sexta-feira, fevereiro 10

Caos: a regeneração.

As sequências são perversões. O caos é regenerador.
Subverter é a arte do caos.
Serei um decadente?! – Não o sei. – Procuro a resposta.
Aparentemente sou um caótico decadente. Pois que seja!
INTROSPECÇÕES:
Voar por sobre um mar de águas turvas, plenas de potência, espumas brancas e sal. Eis a viagem ideal.
DIVAGAÇÃO:
Algures entre mim e ti está o ponto certo do encontro. Basta que o achemos.
POR MIM:
Monocórdico, atabalhoado, mergulhado num atoleiro de sentimentos. Preciso de me esclarecer.
POR TI:
Pensas em mim a cada segundo. Sou o ar que te alimenta. Bebes-me. Sorves-me. Alimentas-te de mim.
POR AMBOS:
O desejo que os sonhos se cumpram. Todos.
NOTAS DE RODAPÉ:
Absorvo-me em tons de azul. E verde. Ou azul/verde. Dissolvo-me no teu colo, em beijos e braços de ternuras.A fusão de corpos, é o resultado da fusão de almas. Sinto-te sem estares. E sei que estás. Sem estares. Esta certeza é consolidada pela ausência que é a presença mais sentida.[Beija-me] pedes-me com olhar suplicante. Como se precisasses de o fazer. Beijar-te é tudo o que quero.[Beija-me] voltas a pedir-me, quando os meus lábios já te esmagam os teus numa apoteose de salivas, línguas e desejos. [Beija-me]
INCERTEZAS:
Amanhã acordarei?
Deambulo. O cérebro quase liquefeito, mistura de tantas peles e cores, diz-me que ainda o tormento não acabou.
Olho-te. Olhas-me.Verde/azul. Talvez cobalto às vezes. Tem tantas tonalidades!
A NOITE:
Pedaço de espaço que antecede o dia. Intemporalidade onde prendo os sonhos.Negritude onde nos encontramos. E silêncio. Sobretudo, silêncio.
A paz que chega por momentos.
O SONHO:
Acordar-me-se-me-te.

6 Comentários:

Às 10 fevereiro, 2006 19:56 , Blogger Ana disse...

Gostei tanto.Não te consigo deixar um comentário elaborado, mas às vezes uma palavra chega, não é? Bonito. Tanto este post como o "Carta Aberta" do dia 7. *

 
Às 10 fevereiro, 2006 20:45 , Blogger Su disse...

gostei de ler.te
jocas maradas de azul

 
Às 11 fevereiro, 2006 10:02 , Blogger Micas disse...

"Voar por sobre um mar de águas turvas, plenas de potência, espumas brancas e sal. Eis a viagem ideal."

Fiquei completamente presa neste parágrafo, toca-me particularmente.

 
Às 11 fevereiro, 2006 19:12 , Blogger amita disse...

Uma busca incessante, recuos, avanços, um estar e não estar, um vaguear "Pois que seja!", um reforço no final, tudo isto e muito mais deslizando em belas letras. Um bjo e um doce sorriso

 
Às 11 fevereiro, 2006 19:25 , Blogger lazuli disse...

letrasaoacaso ..Voltas a brindar-nos com um texto que tem a força de um núcleo atómico, és o vento estelar que empurra a nave imaginada por ti, num flash de impossível intensidade...

Vibrações positivas para ti.

Um beijinho

fernanda G.

 
Às 12 fevereiro, 2006 02:20 , Blogger Betty Branco Martins disse...



Maravilhoso o teu texto!

Ao ler-te
enconto-te-me
perdendo-me-te
numa total absorção
em tons de azul...

Beijinhos

Bom domingo

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial