domingo, janeiro 15

Choque tecnológico ou a devassa da vida privada?

Mais do que outra fuga de informação classificada, a lista de nomes publicada há dias constitui um verdadeiro terramoto político e a bomba H lançada sobre os pilares, em que pensávamos nós, deveria assentar a democracia.


Indubitavelmente estamos perante o “triunfo dos porcos”.



Claro que nos podemos questionar se os porcos são os que tiveram um acidente no Porto. Porque não usavam capacete de protecção? Os que fugiram não excederam a velocidade permitida? E se sim, como será possível administrar-lhes a coima respectiva se não conduziam nenhum veículo? Souto Moura estaria entre eles? Terá deixado cair os óculos na fuga ou perdeu uma enorme lista de nomes e números de telefone?

Jorge Sampaio terá ficado surpreendido com a velocidade do Procurador-geral? Ou adorou ver os seus registos nas páginas amarelas? Sócrates emprestou as muletas a algum dos porcos numa atitude claramente socialista? As imagens não são claras, mas pareceu-nos ver um porco de muletas deslocando-se a uma velocidade estonteante. Tinha bigode? Quando parou terá falado para as câmaras de televisão, ou é material confidencial? Se é, quando estará disponível a todos nós? Qual será o jornal escolhido para passar estas informações preciosas? O Torrejano será contemplado? Se sim, para quando a publicação das conversas em áudio? Não será tempo de arranjar mais ferramentas para a página on-line de modo a podermos todos ouvir?

A todo este alarido segue-se sempre o inevitável anúncio de um inquérito que nunca dá em nada e que precisa de outra comissão para saber como decorrem os trabalhos na primeira e assim sucessivamente. Asseguramos desta maneira o estado policial em que todos tentam controlar todos. Perfeito.

Estará a Assembleia da República preparada para ouvir os dislates de um tipo anémico e com ar tresloucado? Se sim, poderemos daí aferir, que também os deputados da nação há muito precisam de tratamento psiquiátrico? Se a resposta for afirmativa, é lícito exigir que a câmara seja transformada num novo manicómio? E se premissa for verdadeira, quem serão os médicos escolhidos? Pertencerão ao partido que detém a maioria? – esta possibilidade aterra-me, já que não teremos a certeza se o tratamento será eficaz –

O Procurador-geral terá embarcado para outro planeta e nunca mais ninguém o verá, ou esta possibilidade não passa de uma projecção da minha vontade e de grande parte do povo português?

A prometida medida governamental do choque tecnológico inclui um aparelho de escuta para cada português, assegurando desta forma que as escutas serão democráticas?
Como encarar a possibilidade de ouvirmos o vizinho do andar de baixo dizer obscenidades à amante enquanto a esposa está fora? Devemos denunciá-lo ou faremos apenas um registo que mais tarde poderá ser útil, exigindo-lhe o Mercedes para poder engatar a esposa?
E o inquilino do 3º direito que tem rosbife para o jantar poderá ter a certeza de que o deglutirá sozinho, ou todos os tipos que gostam desta ementa – regada com um Bairrada Vintage – aparecerão para o jantar, exceptuando o cunhado que reside em Almeirim e que detesta rosbife, a irmã e o cunhado?
O que descobrirão os outros de nós próprios? Poderemos voltar a esconder a nossa fuga aos impostos, a nossa escapadela – sobretudo se esta se verificar com a vizinha do lado - ou mesmo o nosso desejo secreto de querer sermos procurador-geral?



Definitivamente entrámos na época da devassa da vida privada.



apcorreia@vozdasbeiras.com

11 Comentários:

Às 15 janeiro, 2006 18:51 , Blogger Wakewinha disse...

Lolololololol... Entre informações, piadas e ironias, as tuas palavras arrancaram-me algumas gargalhadas! Este post está muito bem escrito... ;)

 
Às 15 janeiro, 2006 18:58 , Blogger Nordico disse...

Uma das vantagens ( se e que se pode referir como vantagem ; desculpa a imprecisão do termo ) de ser um crente como eu , é que acreditamos na omnipresença de uma entidade que nos observa em tudo na graça da ubiquidade, contudo aos critérios ou parametros inerentes aos Juizos que Dela emana associados ás nossas acções nunca um qualquer projecto ou plano tecnologico ira estar seguramente infimamente próximo.Nunca atingirá essa pretensão , mesmo que a mais infima á luz de uma justiça imparcial.

 
Às 15 janeiro, 2006 18:59 , Blogger Nelita disse...

entao o meu amigo acha que nao sabia quem escreve os posts???
ai ai ai
qq dia ainda publica um post onde figura a ignorancia dos comentarios,,lol
beijo em ti
nao precisas assinar :)

 
Às 15 janeiro, 2006 19:54 , Blogger lazuli disse...

E será que neste preciso momento não há um Big Brother algures a olhar para ti? A observar o bitoque com ovo a cavalo que estás a comer ou a cor dos teus sapatos?

Quanto mais não seja para ler nas entrelinhas, se é que as há, pois estás a ser óbvio pelo menos para mim que te leio assiduamente e..perdoa-me a expressão, com "um soriso nos lábios".

Um beijinho

 
Às 15 janeiro, 2006 22:18 , Blogger Joaninha disse...

Gostaria de ter tempo para fazer um comentário digno de um texto tão bem escrito, mas como sempre, ando a correr e já daqui a umas horas é dia e para voltar a andar a correr... mas prometo tentar escrever algo sobre o assunto em tema e postá-lo "as soon as possible". Obrigada pela visita e pelas palavras que são um sopro de simpatia entre os ventos adversos. Boa semana. 1 Beijo

 
Às 15 janeiro, 2006 22:24 , Blogger Heloisa B.P disse...

"A todo este alarido segue-se sempre o inevitável anúncio de um inquérito que nunca dá em nada e que precisa de outra comissão para saber como decorrem os trabalhos na primeira e assim sucessivamente. Asseguramos desta maneira o estado policial em que todos tentam controlar todos. Perfeito.

Estará a Assembleia da República preparada para ouvir os dislates de um tipo anémico e com ar tresloucado? Se sim, poderemos daí aferir, que também os deputados da nação há muito precisam de tratamento psiquiátrico? Se a resposta for afirmativa, é lícito exigir que a câmara seja transformada num novo manicómio? E se premissa for verdadeira, quem serão os médicos escolhidos? Pertencerão ao partido que detém a maioria? – esta possibilidade aterra-me, já que não teremos a certeza se o tratamento será eficaz –

O Procurador-geral terá embarcado para outro planeta e nunca mais ninguém o verá, ou esta possibilidade não passa de uma projecção da minha vontade e de grande parte do povo português?"
...................................

Suas PALAVRAS, dispensam meus humildes "comentarios"!
Digo, apenas que SEU ESTILO MORDAZ, e', de todo SEU e,inimitavel!-leio-O AQUI*, leio-O no Seu JORNAL, no TORREJANO e, sei la' mais onde, e...mesmo quando nao concordo consigo, aqui e ali; pontualmente,ainda assim, SEMPRE O ADMIRO!
_Continuacao de ANO em SAUDE E PAZ e, a caminho de varios SUCESSOS_FAZER SEU TRABALHO COM ORGULHO E HONESTIDADE E SABER E', POR SI SO', UM *GRANDE SUCESSO*!!!!!
Sua Amiga (DISTANTE!),
Heloisa.
************

 
Às 15 janeiro, 2006 22:48 , Anonymous Anónimo disse...

Sem comentários, só digo que me deliciei com esta crónica pela ironia, sagacidade e pelo modo magistral em que está escrita. beijo

 
Às 15 janeiro, 2006 23:13 , Blogger Peter disse...

Uma pergunta ingénua:

- Por que motivo o processo do Farfalha, nos Açores, se resolveu em 2 ou 3 semanas e o Casa Pia se arrasta?

 
Às 16 janeiro, 2006 01:26 , Blogger Betty Branco Martins disse...

Olá Zé

Só tu mesmo para me fazeres rir!!!

O George Orwell como ele tinha razão quando escreveu "O 1984"

Parabéns pela tua escrita mordaz :)

O beijo...

 
Às 16 janeiro, 2006 11:21 , Blogger Musician disse...

lolol :)
Embora todas as ironias e frases sarcasticas, o texto esta demais!
Parabens!
Um beijo*

 
Às 16 janeiro, 2006 14:18 , Blogger António disse...

Ironia, sarcasmo, mordacidade.
Bem ao estilo do "zezinho".
Não perdoa nada!
ah ah ah

Obrigado pela visita ao meu antro.

Um abraço

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial