segunda-feira, agosto 27

Ser velho


“O que mais acentua no homem o ser velho é ficarem sem préstimo as ideias que teve. Podem estar certas e isso se reconhecer. Simplesmente já não servem. São ideias antigas como os fatos que se usaram. Uma ideia é o que é, mais a harmonia de um contexto em que se integre e o interesse pela ressonância nesse contexto. São ideias possivelmente exactas como a de que a Terra é redonda, mas arrumadas, classificadas no seu desinteresse. Não despertam talvez objecções e uma ideia é funcional quando incita à controvérsia. São ideias respeitáveis talvez, mas como se respeita uma antiguidade. A certa altura um intelectual começa a ser sobrevivente e só lhe resta a decência de andar limpo e estar calado. As ideias jovens podem ser vãs, mas são ainda transaccionáveis pela força da juventude que está nelas e tem razão por ter a razão da vida. Pode mesmo não haver nelas nada de novo. Mas são usadas pelos novos e são novas outra vez. A grande luta do intelectual que envelheceu é aguentar-se vivo, mas em recato, naquilo por que foi vivo. Mas é uma luta inglória. Porque a única glória que se lhe consente é a de uma moldura para se dependurar na parede.”

(Vergílio Ferreira, ”Pensar” 195)

4 Comentários:

Às 27 agosto, 2007 10:26 , Blogger Paula Raposo disse...

Infelizmente, Vergílio Ferreira tem razão...

 
Às 28 agosto, 2007 00:50 , Blogger Peter disse...

Paula

Conheci pessoalmente Vergílio Ferreira e talvez tenha lido todos, ou quase todos os seus livros.

Propositadamente publiquei este seu pensamento, com o qual não concordo, para provocar a discussão, mas o País fechou e só reabre em Setembro.

 
Às 28 agosto, 2007 10:11 , Blogger Paula Raposo disse...

Pois é. O país fechou! Mas já podes 'discutir' comigo. Eu concordo, tu discordas...

 
Às 30 agosto, 2007 22:03 , Blogger António disse...

Olá, Peter!
Nunca gostei do Vergílio Ferreira mas, depois de ler este texto, ainda menos...eh eh.

Abraço

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial