sábado, novembro 15



(continuação 2)

Como, então, o mito da diáspora étnica dos hebreus finalmente reunidos na pátria de Israel?

Pode dizer-se que «por trás da historiografia nacional esconde-se uma espantosa realidade histórica. [ ] O judaísmo foi a primeira religião prosélita. [ ] Partindo do reino judaico-helénico, o judaísmo espalhou-se por todo o Médio Oriente e sobre a orla mediterrânica».

Apareceu no Curdistão, no (actual) Iémen, no século V, «um reino judeu vigoroso». Os cronistas árabes relatam a presença de tribos berberes judaizadas na África do Norte do século VII, as quais participaram na conquista da península Ibérica; aí se ergueu a civilização hispano-árabe que reinou mil anos em notável coexistência pacífica das religiões judaica, muçulmana e cristã! No mar Negro e no mar Cáspio há conversões em massa que expandem o judaísmo do Cáucaso à (actual) Ucrânia.

(continua)

Etiquetas: ,

2 Comentários:

Às 15 novembro, 2008 00:51 , Blogger Peter disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
Às 15 novembro, 2008 01:52 , Blogger Peter disse...

A Mesquita de Córdova. Sempre me tenho questionado sobre o facto da presença muçulmana na Península ter sido marcada pela tolerância religiosa, contrastando com o que acontece na actualidade. Compreendo a posição cristã da época, que não foi mais que a reacção do dominado, contra o dominador.
- Será a brutalidade e crueldade das Cruzadas que permanece viva no íntimo dos muçulmanos?
- Será o receio dos irmãos fundamentalistas?
- Será o ódio ao Sionismo e ao seu protector (protector/protegido, haja em vista os financeiros judaicos de Wall Sreet) americano?

É um facto que não há nenhum país árabe que alguma vez se tivesse disposto a receber palestinianos, que funcionam assim como uma força de pressão anti-ocidental e não apenas anti/americana, não nos iludamos.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial