sexta-feira, maio 1

1º de Maio

Não percebo, confesso que não percebo. Hoje ao regressar a casa no Volvo colectivo amarelo, o trânsito em Lisboa era infernal. Automóveis e mais automóveis saindo da cidade. É a corrida para o abismo?

Na Baixa fui abordado por um indivíduo que me pediu dinheiro para comer uma sandes e um galão. Tenho experiência destas situações e pelo falar, pelo vestir e pela idade, de certeza que era um desempregado, um dos “novos pobres”.
No Marquês uma jovem grávida tentava sobreviver.

Dia do Trabalhador? Não. “Dia do desempregado”.

O meu pensamento, a minha admiração, vai para Obama. Conseguiu restituir a confiança aos americanos. Pelo menos, pois não vou fazer uma análise exaustiva da sua actuação para resolver tudo o que Bush lhe deixou nos braços.

Olho para nós e é um “déjà vu”. Estão gastos, ninguém acredita neles. Nada de novo têm para nos oferecer. Só asneiras, gafes, processos perdidos, desmentidos, silêncios, um silêncio de chumbo.

Sem partidarismos, assinalo um facto positivo: o encontro entre os dirigentes do PCP e um alto representante da Igreja Católica.






Só me resta recordar o 1º de Maio de 1974 nesta belíssima fotografia de Eduardo Gageiro:

Sonhos desfeitos…

21 Comentários:

Às 01 maio, 2009 09:36 , Blogger SILÊNCIO CULPADO disse...

Peter

Pois eu também vou pelo Obhama. Mas sabes, Peter, eu acho que precisamos de caras novas de pessoas que não estejam comprometidas com a actual situação.
Nos STATES aconteceu. Aqui não. Baralham e dão as mesmas cartas.

Viva o 1º. de Maio


Abraço

 
Às 01 maio, 2009 11:01 , Blogger Peter disse...

É. Aqui "vira o disco e toca(m) o(s) mesmo(s)".

Estou farto deles!

Bom fds prolongado.

 
Às 01 maio, 2009 11:25 , Blogger casa de passe disse...

um 1º de Maio sem violência e tranquilo



Um beijo da

NINI

 
Às 01 maio, 2009 12:26 , Blogger Peter disse...

NINI

Esperemos que sim

 
Às 01 maio, 2009 12:59 , Blogger vbm disse...

Na verdade, o "Primeiro Primeiro de Maio" foi inesquecível! Uma mole imensa de pessoas, a desfilar na Almirante Reis. Na Alameda, vi, a poucos passos de mim, o Mário Soares sentado no chão, de fato completo, encostado a uma árvore, algo perplexo ou cansado com a grandiosidade da multidão. Também, o Álvaro Cunhal, muito perto, igualmente na Alameda, de pé, rígido, num círculo de camaradas ombro a ombro, e, impressionante, de vez em quando vinha uma mulher e corria a abraçá-lo, emocionada! Depois o desfile, até ao então Estádio 28 de Maio, presumo que agora "Estádio 1º 1º de Maio" onde na tribuna falaram os dois, MS e AC, lado a lado... Foi, na verdade, uma época emocionante! Todo o "Processo Revolucionário Em Curso" parecia um livro escrito nas ruas de Lisboa. Só gelei no dia 26 de Novembro, quando ouvi na rádio á voz do António Mourão a cantar "Ó tempo, volta pra trás, dá-me tudo o que eu perdi..." :)) Mas o Melo Antunes recuperou a liberdade do Movimento das Forças Armadas quando na televisão proclamou que o PCP era indispensável no governo do país. E, aí, os fascistas engoliram em seco, porque o PCP estava no governo antes do "Golpe dos Nove" e no governo se manteve depois do "Golpe dos Nove". De então para cá, nem tudo estagnou, não sejamos tão pessimistas, mas o certo é que não nos desenvolvemos tanto quanto desejamos e necessitamos. Por isso, este ano, votarei três vezes contra.

 
Às 01 maio, 2009 14:48 , Blogger Peter disse...

vbm

É fabuloso termos assistido e dado a nossa pequena quota parte.

Comemoremos, pois.

 
Às 01 maio, 2009 19:57 , Blogger tagarelas-miamendes disse...

Ola Peter- Eu tambem penso que estamos a precisar de um "Obama" que nos volte a trazer as esperancas do Maio de 74, mas infelizmente parece que continuamos a aguardar pelo "Sebastiao".

 
Às 01 maio, 2009 23:11 , Blogger Papoila disse...

Querido Peter:
Como seria bom um Obama no deserto de ideias que atravesa a nossa classe política... Esta é sem dúvida uma grande foto.
Beijos

 
Às 02 maio, 2009 02:45 , Blogger alf disse...

Hummm... eu ando numa de procurar as culpas em cada um de nós.. penso que se aparecesse cá um Obama teria a mesma sorte dum Sócrates ou doutro qq, em pouco tempo teriamos a nossa comunicação social sedenta de sangue, pois é isso que dá audiências,(nos blogues também), em constantes campanhas contra o desgraçado, e mais toda a gente a apontar o dedo a quem governa, porque nós, como sempre, não questionamos o que podemos fazer pelo País mas sempre o que o País pode fazer por nós. Nós, que acusamos sempre quem governa dos nossos sonhos não cumpridos e nunca assumimos as nossas culpas.

A talhe de foice: muito do que disse o Obama já o Sócrates tinha dito, mas provavelmente ninguém reparou; gostava de saber onde estão as grandes diferenças entre o que defende um e outro, atendendo às diferenças de cenário. Claro que há uma diferença profunda a nível de intelectualidade, mas não vejo grande diferença a nível de decisões. Estarei muito distraído? É possível...

 
Às 02 maio, 2009 02:56 , Blogger alf disse...

Faltou-me dizer o mais importante: o post está belissimamente escrito. Tem a força de um murro no estômago.

Esta grande tristeza e tragédia desta realidade, para mim, é sobretudo o fruto do atraso, da falta de formação das pessoas, de continuarmos, como antes, a ser um povo de analfabetos funcionais. Estas pessoas são vítimas de quem não lhes deu oportunidade/condições de terem mais formação. Somos todos vítimas, porque se tivessem outra formação não só poderiam ter emprego como seriam fonte de emprego para os outros. Porque não é o Governo que fabrica empregos: somos nós! O Governo não pode eternamente esconder isso indo buscar empreendedores estranjeiros para dar emprego aos portugueses, têm de ser os portugueses a criar o seu próprio enmprego.

 
Às 02 maio, 2009 07:55 , Blogger vbm disse...

Mesmo assim, a culpa é dos govenantes e não dos governados. Numa sociedade em que se é espoliado do fruto do trabalho não há a base lógica necessária à cooperação social. E um país onde não há justiça, não há liberdade nem desenvolvimento pessoal. Qualquer classe social aceita suportar sacrifícios se for tratada com justiça, igualdade e tiver a expectativa confiante de que não será defraudada na partilha dos benefícios da cooperação social. Sem este quesito prévio, o lógico e conveniente é a desobediência e a subversão.

post scriptum:- Não vejo nada de muito especial em Barack Obama e no José Sócrates vejo sobretudo um propagandista venal, que se faz acompanhar da televisão para ser filmado em escolas de figurantes de alunos, contratados a 35 euros, para representarem, felizes, uma sala de aulas dotada de computadores!

 
Às 03 maio, 2009 08:54 , Blogger Peter disse...

alf

"nós, como sempre, não questionamos o que podemos fazer pelo País mas sempre o que o País pode fazer por nós"

Sim. Inteiramente de acordo com o teor deste período.

As grandes diferenças são que Obama já pôs em vigor o que prometeu na campanha eleitoral. Tem tb abordado de modo eficiente o problema económico. Tem "carisma", as pessoas adoram-no e ganharam confiança e não mudam de estação qd ele fala na TV.

P.S.-A partir do Porto. Qd chegar a Lisboa continuo.

 
Às 03 maio, 2009 16:02 , Blogger Peter disse...

Vbm

"Qualquer classe social aceita suportar sacrifícios se for tratada com justiça, igualdade e tiver a expectativa confiante de que não será defraudada na partilha dos benefícios da cooperação social."

Que é o que não acontece por cá.

 
Às 03 maio, 2009 17:12 , Blogger vbm disse...

Pois não.

No entanto, esta
é a questão política nuclear,

que tem o limite natural
na desobediência
dos explorados.

 
Às 03 maio, 2009 18:45 , Blogger Peter disse...

vbm

O que não podemos aceitar em democracia.

 
Às 04 maio, 2009 15:20 , Blogger vbm disse...

Para tal ser inaceitável
é preciso que haja democracia

e não esta espoliação e
analfabrutização
das pessoas.

 
Às 04 maio, 2009 16:18 , Blogger Peter disse...

vbm

Afastado dos jornais e da TV, só hoje tive conhecimento da agressão de que foi vítima Vital Moreira.
Como "desertor" do PCP, ou simplesmente por ser o cabeça de lista do PS?
Se calhar pelas duas coisas.

A CGTP de acordo com a sua actuação tipo "his master´s voice" que sempre tem seguido, lá se dignou, tardiamente, a condenar o acto.

 
Às 04 maio, 2009 16:52 , Blogger alf disse...

lembro-me do comentário duma dinamarquesa que dizia que os portugueses reagiam à política como ao futebol; creio que as agressões ao Vital Moreira serão semelhantes à reacção dos adeptos do Barça à saída do Figo para o Real - era uma estrela que se mudou para o clube adversário... e ainda por cima fala mal dos antigos colegas... (numa óptica futebolistica, claro)

 
Às 04 maio, 2009 19:55 , Blogger vbm disse...

De qualquer modo, a reacção do PS
foi histérica e desproporcionada.
Rídicula, também, bem como
a do próprio candidato
a comparar-se e
ao incidente,

ao caso mais grave e exaltado
do Mário Soares na Marinha Grande!


Talvez mude de voto...
A minha mulher gostou das teses
do MMS-Movimento Mérito e Sociedade,
e uma net-friend já me tinha falado nele
... talvez mude...
Verei.

 
Às 06 maio, 2009 17:52 , Blogger alf disse...

vbm

foram reacções ... maricas, não é verdade? Estes tipos não devem ter andado na escola pública...

 
Às 06 maio, 2009 22:06 , Blogger vbm disse...

lol

Olha, na minha, em petiz, 1ª classe, - tinha um irmão mais velho e um vizinho, ambos na 3ª -, levávamos o nosso pão da manhã e um pão extra para dar "ao mais forte" da escola afim de nos defender do "2º mais forte", Lol. O caso é autêntico, mas a escola, esclareça-se, era em Paranhos, no Porto - hoje séde da Junta de Freguesia! :)

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial