quarta-feira, fevereiro 22

In – Certezas

Vesti-me hoje de certezas e incertezas.
O pavor do fim, quando todo um mundo novo se abre é terrível.
Vagueio nos espaços siderais do meu cérebro, projectando-me no cosmos infinito. Projectando-me e projectando sonhos e medos.
Perdido no vácuo, eis como me sinto.
Fico com a certeza de um dia tórrido que entorpece, danifica, corrói.
Com a incerteza da compreensão. E da incompreensão.
Vesti-me de azul/verde. De ti.
Veste a alva túnica de mim.
A sinuosidade do caminho perturba-me. Dependesse de mim e seria uma linha recta entre dois pontos.
Será.O amor só pode ser recto.
Vou despir as incertezas e abraçar todas as certezas.

11 Comentários:

Às 22 fevereiro, 2006 18:41 , Blogger Wakewinha disse...

Se as tens e as podes vestir, é o que realmente de melhor podes fazer! Eu não as encontro, e para não andar despida, trago comigo todas as incertezas em forma de "question mark"!!! =S

 
Às 22 fevereiro, 2006 21:28 , Blogger Micas disse...

Um texto tão pequenino, mas que diz tanto, tanto nas entrelinhas...
Todos temos (in)certezas, de uma coisa eu tenho a certeza! gosto das tuas "Letras".

 
Às 22 fevereiro, 2006 22:57 , Anonymous Maria Papoila disse...

Vestir-te de azul e verde(as cores deste nosso planeta que do cosmos é azul) e de todas as (in) certezas é o caminho da luz... a linha recta. Beijo

 
Às 23 fevereiro, 2006 03:13 , Blogger Betty Branco Martins disse...



Olhar na manhã
do silêncio
sentir o azul
como se fora
um sol
e precisasse de
aquecer o mar...

Um beijo

 
Às 23 fevereiro, 2006 05:58 , Blogger HatA/mãe disse...

Venho dar-te um abraço, nesta madrugada, particularmente triste.
Mas olha que ja vi este texto publicado num blog.
Não sei já qual é...
Um grande abraço

 
Às 23 fevereiro, 2006 10:43 , Anonymous zezinho disse...

Noite estrelada, com efeito deves ter visto. No meu antigo blogue, o "letras"

 
Às 23 fevereiro, 2006 13:19 , Anonymous Anónimo disse...

Só agora me apercebi que poderia ter feito o comentário aqui como anónima.
Se lhe interessar o meu comentário ao seu texto, por favor leia os comentários que lhe dirijo no texto "Procuro o meu livro". Também lá encontrará as explicações que procura.

Lost Soul

 
Às 23 fevereiro, 2006 16:20 , Anonymous js disse...

... o mais certo que podemos afirmar, é que tudo é incerto!...
FORÇ'AÍ!
js de http://politicatsf.blogs.sapo.pt

 
Às 23 fevereiro, 2006 17:33 , Blogger Lady disse...

O amor é correcto, mas nem sempre recto, ou em linha recta. Serão as sinuosidades do amor que o embelezam.

Beijinhos

 
Às 23 fevereiro, 2006 22:21 , Anonymous nokinhas disse...

Não gosto de sinuosidades. Prefiro caminhos rectos, sem atalhos para não deixarem dúvidas. Mas a vida não é assim e não consigo despir-me das incertezas.

Bjs.

 
Às 02 março, 2006 05:54 , Blogger maria disse...

É, essencialmente, do que este Zézinho escreve que eu gosto. Os nossos diálogos não se esgotam aqui. Apenas começam...
beijos.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial