sexta-feira, agosto 22

Momento Fluídico

Já há muito tempo que não publico poesia aqui neste espaço, normalmente faço-o no meu blog http://oblogdopeter.blogspot.com/
Acontece ter descoberto no Google um tema com poesia de portugueses, poesia publicada em livros, que tem uma característica comum: os seus autores vivem no estrangeiro.
Como entre os leitores que nos visitam há muitos que dão preferência à poesia, transcrevi o “Momento Fluídico” que achei interessante:

Já não há fadas, nem náiades
Por ribeiras da minha terra
Lá só vivem sim as saudades
De outros tempos, outra era

Meios dias e meias tardes
Canta a água tagarela
Passa, vem de que lugares?
--Fresca do alto da serra

Se reflecte o mundo nela
A água que passa, se leva
Sem cessar, feita em espelho

Vai descendo, deslizando
Eternamente passando
Causa e efeito de si mesmo

(Silvério Gabriel de Melo. Vogelbach, Alemanha)

2 Comentários:

Às 24 agosto, 2008 09:55 , Blogger Tiago R Cardoso disse...

gostei, boa escolha.

 
Às 24 agosto, 2008 22:12 , Blogger Carol disse...

Muito bem escolhido, sem dúvida!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial