sexta-feira, março 19

Cumprir Portugal

“Nos últimos dias, a discussão política no país tem-se feito em torno do Plano de Estabilidade e Crescimento e da má notícia que, no fundo, já todos esperávamos: vamos mesmo ter de pagar mais impostos.
O Governo põe pose de Estado e diz que não são mais impostos - é só o fim de privilégios de que goza a classe média. (*)
Mas a pior notícia para o país, por incrível que pareça, não é o aumento da carga fiscal, mas o ambiente de desânimo e de falta de esperança que o PEC, o Governo e o PSD nos trazem.
No fundo, realisticamente, o que desanima os contribuintes é o facto de saberem que estão a contribuir para um buraco sem fundo.
Ninguém promete um futuro de esperança aos portugueses e os mais jovens, os que ainda não pagam impostos, se quiserem ter um futuro, têm na emigração o destino mais do que certo.
É isto que os portugueses não perdoam aos que estão na política: a falta de esforço e empenho em tornar Portugal um país mais próspero e desenvolvido, onde seja possível ter um projecto de vida.
Já dizia Fernando Pessoa no século passado:
«Falta cumprir Portugal.»
Nestes tempos, mais do que antes, procuram-se políticos que nos prometam isto.”


(Raquel Abecasis, in “Página 1” de 15/03/10)

(*) - Devem estar a gozar connosco!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial