terça-feira, agosto 19

A representação portuguesa nos Jogos Olímpicos

O comportamento vergonhoso da nossa representação deveria ser objecto de averiguações pois não é impunemente que se investe imenso dinheiro (que não temos) em atletas que não estão à altura de competir, ou que não dão o seu melhor, desculpando-se com argumentos inadmissíveis como foi o caso do lançador de peso, que justificou o seu mau resultado por a prova se ter realizado demasiado cedo (e ele estar habituado a levantar-se tarde…), ou, segundo Vanessa Fernandes, o do nadador Tiago Venâncio, penúltimo classificado porque, e cito VF : “podia ser um grande atleta, mas não há uma estrutura fixa nestes sectores, é tudo à balda”. Tratando-se de um caso de talento como parece ser, seria de se saber porque não apresenta resultados. O problema é a sua falta de ambição ou a estrutura que não está à altura de o preparar adequadamente?

Falta de ambição, alguns atletas foram para viajar e ver os jogos, sem espírito de luta e sem ambição. VF ressalva os nomes de Naíde Gomes e Nélson Évora, “pelo trabalho e procura dos limites” e eu saliento o nosso comportamento no remo, na vela e no ténis de mesa.As fanfarras governamentais trombetearam a nossa grande e valiosa representação, capaz de trazer várias medalhas olímpicas e aí temos.

6 Comentários:

Às 19 agosto, 2008 21:45 , Blogger Tiago R Cardoso disse...

e o Gustavo lima a chorar com a desilusão...

No meio de tanta desgraça, alguns conseguem superar todo o abandono que tiveram durante 4 anos.

 
Às 19 agosto, 2008 22:09 , Blogger Peter disse...

Tiago,desta vez não houve abandono, o Governo disponibilizou 11 milhões de € e pelo contrato firmado, o Comité Olímpico comprometia-se a trazer para Portugal 5 (CINCO!!!)medalhas de ouro. O Presidente do referido Comité não se demite, mas também não se recandidata (também era melhor...).

 
Às 19 agosto, 2008 22:50 , Blogger vbm disse...

Pois eu errei em absoluto a previsão que fiz de nenhuns recordes se irem bater nestas Olimpíadas por razão da elevada poluição de Pequim. Pois sim, têm sido ultrapassadas dezenas de marcas olímpicas e mundiais! Porque é que se fez tanto alarido na comunicação social sobre a poluição, se afinal ela nem afectou os atletas?

Oxalá, o Nelson Évora consiga ganhar a prova...

 
Às 20 agosto, 2008 16:01 , Blogger Peter disse...

Vasco, o alarido sobre a poluição foi um argumento de combate político, esquecendo que não se deve confundir política com desporto.
Confiemos no Nelson Évora, já não há muito a esperar.

P.S. - Vou voltar para a semana, para que possas publicar a tua colaboração.

Abraço

 
Às 21 agosto, 2008 15:32 , Blogger Peter disse...

Vasco, acertaste nos teus prognósticos: Nelson Évora lá ganhou a medalha de ouro. Não lhe faltou determinação e força de vencer.

 
Às 24 agosto, 2008 14:53 , Blogger vbm disse...

É bem verdade que um atleta, um artista, uma pessoa não é uma máquina nem um programa, embora possa estar modelado por um treino. Pelo que, falhar, não atingir resultados previstos, desejados, planeados é simplesmente natural. Lembro-me sempre a da Amália Rodrigues: cantava bem e cantava mal!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial