segunda-feira, novembro 17

Não gosto da Srª Ministra da Educação

É um facto: não gosto da srª ministra da Educação. E é um facto que já o demonstraram publicamente 100.000+120.000 professores sindicalizados ou não e para que não restassem dúvidas, atribuindo as culpas a manobras políticas, mais uma manifestação numerosa de professores não sindicalizados ocorreu no passado Sábado pelas ruas de Lisboa.

Não tenho memória de algo semelhante.

A mais elementar lógica, leva-me a admitir que a culpa não será dos professores, classe à qual não pertenço, pelo que serei parte interessada apenas na medida em que o Ensino, tal como está, ou deduzo estar, poderá prejudicar os meus netos que o frequentam.

A srª ministra, em notícia com a sua foto na 1ª pág do jornal Correio da Manhã de Domingo, declara:

“Suspender avaliação seria uma vergonha”

Já não perco mais tempo com o tema, os livros que tenho para ler e que estão em lista de espera, apenas me permitem gastar esse precioso tempo de que ainda disponho, com a leitura dos títulos dos jornais. Por isso delego nos meus filhos a “pachorra” para seguirem todo este “folhetim”, acompanhando cuidadosa e atempadamente o seu desenrolar.
Apenas me permito acrescentar, pois creio que como cidadão continuo a ter “direito de opinião”, que a srª ministra “talvez” tenha deixado o assunto ir longe demais. Quando não se intervém a tempo, o “doente” acaba por falecer e estou certo que a srª ministra não o deseja.

O meu desencanto para com a srª ministra é extensível ao Partido e isso não lhe perdoo, pois sempre votei PS e em 2009 não o farei. Até já mandei a minha casaca para o alfaiate para ser virada.

E isso, srª ministra, não lhe perdoo.

24 Comentários:

Às 17 novembro, 2008 13:24 , Anonymous Ashera disse...

Carissimo amigo
Eu não votei no PS e tenho que sofrer como a maior parte das pessoas, as mesmas que como tu (votaram) e se arrependeram.
Perdoar , agora já é tarde, o mal já está feito e não vislumbro alterações significativas para tamanha destruição do País.
Junto video, que já fizeste a gentileza de observar, muito grata por isso.
http://www.youtube.com/watch?v=MFKT-7NJ31M
Exelente semana e parabéns pelo bonito blog.
Beijos
Ashera

 
Às 17 novembro, 2008 13:48 , Blogger Peter disse...

ashera

As coisas na vida não correm sempre conforme planeamos e é isso que lhe dá interesse.

Obrigado pelas amáveis palavras, com votos duma boa semana.

 
Às 17 novembro, 2008 15:00 , Blogger antonio - o implume disse...

Olha eu sei de um alfaiate muito bom... faz um trabalho impecável, não voltes a precisar de inverter o fato!

Não sei porquê, também nunca simpatizei com a senhora.

 
Às 17 novembro, 2008 15:20 , Blogger Peter disse...

Penso não voltar a precisar. Nunca chegarão ao Poder, mas identifico-me mais com eles.

 
Às 17 novembro, 2008 15:36 , Blogger Ant disse...

"...a srª ministra “talvez” tenha deixado o assunto ir longe demais..."
Esta é a frase que mais me interessa do teu discurso, sempre pertinente.
E talvez até pegasse em alguns excertos do texto do Prado Coelho. Não teremos, todos, professores, alunos, pais, educadores, etc., deixado tudo isto ir longe de mais?

Se o princípio é bom e os pormenores merecem revisão, de que estão essas criaturas à espera?

De resto não votei (só me lembro de o ter feito há muitos anos e arrependi-me...) no PS mas tambék não encontro nem me revejo nas alternativas possíveis.


O concerto correu bem, obrigado.
Divirto-me imenso. Pena não ter outras compensações, mais prosaicas, bem sei, mas que davem jeito...

Já agora, lamento a tua perda. "Cada vez somo menos..." mas tu aida vais fazendo as contas. Não te squeças disso.

Abraço

Abraço.

 
Às 17 novembro, 2008 15:39 , Blogger Ant disse...

Ah, e este blogue está bem giro. Onde anda a nossa amiga que não nos diz nada mas que vai tecendo estes pormenores?
Deve andar a fugir do frio...
BJos para ti bluegift

 
Às 17 novembro, 2008 17:58 , Blogger Camila disse...

Apesar de não gostar da senhora, nem do grupo ministerial que representa, o que mais me preocupa é a prepotência que assumem e o descaramento com que mentem.

Parece que agora não há volta a dar, o que me irrita, principalmente porque quem tem de resolver este disparate também sou eu. Não me conformo com o facto de ter de avaliar 9 colegas num tempo que já antes me faltava para os alunos.

Em relação às eleições... não sei, cada vez é mais difícil eleger o menos mau.

Quanto ao texto do Prado Coelho... não sei, estou em crer que também não é tanto assim. Não sei.

Obrigada pela lucidez com que aborda este disparate.

Cordiais cumprimentos académicos (é bonito...)

Camila Silva

 
Às 17 novembro, 2008 19:23 , Blogger Peter disse...

ant

A "blue" esmerou-se e pôs o blogue mais bonito. Coitada, fez horas extraordinárias pela noite dentro, este fds.
O vídeo foi feito cá pelo rapaz e colocado no blogue por ela.

Podias pedir-lhe para ir pondo no blogue as tuas músicas e baladas.

Saliento, por concordar, com o início do teu comentário: somos todos culpados, tanto tu como eu e quem tinha razão era o EPC.

Mas do que é que estas criaturas estão à espera? Que o céu lhes caia em cima da cabeça, como temia o chefe da aldeia gauleza do Astérix?

Quanto a quem votar em 2009, nada mais fácil:
- há os partidos acomodados;
- o partido ultrapassado;
- o partido inteligente.

O resto é "conversa", mas de modo algum "conversadexaxa". LOL


Boa semana para ti, meu caro amigo.

 
Às 17 novembro, 2008 19:32 , Blogger Peter disse...

Camila

Do seu comentário, saliento:

"o que mais me preocupa é a prepotência que assumem e o descaramento com que mentem"

Não sei se mentem, mas PARECE que faltam à verdade.

"Parece que agora não há volta a dar"

PARECE que não, que estão completamente atolados.

"o que me irrita, principalmente porque quem tem de resolver este disparate também sou eu. Não me conformo com o facto de ter de avaliar 9 colegas num tempo que já antes me faltava para os alunos."

Como sabe, "quem se lixa sempre é o mexilhão" e neste caso, não sei bem se os "mexilhões" serão os professores, se os alunos?
Parece-me que serão estes últimos...

FRA-FRE-FRI-FRO-FRU

 
Às 17 novembro, 2008 19:33 , Blogger Compadre Alentejano disse...

Já somos dois a não gostar da senhora, nem sequer de azeite e vinagre...ou de molho de tomate...
A senhora anda sempre crispada, não tem assunto nenhum...
Mas ela vai ceder, ou melhor, vai ceder a mandado do chefe de fila...
Compadre Alentejano

 
Às 17 novembro, 2008 20:49 , Blogger Tiago R Cardoso disse...

de facto é mau que contrariando tudo e todos, mesmo vozes dentro do PS, a politica educacional se mantenha, tudo em frente sem dialogo.

Uma tristeza.

 
Às 17 novembro, 2008 21:51 , Blogger Camila disse...

Por uma questão de honra e teimosia garanto-lhe que não permetirei que sejam os alunos (pelos quais sou responsável) a pagar a factura.

Como eu, muitos outros professores pensam o mesmo.
É por isso que o governo insiste no disparate, porque é guloso e aproveita-se da resistência ética dos professores para lançar no terreno medidas absurdas, levando a que os professores sejam obrigados a prejudicar primeiro os seus próprios filhos, antes de serem obrigados a prejudicar também os alunos.

FRVOGAIS também

Camila

 
Às 17 novembro, 2008 22:02 , Blogger heretico disse...

estou tão preplexo quanto tu estás.

mas eu não "sofro" tanto - nunca votei PS ... rss

(embora UMA VEZ tenha engolido um sapo)

abraços

 
Às 17 novembro, 2008 23:49 , Blogger Peter disse...

Compadre! Entre perder a maioria, ou demitir a srª ministra da Educação, não há escolha possível.

Não sei é se Sócrates ainda irá a tempo...

 
Às 17 novembro, 2008 23:54 , Blogger Peter disse...

"Autismo político", meu caro Tiago.
Autismo político, teimosia, falta de flexibilidade, incapaz de um "golpe de asa" como diria o poeta Mário de Sá Carveiro, "Um pouco mais de azul"...

 
Às 17 novembro, 2008 23:57 , Blogger Peter disse...

Camila

"Por uma questão de honra e teimosia garanto-lhe que não permetirei que sejam os alunos (pelos quais sou responsável) a pagar a factura."

É a vossa fraqueza, mas também fortaleza moral e profissional.

 
Às 17 novembro, 2008 23:58 , Blogger Peter disse...

Pois é "heretico", continuamos a votar em Partidos diferentes.

Abraço

 
Às 18 novembro, 2008 00:13 , Blogger Nilson Barcelli disse...

Tenho muitas dúvidas acerca das razões dos professores.
Mas nem falo mais disso...
Abraço.

 
Às 20 novembro, 2008 04:46 , Blogger Mariz disse...

Não discuto política, esteja quem estiver no "poder"(?).
PAra mim, já foi tempo, que o tempo deu!
Todos eles desde há 30 anos e tal não serviram....
O povo é soberano - diz-se!
O povo unido jamais será vencido....
bla, bla, bla, bla.
Munca fui de partido algum....lutei sim, para que todos tivessem um lugar ao sol - embora ainda hoje hajam portugueses cuja "luz" ainda não chegue ás suas casas....ou até mesmo a água...foi por isto e muito mais que dei o melhor de mim há muuuuuiiiitos anos!
A partir da minha entrada para os gabinetes ministeriais - desde Março de 1976 - óbviamente, deixei de votar, até hoje. Porém respeito como sempre, quem for eleito...porque erros, desastres, más atitudes, etc. quem não comete.Quem? Que atire a 1ª pedra! Seja: PS, PSD, CDS, PCP, etc.
É esta a minha postura, porque todas as pessoas têm o seu valor e ninguém é mais que ninguém!
Somos todos: ANJOS E DEMÓNIOS - aúnica diferença é que iuns cultivam mais um lado que outro, mas MESMO ASSIM....não os faz DIFERENTES!

Fique bem
Hoe deu-me para aqui...escrever compulsivamente.

Mariz

 
Às 20 novembro, 2008 10:18 , Blogger Peter disse...

Mariz

Julgo que ainda tenho o direito de opinião.

 
Às 21 novembro, 2008 13:13 , Blogger vbm disse...

Estive fora, vi, - não li -, este item muito participado, presumo que desaprovador da ministra que ontem ouvi na televisão.

Pois bem, esta a minha posição: - Concordo com a Mª de Lourdes Rodrigues. Por estas boas razões: primo, o ensino é dos piores da Europa; os professores não são avaliados nem promovidos por mérito; secundo o ensino tem de ser reformado e os líderes sindicais destituídos, por obstrução à reforma; tertio, há comissão de acompanhamento da reforma para operar as revisões e modificações que a experiência reformista aconselhe: - os sindicadtos sabotam esta comissão, não comparecendo.

Quando ouvi as crtíticas ao método de avaliação dos professores, apodado de burocrático e imbecilizante, fiquei hesitante sobre se, afinal, o ministério não teria razão. Pois bem, estou esclarecido: o método é modificável, os excessos emendáveis e, sobretudo, a ministra ontem disse uma coisa que aplaudo: a avaliação dos professores é um instrumento de gestão para auxiliar a direcção, o conselho executivo de cada escola, pelo que cabe a cada director a responsabilidade final e de promover ou não cada professor segundo o desempenho verificado e avaliado - cabendo sempre ao director, - imagino eu, porque senão tal figura será um mero 'robot' -, a aprovação final de cada professor segundo a política de instrução prosseguida e executada por cada escola.

 
Às 22 novembro, 2008 20:54 , Blogger Peter disse...

vbm

“ (…) O que me preocupa é que se discutam problemas relacionados com a educação e raramente se falar de educação. (…) perde-se o tempo a falar de tópicos que têm mais a ver com o Ministério da Educação (ME) do que com a educação. Gostaria que se falasse da qualidade dos manuais escolares, da relevância dos programas escolares arcaicos, mais adaptados à realidade do século XIX do que aos alunos do século XXI. Seria interessante perceber porque se ensinam tantas horas de matemática e os alunos chegam ao ensino superior quase sem saber fazer uma conta de dividir. Poderia ainda ser esclarecedor saber porque não se ensina mais informática nas escolas ou não se realizam trabalhos laboratoriais, essenciais ao desenvolvimento do espírito crítico e de reflexão. Perceber enfim, porque continuamos na cauda da Europa no que respeita ao desempenho dos alunos em várias matérias e que, por mais artifícios que se criem para iludir as estatísticas, o nosso sistema de ensino falha redondamente.
Mas já que esses temas parecem despertar pouco interesse, falemos então do que inquieta as pessoas.
As escolas estão novamente em guerra. Desta vez é a questão da avaliação dos professores. Embora partilhe alguma da antipatia dos professores por esta ministra, acho, que desta vez, o problema não é dela. (…) Maria de Lurdes Rodrigues é uma excelente profissional mas uma péssima ministra. Acho que qualquer pessoa, por mais sensata e inteligente que seja, seria sempre um péssimo ministro da educação. Porquê? Porque o maior problema da educação em Portugal é o próprio ME.
Senhora ministra, deixe os professores fazer o que eles sabem, e querem, fazer: ensinar. Deixe de os tratar como se fossem meninos irresponsáveis e indisciplinados. Em vez de transformar os professores em obedientes funcionários públicos que passam o dia a preencher papeis, dê-lhes autonomia e espaço para a criatividade.
Dê autonomia às escolas e deixe que sejam elas a recrutar e gerir os seu corpo docente. A questão da avaliação do desempenho dos professores fica naturalmente resolvida pelas leis do mercado.
Assim conseguiria reduzir para uma décima parte os funcionários da 5 de Outubro e para uma milésima parte as suas dores de cabeça. Já agora, senhora ministra, em vez de criar guerras desnecessárias canalize as suas energias para fazer uma coisa importantíssima: definir uma estratégia de educação nacional com pés e cabeça, não para um, mas para dez anos."

Armando Vieira
Armando.vieira@kanguru.pt
Professor Coordenador do ISEP

 
Às 22 novembro, 2008 22:04 , Blogger vbm disse...

Subscrevo esses conselhos. Por mim, costumo até considerar que deveríamos acabar com o ministério da Educação e substitui-lo por um ministério da Instrução.

 
Às 22 novembro, 2008 23:54 , Blogger Peter disse...

Vou colocar estes conselhos num post. Têm mais exposição.

Qd quiseres publicar, publica mesmo que já lá esteja um post meu.

Bom Domingo

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial