sábado, janeiro 7

Morrer lentamente

Ticiano - "Mulher ao espelho" ( o espelho está a ser-lhe mostrado por alguém, de quem só se vê a mão à esquerda)


Morre lentamente quem não viaja,
quem não lê, quem não ouve música,
quem destrói o seu amor-próprio,
quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente quem se transforma escravo do hábito,
repetindo todos os dias o mesmo trajecto,
quem não muda as marcas no supermercado,
não arrisca vestir uma cor nova,
não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente quem evita uma paixão,
quem prefere o "preto no branco" e os "pontos nos is"
a um turbilhão de emoções indomáveis,

justamente as que resgatam brilho nos olhos,
sorrisos e soluços, coração aos tropeços, sentimentos.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho,
quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho,
quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da
chuva incessante, desistindo de um projecto antes de iniciá-lo,
não perguntando sobre um assunto que desconhece
e não respondendo quando lhe indagam o que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo
exige um esforço muito maior do que o simples acto de respirar.
Estejamos vivos, então!

(Pablo Neruda )

O que mais me impressionou neste poema, que me enviaram no primeiro dia
do ano,foi esta vontade de viver. O dizer SIM à vida.
Não morrerei lentamente Pablo. Podes estar certo que não esquecerei o teu ensinamento.

20 Comentários:

Às 07 janeiro, 2006 01:47 , Blogger lazuli disse...

Pablo Neruda, um poeta favorito.

Mas deixo uma coisinha:

Ninguém: Que andas tu aí buscando?

Todo o Mundo: Mil cousas ando a buscar: delas não posso achar,
porém ando porfiando
por quão bom é porfiar.

Ninguém: Como hás nome, cavaleiro? O verbo haver nestes versos tem o sentido de ter.

Todo o Mundo: Eu hei nome Todo o Mundo e meu tempo todo inteiro
sempre é buscar dinheiro e sempre nisto me fundo.

Ninguém: Eu hei nome Ninguém,
e busco a consciência.

Belzebu: Esta é boa experiência:
Que ninguém busca consciência.

Ninguém: E agora que buscas lá?

Todo o Mundo: Busco honra muito grande.

Belzebu: Outra adição nos acude:
escreve logo aí, a fundo,
que busca honra todo o mundo
e ninguém busca virtude.

Todo o Mundo: Busco mais quem me louvasse tudo quanto eu fizesse.

Ninguém: E eu quem me repreendesse em cada cousa que errasse.

Belzebu: Escreve mais.

Ninguém: Buscas mais, amigo meu?

Todo o Mundo: Busco a vida a quem ma dê.

Todo o Mundo: E mais queria o paraíso,
sem mo ninguém estorvar.

Ninguém: E eu ponho-me a pagar
quanto devo para isso.

Todo o Mundo: Folgo muito d'enganar, e mentir nasceu comigo.

Belzebu: Ora escreve lá, compadre,
não sejas tu preguiçoso.
Que todo o mundo é mentiroso,
E ninguém diz a verdade.


Ninguém: Que mais buscas?

Todo o Mundo: Lisonjear.

Ninguém: Eu sou todo desengano.

Belzebu: Põe aí mui declarado,
não te fique no tinteiro:
Todo o mundo é lisonjeiro,
e ninguém desenganado.

"O autor deu o nome de Todo o Mundo e Ninguém às suas personagens principais desta cena. Pretendeu com isso fazer humor, caracterizando o rico mercador, cheio de ganância, vaidade, petulância, como se ele representasse a maioria das pessoas na terra (todo o mundo). E atribuindo ao pobre, virtuoso, modesto, o nome de Ninguém, para demonstrar que praticamente ninguém é assim no mundo".

O autor: Gil Vicente

Bom dia, Peter. Quando voltares, toma um alqueire de beijinhos. Bom fim de semana.

*

 
Às 07 janeiro, 2006 02:32 , Blogger yatashi disse...

Que lindo Peter.
Pablo é um grande pintor de palavras. Magnifico.

Após um dia super stressante com a minha pequena no hospital ... tudo passaou tao lento e foi doloroso. Depois de ler este poema sublime grito: Não morrerei lentamente, nem deixarei que ela morra lentamente..

Tudo será vencido e eu triunfarei.

Abraço
boa noite
Lúcia

 
Às 07 janeiro, 2006 10:28 , Blogger Peter disse...

"Lazuli", parece-me ser a primeira vez que por aqui passa Gil Vicente e, quanto a mim, com afinidades com o poema de Neruda.
Transcrevi Neruda por o poema se dirigir a tantos que, a partir de certa altura da vida, ou até mesmo desde sempre, se enconcham, não sorvendo a Vida até à última gota. No fundo, foi isto que ele fez, vivendo intensamente esse bem inestimável. E é o que recordo dele quando revejo o filme que neste momento passa no ecrã da minha mente: " O carteiro de Neruda".

Trazes-me Gil Vicente e eu destaco:

"Busco a vida a quem ma dê"

Não sabia que os "alqueires" também serviam para pesar beijinhos, mas ao fim e ao cabo, estes cabem em todo o lado.

Um óptimo fds, com milhões de beijinhos (virtuais)*

 
Às 07 janeiro, 2006 10:32 , Blogger Peter disse...

Triunfarás sim Lúcia, triunfarás.
Lamento que a tua pequena esteja no hospital, espero que não seja nada de grave e que recupere rapidamente.
Mantem-me informado, sim?

Um beijinho para ela, com votos de boas melhoras.*

 
Às 07 janeiro, 2006 15:00 , Blogger yatashi disse...

a piquena agradece o beijinho.
Ela está a recuperar bem, agora tenho que andar mais atenta. E os papás da marafada também.

Pregou-nos um grande susto. Duas noites sem dormir... o que interessa é que ela está a melhor e já começa a ficar coradinha.

O susto passou.

Abraço e obrigada, Peter
*

 
Às 07 janeiro, 2006 16:45 , Blogger Tribunal_Beatas disse...

Não conhecia este poema de Pablo Neruda, mas faz todo o sentido, princialmente quando hoje em dia a vida é feita de rotinas e a tristeza faz cada vez mais parte da vida das pessoas. É realmente um grande ensinamento que também eu não vou esquecer.
Beijinhos e bom fim de semana

 
Às 07 janeiro, 2006 17:12 , Blogger Meia Lua disse...

Ticiano + Pablo Neruda, Excelente escolha!
Que nenhum de nós morra lentamente deixando tanto... tanto por viver :)

 
Às 07 janeiro, 2006 18:12 , Blogger Peter disse...

"tribunal_beatas" é uma lição de vida que só um homem como Neruda pôde assumir.
Na medida do possível procuremos "não morrer lentamente".
Ainda temos o resto do fds à n/frente ...

Bj*

 
Às 07 janeiro, 2006 18:14 , Blogger Peter disse...

"meia lua", deixa-me transcrever parte do teu comentário, porque sintetiza o "conselho" de Neruda:

"Que nenhum de nós morra lentamente deixando tanto... tanto por viver :)"

 
Às 07 janeiro, 2006 22:42 , Blogger amita disse...

Belíssima pintura de Ticiano. A força do poema que também recebi no nosso comum amigo, entranha-se em quem o lê. Excelentes escolhas, Peter. Um bjo e uma flor

 
Às 07 janeiro, 2006 22:42 , Blogger Su disse...

amo esse peoma de neruda´
valeu reler
jocas maradas

 
Às 07 janeiro, 2006 23:29 , Blogger Peter disse...

"amita", estes versos do poema de Neruda:

"Morre lentamente quem evita uma paixão,
quem prefere o "preto no branco" e os "pontos nos is"
a um turbilhão de emoções indomáveis,"

influenciaram a minha escolha da pintura de Ticiano.

Bom Domingo para ti (sem inundações ...)

 
Às 07 janeiro, 2006 23:31 , Blogger Peter disse...

"su", não conhecia o poema. Este sim, veio mesmo do outro lado do Atlântico.

Bom Domingo

 
Às 07 janeiro, 2006 23:33 , Blogger Peter disse...

Queria salientar a fala de Belzebu, no texto de Gil Vicente enviado pela "lazuli":

"Belzebu: Ora escreve lá, compadre,
não sejas tu preguiçoso.
Que todo o mundo é mentiroso,
E ninguém diz a verdade."

 
Às 08 janeiro, 2006 00:24 , Blogger lazuli disse...

grande verdade, Peter. O mal é que às vezes a gente se esquece disso, e acredita.
É preciso ser bom observador, o segredo está nos pormenores.

Um beijinho.

*

 
Às 08 janeiro, 2006 12:49 , Blogger maresia disse...

Grande Xaxa, daquelas que temos de ter sempre presente. Grande Pablo, grande Ticiano, grande Peter, grandes todos nós que também merecemos!

 
Às 08 janeiro, 2006 14:49 , Blogger Peter disse...

"maresia", pois merecem, o blog é feito para vós.

 
Às 08 janeiro, 2006 18:38 , Blogger LetrasaoAcaso disse...

Quantos de nós seguem estes sábios conselhos?
Mas devíamos..

 
Às 08 janeiro, 2006 20:13 , Blogger Heloisa B.P disse...

"MORRE", de facto, "SE"... nao se arriscar a VIVER!!!!!
_Muito Lindo, o Poema!
_Ja' o conhecia mas, e' de MIL LEITURAS!!!!!
E' de MIL E UMA VISITAS...tambem, este *ESPACO* DE LETRAS E DIZERES_PENSARES_!!!!!!
Beijinho.
Heloisa.
PS: CONTINUACAO DE *ANO*_PARA SE ARRISCAR A VIVER_!!!!!!!
***********************

 
Às 08 janeiro, 2006 20:17 , Blogger Heloisa B.P disse...

Volto, porque nao disse,como GOSTEI DESTA PINTURA! E...GOSTEI MUITISSIMO!_GOSTO MUITISSIMO!!!!!Apesar das minhas preferencias em PINTURA irem para outros ESTILOS E PINTORES, contudo e' impossivel nao AMAR ESTE PINTOR!!!!!
_Ja' disse! vou-me embora, mas...voltarei breve!
Sorrindo!!!!!
Heloisa.
***********

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial