá.. eu amo-te!
- Eu também!
- Posso mexer no teu telemóvel?
- Prá quê?
- Sei lá! Joguinhos!
- Vais jogar com o meu telemóvel?
- Vou.
- De certeza?
- Tá.. ok... então leva o telemóvel senão eu vou mexer...
- Podes mexer à vontade... não tem lá nada...
- Ai é?
- É.
- Então onde está?
- O quê?
- O que deveria estar no telemóvel mas não está...
- Como!?
- Nada! Esquece!
- Tás nervosa?
- Não... não estou...
- Então vou!
- Ei!
- Que ééééééé?
- Afinal não quero gelado!
- Ah é?
- É!
- Então porra, afinal também não vou sair!
- Ah é?
- É.
- Que bom! Vais ficar aqui comigo?
- Não... tou cansado... vou dormir!
- Preferes dormir a ficar comigo?
- Não... vou dormir, só isso!
- Estás nervoso?
- Claro, porra!!!
- Porque é que não vais dar uma volta para espairecer?

Irrrraaaaaaaa!!!!!!!

(Almanaque Borda d’Agua, de data indeterminada. Sempre fontes credíveis.)

10 Comentários:

Às 13 fevereiro, 2007 08:26 , Blogger Paula Raposo disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
Às 13 fevereiro, 2007 10:21 , Blogger Peter disse...

Paula, andei a fazer arqueologia bloguista nos meus arquivos e dei com este diálogo tipo "pescadinha de rabo na boca".

Bom dia para ti

 
Às 13 fevereiro, 2007 18:10 , Blogger herético disse...

chatas, mas uma grande "invenção" da natureza. indispensáveis, mesmo.
nem que apenas seja para uma conversa de surdos...

abraços

 
Às 13 fevereiro, 2007 21:33 , Blogger MARTA disse...

Olá, cuidado que também podemos dizer que os cavalheiros são ultra "chatos"....
Como estás, Peter? Vim agradecer a visita, dizer que estou melhor e que a gripe também anda por aí no Sul...Por isso, o convite para o chá e scones está sempre em aberto.
Quem paga a conta, discute-se depois.
Beijos e abraços
Marta

 
Às 13 fevereiro, 2007 21:44 , Blogger Peter disse...

"herético", tens toda a razão:

"chatinhas", mas adoravelmente indispensáveis

abraço

 
Às 13 fevereiro, 2007 21:55 , Blogger Peter disse...

Marta

É muito diferente ter constipações que gripes. Há muito que me vacino. Ultimamente tenho tido constipações, rinites, laringites, tudo muito diferente e mais desprezível, que a "tosse de cão", a expectoração, a febre alta e as dores no corpo, que a gripe me trazia.
Por isso, vacina-te rapariga.

Vocês, mulheres, arranjam sempre modo de nos "darem a volta". :))

 
Às 13 fevereiro, 2007 22:01 , Blogger Peter disse...

Meu caro "anonymous", deixou aqui um comentário extremamente interessante sobre a inconstitucionalidade de uma lei, que não seria aplicável aos dois sexos.
Não me foi possível comentá-la na altura (o que gostaria de fazer) e agora, voltando ao PC, vejo o comentário apagado.
Se ler isto, por favor volte a publicá-la, ou, pelo menos, o seu endereço (que não tive oportunidade de copiar).

Obrigado

 
Às 13 fevereiro, 2007 22:01 , Blogger augustoM disse...

Acontece quando a relação já não passa de um acto teatral, onde cada um faz de contraponto. Obrigado pelos parabéns.
Um abraço. Augusto

 
Às 13 fevereiro, 2007 23:08 , Blogger Papoila disse...

Peter:
Um verdadeiro dialogo de surdos que se tratam por querido e amor por hábito.
Desgastante...ufa...

 
Às 15 fevereiro, 2007 19:53 , Blogger António disse...

Porra!
É pior que a minha!
ah ah ah

Um abraço

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial