sexta-feira, junho 8

O iceberg



Portugal é um iceberg vogando nas águas tormentosas da C.E. Na parte visível aparecem (não quer dizer que ali pertençam) as multidões que enchem os mega-concertos de bandas famosas e que esgotam os bilhetes com meses de antecedência, que lotam os voos para o Nordeste brasileiro, agora já ultrapassado pelas longínquas e paradisíacas praias de ilhas distantes e que enxameiam o Sotavento Algarvio numa comunhão não partilhada com os VIPs, enfim ...

Abaixo da superfície do mar, como todos sabem, encontra-se a parte mais volumosa. É aí que vivem as pessoas que viajam comigo nos transportes colectivos, quando se podem dar a esse luxo e que habitam os prédios dos anos 40, ou mais antigos. Sobretudo viúvas de funcionários, professores primários, empregados do comércio (...) habituadas a um determinado nível de vida, honestas e modestas. Mas também mulheres mais jovens, abandonadas pelos maridos que não sabem onde se encontram e que, portanto, deixaram de receber a pensão a que estes foram obrigados para o sustento delas e dos filhos e que já não têm pais a quem acorrer, pois estes ainda se encontram em pior situação.

- Vê este fogão? Está avariado, mas ainda não está pago.
- E este televisor em cima do frigorífico, está desligado.
- Está avariado, não tenho dinheiro para o mandar arranjar, mas também ainda não está pago.

-Está é da "Financiadora", precisava dum crédito.
- Certamente, nada de mais fácil, quanto precisa? Os nossos juros são iguais aos cobrados pelos cartões de crédito e ainda hoje terá o dinheiro nas suas mãos.

Ela sabe que não poderá pagar, mas que importa, se já não paga as prestações da casa há meses, o mesmo acontecendo com a luz a água e o gás, que dentro em pouco lhe serão desligados. É preciso ir sobrevivendo, não sabe o que lhe vai acontecer e já nem se importa. Alguma coisa se há-de arranjar.

E os habitantes dos bairros degradados?

Estão também na parte submersa, mas mais acima, junto ao mar. De vez em quando deitam a cabeça fora de água. Sobrevivem com "esquemas" e sempre, toda a vida, viveram na miséria e em ambientes degradados.
Mas as novas gerações querem agora e já, aquilo a que se julgam com direito como seres humanos e por isso os "esquemas" de que se servem, muitas vezes entre curtas, ou mais longas estadias na prisão. Por vezes há o azar das coisas correrem mal ...
As "velhas" ainda se vão arrastando como "mulheres a dias", enquanto os maridos vão fazendo "biscates" que por vezes aparecem.

Penso nisso enquanto vou navegando no Titanic. Parece que o navio roçou o iceberg, mas não vai haver azar pois a orquestra continua a tocar ...

13 Comentários:

Às 08 junho, 2007 19:03 , Blogger Carreira disse...

Pois é...um país de contradições profundas. Também não compreendo o estilo de vida que a maioria das famílias portuguesas leva. Algo de muito estranho que poderá um bom case study.

 
Às 08 junho, 2007 21:52 , Blogger António disse...

Olá!
Um excelente texto, Peter.
Dos melhores que tenho lido da tua autoria.
Contundentemente verdadeiro.

Um abraço

 
Às 09 junho, 2007 15:50 , Blogger H. Sousa disse...

Caro Peter, parece-me que te referes, vagamente, ao documentário que passou na TVI sobre a miséria que se vive por aí, chefes de família que ganham 500 euros e a quem retiram à cabeça 200 para pagar dívidas, não pagam as rendas que são mais do que o que ganham e os filhos vão para a escola alimentados a arroz. Já estamos ao nível dos chineses, nem percebo porque temos que ser ainda mais "produtivos".
Abraços

 
Às 09 junho, 2007 22:03 , Blogger António disse...

Olá!
Não tens nada que agradecer.

Abraço

 
Às 09 junho, 2007 22:13 , Blogger herético disse...

excelente texto. e no entanto... os lucros dos bancos sobem de ano para ano...

 
Às 09 junho, 2007 23:58 , Blogger Peter disse...

"herético"

"não vai haver azar pois a orquestra continua a tocar ..."

 
Às 10 junho, 2007 19:12 , Blogger Paula Raposo disse...

Sempre a tocar....é o que vai valendo. A orquestra que ainda toca.

 
Às 10 junho, 2007 21:38 , Blogger belakbrilha disse...

pois...pois....pois!!!!!!!!!
e a orquesta continua a tocar!
até ....será que vai acabar também os instrumentos???...ou os dedos para os tocar???

gostei de estar aqui deste lado!

Também gosto de ver um outro...ou será ter?...não ver, ler... hehehehehe...:-#

dá uma espiadinha

http://yoshihiroskyblue.blogspot.com/

beijos

 
Às 11 junho, 2007 22:22 , Blogger augustoM disse...

Nada há a acrescentar à tua análise de como se vive neste país de fantasia e de faz de conta, do que te dar os parabéns pelo texto.
Um abraço. Augusto

 
Às 12 junho, 2007 16:57 , Blogger Belzebu disse...

Amigo Peter, este nosso Titanic até pode não afundar, mas vai de certeza andar à deriva por muito tempo e o iceberg, vai-nos gelando aos poucos até a uma hipotermia fatal!

Resta-nos a tal orquestra, que nos vai dando música para os nossos ouvidos. E porque não mandar esta cambada de músicos borda fora?

Um abraço infernal!

 
Às 12 junho, 2007 19:54 , Anonymous lucia disse...

Peter, hoje venho so deixar te um beijinho.. n me esqueci deste blog:)
com mais tempo venho te ler.

Beijo meu,
Lúcia:)

 
Às 12 junho, 2007 21:09 , Blogger bluegift disse...

Caros visitantes, o Peter foi viajar e volta mais tarde. Não lhe estranhem pois a ausência.

Henrique Sousa, sei que algo de muito simpático me espera no Multiply, mas ando muito cansadinha e sem pachorra nenhuma para lêr o mar de mensagens que por lá tenho. Juro que no fim do mês ponho a escrita em dia. Beijo.

 
Às 12 junho, 2007 22:14 , Blogger Papoila disse...

Uma análise profunda e mordaz da situação a que chegamos... hoje que anunciaram lucros de milhões de Euros diários aos principais bancos nacionais...
Boas Férias!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial