domingo, novembro 6

A Voz

[O saber agora que o abismo atrai inexoravelmente] e que pisar a “linha” perigosa é apenas mais um passo para o encontro que se torna inevitável e inadiável.

Deus! Ocorre-me o tango enquanto expressão artística! Poder-se-ia rodopiar numa valsa de Strauss, porém sem sensualidade.

O tango reveste-se de sensualidade, de domínio, de entregas. Subjuga, subjuga-se, subjuga-me e subjuga-te.

Evita. Dama infernal ou semi-deusa?
Prefiro pensar nela como uma mulher belíssima que se entregou ao prazer de um amor, que dançava o tango, que este a tornou amiga dos que sofrem. No amor não há lugar ao mal. Apenas à entrega sem condições.

Che também era Argentino. Poderia ser de outro lugar?!

Leio o poema. O apelo ao abismo, à tentação e ao sonho libertam todas as grilhetas.
Lá longe, os penhascos imensos e belos de onde voar é possível ouvindo o murmúrio da voz que se deseja.
[Janela de brisas intensas e refrescantes. Dela é possível olhar a luz]

É. A luz e a intensidade da descoberta. O encantamento. A pureza.

[O saber que o abismo atrai inexoravelmente] sem nunca quebrar as regras.

Porque se ama pelas letras. Porque a entrega está para além do miserável aspecto físico. O encantamento está para lá das realidades palpáveis.

[A entrega, a verdadeira entrega, não é feita com corpos, mas com mentes, sentires e impalpabilidades]

Sim e com a voz.

A noite trará o apaziguamento. Nas letras, nos sonhos e no quebrar de regras, meras figuras retóricas de uma sociedade que castra.

Voarei em direcção ao fundo do abismo. Nele talvez esteja a morte. Mas está também de certeza a felicidade.

[A noite é mágica. Os contornos de tudo, iluminados por estrelas cadentes e incandescentes, fornecem a energia para o voo planado feito a dois]

Ainda a voz.

Não existe pecado nem quebrar de regras na imaterialidade. Nem na espiritualidade.

Não é esta a única forma de entrega?

Também aqui o sol brilhou. Do azul infinito, o deslumbre.

[Abriram-se as janelas de par em par. Por elas entra a brisa suave mas intensa do encantamento]



P.S. Por razões que apenas a mim dizem respeito, os meus posts passarão a não ter comentários.

0 Comentários:

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial