quarta-feira, maio 14

Um documento histórico

Encontrava-me em Luanda na altura em que ali decorreram os terríveis acontecimentos descritos na 2ª metade do livro de Tiago Rebelo, "O último ano em Luanda", publicado em Março e que já vai em 4ªedição, o que dá bem ideia do sucesso que está obtendo junto do público leitor.
Não tenho intuitos de propaganda, até porque não aufiro quaisquer lucros, mas não tenho pejo em afirmar que se trata dum livro espantoso pela veracidade da descrição da situação ali vivida a que, como já disse atrás, tive oportunidade de assistir.

Normalmente vou lendo os livros na calma, levando tempo para o fazer. Este "devorei-o" em 2 dias!

Domingo, dia 11 MAI 08, arrumando papelada, dei com o documento que aqui publico e que é também como que um testemunho.
Julgo tratar-se de um documento histórico, possivelmente único.




Os comentários ao mesmo são vossos e penso que muito haverá a dizer.

21 Comentários:

Às 14 maio, 2008 16:54 , Blogger Nilson Barcelli disse...

Não li o livro e não consigo ampliar o documento...
E o problema é do meu PC... só pode...

Abraço

 
Às 14 maio, 2008 16:56 , Blogger lusitano disse...

Curiosamente também estava em Luanda em Agosto de 75, pois só de lá saí pouco antes da independência...
Não li o livro mas vou ler, com certeza...

 
Às 14 maio, 2008 17:33 , Blogger Belzebu disse...

Ofereceram-me recentemente este livro e encontra-se neste momento em lista de espera. Acho que vou fazer uma falcatrua e ele vai avançar uns lugares!

Quanto ao documento, fiquei curioso mas lamentavelmente também não consigo ampliar!

Aquele abraço infernal!

 
Às 14 maio, 2008 18:56 , Blogger Papoila disse...

Peter:
Não estava em Luanda neste último ano mas fui lá uma vez.(Quem esteve lá ainda mobilizado nesse ano foi a pai das minhas filhas). Li o livro de um fôlego. Pretendo falar dele.
Beijo

 
Às 14 maio, 2008 19:31 , Blogger Peter disse...

NILSON

Texto do documento:

"Portugueses
(aos que querem partir)
A FORP -Frente da Organização dos Repatriados Portugueses
APELA PARA TODOS:
1º - Chegou o momento da tomada de posição.
2º - Para esta tomada de Posição é fundamental a comparência de todos, mas todos os que desejam partir.
3º - A tua comparência é indispensável. Junta-te à nossa organização e obriga o Governo Português a dar solução ao teu repatriamento.
4º - Pensas por acaso levar os teus haveres comodamente sentado em tua casa?
5º - Pensa nos teus compatriotas desalojados que vivem miseravelmente.
6º - Mostra o teu sangue Luzíada, vem e exije o regresso à tua Pátria.
7º - Não vendas, não dês, não deixes os teus haveres que ganhaste com suor do teu rosto.
Faz caixotes e espera novas instruções.
8º - Faltam apenas 80 dias para a Independencia e tu e os teus haveres ainda não embarcaram.
9º - É preciso dizer a verdade ao mundo e a Portugal e resolver de uma vez por todas os nossos problemas.~
Domingo, dia 24-8-75, queremos ver-te junto de nós no largo da Maria da Fonte, pelas 9 horas da manhã para mostrares a tua firmeza.
ESPERAMOS-TE
Leva o cartaz e teus familiares.
O Momento da decisão está próximo.
AJUDA-TE AJUDANDO-NOS
FORP"

Deve ser exemplar único.

 
Às 14 maio, 2008 19:35 , Blogger Peter disse...

lusitano

Sei pelos meus contactos e relacionamentos, que tudo o que está escrito na 2ª metade do livro É RIGOROSAMENTE VERDADEIRO embora os nomes sejam fictícios, como é óbvio.

 
Às 14 maio, 2008 19:37 , Blogger Peter disse...

belzebu

Acho bem, aquilo foi um verdeiro e inominável inferno.

 
Às 14 maio, 2008 19:46 , Blogger Peter disse...

papoila

Eu sei que o pai dos teus filhos estava lá. Acho, mais, tens obrigação de falar.
Foi um horror indiscritivel.
Comprei o livro logo que saiu, o mais tardar há 2 meses e já está em 4ª ed, não interessam os livros raivosos daqueles por quem o 25/4/74 passou por cima e continuam ainda a destilar ódio.
É URGENTE LER O LIVRO
até porque isso permite compreender a posição dos que deram a cara.

 
Às 14 maio, 2008 20:56 , Blogger SILÊNCIO CULPADO disse...

Peter
Ainda bem que reproduziste o documento pois também não conseguia ampliá-lo. Não conheço o livro e gostava de o ler.
Imagino a dor dos que partiram e tiveram que largar tudo, fruto do trabalho duma vida. E neste jardim à beira mar plantado nunca soubemos amar e integrar que pessoas que estigmatizámos como "retornados" e que, em muitos casos, tiveram que renascer das cinzas.
Abraço

 
Às 14 maio, 2008 21:10 , Blogger Tiago R Cardoso disse...

Interessante, muito interessante...

Gostei da recomendação e do documento.

 
Às 14 maio, 2008 22:45 , Blogger vbm disse...

Censuro, e já censurava antes do 25 de Abril, que os portugueses de Angola nunca tivessem feito nada para defender os seus interesses em África e comodamente aceitassem a liderança militar e política metropolitana! Verdadeiramente só despertaram politicamente depois de retornarem à Europa ao associarem-se e solidarizarem-se entre si para disputar mais regalias do que as que naturalmente acederiam em fila de espera com os metropolitanos! Contudo, reconheço, a integração fez-se e hoje só subsiste a saudade dos tempos coloniais bem como a criminalidade cleptocrática dos governantes angolanos.

 
Às 14 maio, 2008 22:49 , Blogger Peter disse...

silêncio culpado

É como dizes a descolonização tal como foi feita, e tinha de ser feita, foi o maior drama nacional.
"Figurões" com pesadas culpas no cartório, aproveitando o tempo já decorrido, têm vindo a demarcar-se do processo, atirando as culpas para cima do punhado de militares que tudo arriscou para dar início ao golpe de Estado.
Seguiu-se a rebelião popular e o aproveitamento político: Revolução.

"nunca soubemos amar e integrar que pessoas que estigmatizámos como "retornados" e que, em muitos casos, tiveram que renascer das cinzas."

 
Às 14 maio, 2008 22:52 , Blogger Peter disse...

Tiago

Posso garantir-te, aliás sou íntimo amigo do P. C. que tudo o descrito no livro é rigorosamente verdadeiro.

Abraços

 
Às 14 maio, 2008 23:00 , Blogger Peter disse...

vbm

Escreves:
"Censuro, e já censurava antes do 25 de Abril, que os portugueses de Angola nunca tivessem feito nada para defender os seus interesses em África"
Desculpa, mas não é verdade. Fui para Angola em 1959, onde permaneci 4 anos.
Voltei em 1974 e permaneci ali até à independência.

Subsiste a "criminalidade cleptocrática dos governantes angolanos"

Abraços

 
Às 15 maio, 2008 10:04 , Blogger vbm disse...

Mas, Peter, nota: - os portugueses de Angola não se revoltaram contra Lisboa, não fizeram uma independência branca, - ou mestiça -, e quedaram-se dependentes dos militares da metrópole. Vê o exemplo de Ian Smith ou o da África do Sul. Angola curvou-se obediente a Salazar e nem com Caetano ousou tomar em mãos o processo militar e negocial da independência.

 
Às 15 maio, 2008 10:34 , Blogger lusitano disse...

Ainda tive de responder na policia às ordens do Rosa Coutinho, porque me insurgi contra muitas coisas e não me calei!

Mas continuei a não me calar!

Abraço

 
Às 15 maio, 2008 12:27 , Blogger Peter disse...

lusitano

Fizeste bem. O indivíduo em questão foi uma praga que caiu sobre milhares de portugueses.

Abraços

 
Às 17 maio, 2008 16:39 , Blogger meg disse...

Ah... faltava dizer essa, Peter.
Não consegui o livro porque estou no estaleiro há meses e estas últimas semanas foram... estranhas.
Do que se passou lá, do que sentimos, a nós que lá vivemos - a ti nasceram 2 filhos, e eu deixei lá dois irmãos do cemitério -
A quem não esteve lá e não viu,
NÂO RECONHEÇO O DIREITO DE FALAR; NEM AO PAPA!!!
E disse tudo, Peter.
Por isso agora me deu para falar da "minha terra,antes de ser espoliada, não pelos que lá estavam e viviam, mas pelos de fora.
Não se zanguem.

Qual é a diferença entre esses que roubaram angola e os que estão a ROUBAR Portugal? A Banca????
Para que Bancos vêm os diamantes de lá? Sim, HOJE?????
O que é que eles estão lá a fazer?
Queriam nomes, não era? É que há nomes e apelidos.

Digam-me a diferença e se se atreverem a encontrar alguma.

Peter, isto mexe muito comigo.
NAO ME CONFORMO!!

Um abraço

 
Às 17 maio, 2008 19:02 , Blogger Peter disse...

VBM

ESTAVA A RESPONDER-TE, MAS FUI CENSURADO, POIS CORTARAM-ME A RESPOSTA.

HÁ ASSUNTOS QUE CONTINUAM TABUS E O MELHOR SERÁ FALARMOS DA TAÇA DE PORTUGAL AMANHÃ NO JAMOR.

 
Às 17 maio, 2008 19:11 , Blogger meg disse...

Peter,

Não acredito!!!
ESTÀS A FALAR A SÉRIO???
Estou pasma

 
Às 17 maio, 2008 19:21 , Blogger Peter disse...

Meg

Não sabia de estares doente, por isso desejo as tuas melhoras. A minha mulher grávida, veio para Portugal na ponte aérea, mas depois regressou, pois eu queria, por amar Angola e acreditar que ela seria um Brasil em África, que os meus filhos lá nascessem.

Quanto ao resto, dou-te a mesma resposta que dei ao VBM :

ESTAVA A RESPONDER-TE, MAS FUI CENSURADO, POIS CORTARAM-ME A RESPOSTA.
HÁ ASSUNTOS QUE CONTINUAM TABUS E O MELHOR SERÁ FALARMOS DA TAÇA E PORTUGAL AMANHÃ NO JAMOR.

Um abraço

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial