segunda-feira, agosto 20

Como conseguiste sobreviver?


Cresceste durante os anos 40, 50, 60, 70, 80? Como pudeste sobreviver?
Os carros não tinham cintos de segurança, apoios de cabeça nem air-bag! No banco de trás nós fazíamos uma farra! E isso não era perigoso! ...As camas de grades e os brinquedos eram multicolores e no mínimo pintados com umas tintas duvidosas, contendo chumbo ou outro veneno qualquer. Não havia fechos de segurança nas portas dos carros, correntes, medicamentos ou detergentes químicos domésticos. Andávamos de bicicleta sem capacete. Bebíamos água da torneira ou de uma mangueira e não águas minerais em garrafas esterilizadas.... Construíamos escorregas com caixotes de sabão e aqueles que tinham a sorte de morar perto de uma rua asfaltada, podiam tentar bater recordes de velocidade e até verificar a meio do caminho que tinham economizado os travões.. Alguns acidentes depois... Todos esses problemas estavam resolvidos! .....

Íamos brincar para a rua com a única condição de voltar para casa ao anoitecer. Não havia telemóveis... E ninguém sabia onde estávamos! Incrível!! ......
Tínhamos aulas só de manhã e íamos almoçar a casa.....
Canadianas, dentes partidos! Ninguém se queixava disso.
Todos tinham razão, menos nós.
Comíamos doces, pão com manteiga, bebidas gasosas, gelados e açúcar, mas não se falava de obesidade - brincávamos sempre na rua e éramos activos ... Dividíamos uma laranjada golo a golo e nunca ninguém morreu por isso ....

Nada de Playstations, Nintendo 64, X boxes, jogos de Vídeo , Dolby surround, Telemóvel, Computador, Chats na Internet ... Só amigos. Jogávamos ao espeta, à macaca, ao pião, ao guelas. A pé ou de bicicleta, íamos a casa dos amigos, mesmo que morassem a kms da nossa casa, entrávamos sem bater e íamos brincar. É verdade! Lá fora, nesse mundo cinzento e sem segurança! Como era possível? Jogávamos futebol com uma só baliza e mesmo que não fossemos seleccionados ... nem era frustração, nem era o fim do mundo.
Havia alunos que estudavam e outros não. Uns passavam e outros reprovavam. Ninguém ia a correr a um psicólogo ou psicoterapeuta. Não havia a moda dos superdotados, nem se falava de dislexia, problemas de concentração, hiperactividade. Quem reprovava repetia simplesmente o ano, e cada um tinha uma nova hipótese…
Tínhamos: liberdades, insucessos, sucessos, deveres...e aprendíamos a lidar com cada um deles.
A única verdadeira questão é: como conseguimos nós sobreviver?
E acima de tudo, como conseguimos desenvolver a nossa personalidade?
Se calhar vão responder que era uma chatice, mas ... como éramos felizes!!!!!! Vale a pena pensar nisto.
((autor desconhecido))
Imagem: os "Peanuts", tirada do Google.
Postado por Lótus em 08:08 AM de 02 Junho 2005 no http://conversasdexaxa.blogs.sapo.pt

1 Comentários:

Às 20 agosto, 2007 19:49 , Blogger alma disse...

As coisas eram mesmo assim, poucos reclamavam. A vida era outra, na volta mais felizes, nem se tinha a dependência dos telemóveis. Isso e os computadores... claro nem posts se tinham. Quem tinha Internet? Quem? eh eh eh
Boa? Passa o tempo.
Gostei.
Abraços da Alma

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial