segunda-feira, agosto 13

ficam as impressões de lábios

“ficam as impressões de lábios
dilacerando a pele
mais viva

ficam as fúrias desmedidas
misturadas de raivoso desejo

fica a marca de dedos
cravados numa superfície
obscena
e fica a nódoa descolorida de qualquer
coisa entornada por descuido

ficam os prédios velhos
por mais um século de
escolhos
e ficam mulheres de rugas
e de negro na cal
é assim-- em 'quedâncias'--
que te amo--

-- em suspeitas de permanência
e de intemporalidade escrita
a navalha num carvalho de
duzentos anos senão para sempre
pelo menos para já”

(clAud)

Desconheço o autor/a? Ficaram os versos …
Não incluo imagem. Para quê? Está aí tudo.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial