terça-feira, novembro 14

Licença para matar


Não, não é o 007, nem são os dois zeros que lhe dão esse direito. é o indivíduo a quem, muitas vezes indevidamente, metem uma carta de condução nas mãos.
Moro nos Olivais e todas as noites há corridas na Av Dr Bem-Saúde (vulgo RALIS) que acordam os que moram na parte Norte do Bairro, até que algum polícia se decide a aparecer. Mas não há problema, pois são todos pilotos experimentadíssimos. Aqui há tempos, ali para Setúbal, ou Sesimbra, mataram uns quantos espectadores, mas que diabo, quem é que os mandou irem lá meter o nariz.
Não sei o que aconteceu ao condutor, ou condutores. Possivelmente nada. Houve logo um choradinho dos media, pois se os condutores até eram bom rapazes que tinham andado a poupar dinheiro, com imenso sacrifício, para artilharem os bólides.

Horror, é como classifico o que aconteceu em Olivais Sul. Dois indivíduos, conduzindo carros da firma (claro) em despique a alta velocidade, esmagam um casal, perante o olhar horrorizado das duas filhas.
O condutor, aguarda comodamente em casa o resultado das análises. Os seguros não pagarão nada se ficar provada a existência de um elevado teor de álcool no sangue do condutor, o processo arrasta-se pelos tribunais e acaba por ser arquivado, ou vem aí o Papa e o homem é amnistiado.
Mas que Justiça é esta, ou melhor, que legislação é esta? Parece que a velocidade máxima aqui no Bairro passará a ser de 30km/h. "Passará", mas quando? Quando se derem mais uns quantos casos como este?
E mesmo que a velocidade passe a ser essa, isso resolve alguma coisa? As nossas leis nem sequer valem o papel em que são escritas. Qualquer lei, para ser eficaz, pressupõe a existência de mecanismos coercivos para a fazerem cumprir.
Ora, ora, sabemos todos como é ...

Hoje de manhã, na Av Gago Coutinho, um tipo ultrapassa-me pela direita a toda a velocidade e foi cair nos braços da Polícia que o esperava mais à frente.

Fiquei satisfeito, palavra que fiquei satisfeito. Lembrei-me das duas meninas que tinham ficado órfãs.

15 Comentários:

Às 14 novembro, 2006 15:02 , Blogger Ant disse...

Tanto a dizer sobre o assunto... mas não temos tempo.
Já conduzi mota, ando ao volante todos os dias, sou peão.
O perigo sempre à espreita.

Penso cá com os meus botões... que limites andarão estes tipos a querer ultrapassar...

Boa Peter

 
Às 14 novembro, 2006 17:10 , Blogger Betty Branco Martins disse...

Peter

É uma verdade

Nas estradas faz-se as maiores atrocidades e por mais leis que haja, tudo continua na mesma - de uma forma assustadora.

Beijinhos

 
Às 14 novembro, 2006 18:18 , Blogger Peter disse...

Por ser um bairro pequemo (a parte norte) o caso impressionou as pessoas. Mas mesmo que se prove que o condutor, na altura do acidente conduzia sob o efeito do álcool, ou drogas, e estava a participar numa corrida (existem testemunhas que estavam no café onde os mesmos se encontravam a beber e que ouviram a conversa dos dois condutores) como não se trata de um "crime doloso", não lhe pode ser aplicada a medida coerciva de "prisão preventiva".
É como um carteirista em que o dono da mesma o apanha a roubá-lo. Como não se trata de "flagrante delito" o mesmo não pode ser acusado.São assim as nossas leis.
Máxima protecção ao prevaricador.

Quanto a nós Betty, todos pensamos que isto "só acontece aos outros".

 
Às 14 novembro, 2006 19:16 , Blogger Papoila disse...

Ontem fiquei arrepiada com a descrição do acidente e tal como tu a pensar nas duas meninas.
Estou sem palavras.
É preciso mão dura!
Beijo

 
Às 14 novembro, 2006 20:05 , Blogger Heloisa B.P disse...

"Horror, é como classifico o que aconteceu em Olivais Sul. Dois indivíduos, conduzindo carros da firma (claro) em despique a alta velocidade, esmagam um casal, perante o olhar horrorizado das duas filhas."
*********************************ASSIM E', MEU SENSIVEL AMIGO:_HORROR_!!
ouvi ontem esta noticia na Sic internacional e fiquei tambem com essa sensacao de "HORROR"!!!!!
E... nem digo mais nada!
.........................
Deixo-Lhe um ABRACO MEU BOM AMIGO! e grata pela sua Visita (MAIS UMA) la' no Heloisa. horas atras, deixei-lhe la' meia duzia de palavritas que apenas dizem:OBRIGADA!!!
FIQUE BEM!
(ando ha' dias para Lhe enviar e-mail e, ainda nao o consegui fazer! Fa'-lo-ei amanha: um para SI* outro para a ANA*, pois preciso pedir-Vos "Algo"!!!!
ABRACO!
Heloisa
***********

 
Às 14 novembro, 2006 22:45 , Blogger António disse...

Olá, Peter!
Pois é!
As mortes na estrada ou na rua ou no passeio, continuam.
Mas parece que as medidas severas que foram tomadas nos últimos tempos fizeram baixar o nº de acidentes e de mortos neste ano de 2006 (que todavia ainda não terminou).
Contudo, sou muito céptico em relação a grandes melhorias na sinistralidade.
Porquê?
Pura e simplesmente porque estamos em Portugal.

Obrigado pelo teu comentário.
Esta história do Francisco vai ser muito diferentes das outras. E a seguinte também.
(sou bom na propaganda? eh eh)

Um abraço

 
Às 14 novembro, 2006 22:57 , Blogger Grilinha disse...

Ouvi a noticia e fiquei chocada pois passo ali quase todos os dias.
Aqui onde moro (do lado Norte) da Via principal de Chelas que vai dar ao Feira Nova acontecem acidentes diariamente e 99,9% dos mesmos são por excesso de velocidade.
A sexta-feira de madrugada fazem as habituais corridas em sentido contrário.
Cá em casa ninguém arrisca passar por ali á noite pois é preferivel fazer mais 2 kms do que arriscar a vida.
Foi na Av do ralis que tive um acidente quando regressava a casa depois de um dia longo de trabalho (eram 2 da manhã) e ndavam 2 carros a fazer corrida rua baixo até que bateram e saltou um pedaço de para choques de um deles que não consegui evitar e me cortou o tubo de gasolina rasgando a parte de baixo do meu carro.
Tive medo de parar áquela hora e só ao chegar á rotunda das piscinas dos olivais tive coragem para parar e pedir ajuda.
A policia passa pela tal Av de Chelas ~mas nada faz pois os carros estão parados naquele momento e só podem ser detidos em flagrante delito.
Que (in)justiça!!

 
Às 14 novembro, 2006 23:23 , Blogger Peter disse...

Grilinha, nós aqui vivemos o dia a dia e sentimos mais estes horrores. A senhora esmagada de encontro ao seu carro em frente da casa onde morava a mãe, nasceu e viveu ali até casar. Estava precisamente a mudar-se para lá, pois os pais tinham-lhe cedido a casa.

Há muito tempo não sabia nada de ti. Vou colocar o teu blog nos n/links.

 
Às 15 novembro, 2006 09:08 , Blogger MARTA disse...

Horrível, não é? Pensar-se que se é dono do Mundo e magoar/matar os outros que seguem a sua vida sem sobressaltos.
Obrigada pela visita e pelo comentário - não mereço tanto, mas obrigada do fundo do coração.
Beijos e abraços
Marta

 
Às 15 novembro, 2006 09:17 , Blogger Paula Raposo disse...

Tens toda a razão. Dificilmente qualquer lei funciona neste País!! Começa a faltar a paciência para aturar tanta estupidez, falta de civismo e incompetência! E muito mais. Daria 'pano para mangas' esta conversa. Obrigada pelas palavras que me deixaste nas romãs. Beijos.

 
Às 15 novembro, 2006 12:47 , Blogger bluegift disse...

É um drama terrível e nem quero pensar no trauma com que as crianças irão ficar. Infelizmente existem entre nós demasiados imbecis trogloditas que um dia se transformam em assassinos desse género. É um homicidio involuntário, mas é também um assassínio por condução altamente perigosa e bem consciente e premeditada ! Espero bem que a pena seja exemplar e dissuada outros mentecaptos afins cuja pobreza de espírito não consegue ser preenchida por actividades um pouco mais dignificantes para a qualidade humana.

 
Às 15 novembro, 2006 14:18 , Anonymous js disse...

...muitos dos acidentes existentes...têm por base a impunidade que reina neste país e nas estradas não é excepção ... se eu, que tenho tudo em dia e esforço-me por isso, tenho uma pequena falha salta-me um a multa para cima ...mas o pessoal que não tem carta, não tem seguro, mata uma senhora numa passadeira..a esse nada acontece ... e ainda vão para a tv vanglorear-se de terem não sei quantas multas por pagar e acabam perdoados...
FORÇ'Aí!
js de http://politicatsf.blogs.sapo.pt

 
Às 15 novembro, 2006 15:01 , Blogger Peter disse...

"js", é o país da impunidade e da imbecilidade.
Dois indivíduos, numa avenida movimentada de um bairro populoso, fazendo corridas, depois de estarem a beber cerveja, água-pé e a comerem castanhas, discutindo qual carro dos dois (da Firma) andava mais, resolveram passar das palavras aos actos.

E agora os media já andam a dizer que o que atropelou está muito perturbado.

E as meninas que assistiram à morte dos pais, alguma vez irão esquecer?

Julgamento já e se se provar a culpa, punição exemplar. É tempo de nos deixarmos de "paninhos quentes"!!!

 
Às 15 novembro, 2006 19:53 , Blogger H. Sousa disse...

Já lera, fiquei de tal modo chocado que emudeci, perdi o pio. A sociedade anda, conscientemente, a criar monstros. Nem me ocorre dizer mais nada, tal é a minha indignação perante este brutal fenómeno. Associo-me à consternação geral, concordo com penas exemplares para casos semelhantes. E pesadas coimas para comportamentos de risco.
E lembro que pode ser mais perigoso ir a 80 à hora nas localidades do que a 200 nas auto-estradas.

 
Às 18 novembro, 2006 03:32 , Blogger Teresa Durães disse...

Olivais sul?????

hum.....

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial