sábado, agosto 18

Premonição

Este artigo, da autoria de um dos então colaboradores do blog http://conversasdexaxa3.blogs.sapo.pt foi publicado em 20 de Fevereiro de 2005 com o título “Mais do mesmo”.

É interessante lê-lo mais de 2 anos depois:

“Os portugueses numa claríssima demonstração de maturidade escolheram, … mais do mesmo!
Esta aposta na continuidade nas políticas de desemprego, de apertar de cintos, o reforçar das misérias, a certeza de que a Banca continuará a não pagar ao fisco, está assegurada pelo futuro governo de Sócrates.
Em todas as televisões aparecem os mesmos “lambe-botas” que já nos conduziram a uma situação de ruptura e abriram as portas ao destrambelhado desgoverno de Santana/Portas, posicionam-se agora para nos darem a esperança de uma governação igual, acentuando a diferença entre ricos e pobres, a desertificação do interior, a protecção dos poderosos.

Não ouvi uma única ideia por parte do partido socialista a dizer como pretende inverter o descalabro.
Não a tem.
Tinha uma ideia fixa: a de conseguir uma maioria absoluta para com alguma legitimidade assegurar uma ditadura de quatro longos anos.
Será ouvir daqui a algum tempo os mesmos queixumes que íamos ouvindo agora. “A vida está impossível”, “ladrões”, “são todos iguais” e afins.

Não se pode acusar este povo cultíssimo, letrado, crítico, de falta de inteligência. Não, não podemos.
A tremenda votação no partido de Sócrates demonstra por si só, a enorme capacidade que este povo tem para esquecer.
Já parecem ir longe os tempos em que Guterres tinha paixões; a fuga do mesmo “herói” também passou ao esquecimento. O “lavar de mãos” de Pilatos e dos seus apaniguados, evaporou-se no éter.
Quando é mais do que certo que a arrogância – que já se começou a manifestar em palavras de António Vitorino, quando afirmou que «não será pela comunicação social nem para a comunicação social que se fará o futuro governo» o que traduzido quer dizer «os portugueses já cumpriram o seu dever que era darem-nos a maioria, agora nada mais têm a ver com as escolhas nem com as políticas que pretendemos implementar» – será a tónica dominante, o desrespeito pelas minorias, o “abre-te Sésamo” aos grandes interesses um dado adquirido, este povo bate palmas, clama vitórias, agita bandeirinhas numa manifestação de felicidade inequívoca por continuarem a ter, “mais do mesmo, com outras caras”.

Cada um tem o que merece.

Estou certo de que não irá passar muito tempo sem que se ouçam as habituais críticas e que a depressão se abata ainda com mais força.
Puderam optar. O espectro político não se esgota no sistema viciado que nos impingem. Ou não o quiseram ver, ou então se o viram, ignoraram tal facto.

Apetece-me perguntar: depois porque se queixam?!”

(Posted by “letrasaoacaso” at 11.22 PM/comentários 19)

------------------------------------------------------------------

Compete a cada um de nós ajuizar da “premonição” do autor do texto. Verificou-se o previsto? Não se verificou?

Embora eu não concorde com a parte final do texto (cada um tem as suas opções) resolvi publicá-lo na íntegra, não só porque não censuro textos de colaboradores, mas também porque não sou cego nem surdo, desloco-me nos transportes colectivos e oiço e compartilho as queixas e dificuldades por que passam actualmente a maioria dos portugueses, na qual me incluo.

9 Comentários:

Às 18 agosto, 2007 11:39 , Blogger Amita disse...

Exactamente "mais do mesmo" num excelente texto.
Como tu, também ouço lamentos e queixas por todo o lado do nosso povo soberano... que todos os dias faz mais um furo no cinto e se perde no medo do amanhã...
É sempre bom recordar.
Um belo poema do F.P. Um bjinho, Blue.
Um grande abraço para ti

 
Às 18 agosto, 2007 18:50 , Blogger António disse...

Discordo profundamente do que escreveu o António.

 
Às 19 agosto, 2007 00:01 , Blogger herético disse...

depois porque que se queixam? boa questão! confesso que não tenho culpa - nunca votei neles.

(o "letrasaoacaso" é um excelente jornalista, de grande lucidez e coragem. sinto falta das suas crónicas e dos seus textos poéticos)

abraços

 
Às 19 agosto, 2007 18:32 , Blogger Peter disse...

"At times I have happy ideas,
Ideas suddenly happy, in among ideas
And the words in which they naturally shake free..."

Pois é Amita, a "blue" vai deixando estes belos textos do FP que tantas vezes são ignorados pelos leitores do blog e é pena.
O que vale é que há sempre excepções.

Bom Domingo (hoje é Domingo, não é?)

 
Às 19 agosto, 2007 18:45 , Blogger Peter disse...

Meu Caro António

A pergunta que eu fiz foi:

"Compete a cada um de nós ajuizar da “premonição” do autor do texto. Verificou-se o previsto? Não se verificou?"

Deduzo da tua resposta que "NÃO SE VERIFICOU O PREVISTO PELO AUTOR DO TEXTO EM 20 DE fEVEREIRO DE 2005"

É uma opinião...

 
Às 19 agosto, 2007 18:49 , Blogger Peter disse...

Herético

Coisas ...

Abraço

 
Às 20 agosto, 2007 03:33 , Blogger Olhos de mel disse...

Oie, infelizmente não posso opinar sobre esse assunto. Mas pelo que entendi, está quase igual ao nosso país? Olha que considero aqui imbatível nos desmandos, nos desgovernos.
Que sua semana seja de grandes realizações! Fique com Deus! Beijos

 
Às 20 agosto, 2007 10:04 , Blogger António disse...

Concluíste bem, Peter!
Não considero que se tenha verificado nenhuma hecatombe nos últimos 2 anos.
Antes pelo contrário!
Considero que este é dos melhores governos que tivemos desde sempre.
Mas, os que mexem no "status quo" só mais tarde verão ser-lhe feita justiça. É habitual.

Deixei-te lá uma resposta.

Abraços

 
Às 24 agosto, 2007 23:14 , Blogger Manuelinho disse...

O António é um brincalhão. Não deve dar-se conta da censura, dos processos quase sumários, do fecho de centros de saúde, de escolas, da verdadeira ditadura a que estamos sujeitos.
Só por acaso já se deu conta que o desgoverno de Sócrates não cumpriu nada do que prometeu durante a campanha?
Meu caro, não lhe desejo mal. Mas sinceramente espero que sinta na pele os abusos deste desgoverno. Deveria ler a propósito - e talvez ficasse mais esclarecido - um texto do mesmo autor deste sobre o "grupo de Macau". Talvez dessa forma ficasse mais esclarecido. Tenho dito

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial