quarta-feira, junho 7

Queda

“Um anjo fugiu do paraíso.
Na terra, viu que tinha uma sombra.
E apaixonou-se por ela. Beijava o chão,
e a sombra desaparecia. Correu
países, continentes, mares e montanhas.
A sombra fugia-lhe, sempre
que lhe tocava.
”Porque não voltas para o céu?”
disse-lhe o Deus
“No céu não há sombras”,
respondeu-lhe o anjo.
E ao abrir as asas,
como se fosse voar,
a sombra puxava-o para o chão,
onde ele a perdia,
para sempre,
no meio de todas as sombras
que há na terra.”

(Nuno Júdice, “Geometria Variável”, Abril 2005, Publicações Dom Quixote)

“Et si tu n'existais pas
Je ne serais qu'un point de plus
Dans ce monde qui vient et qui va
Je me sentirais perdu
J'aurais besoin de toi”

(“Et si tu n'existais pas “ (1975), de Joe Dassin)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial