domingo, agosto 11

Votar ou não votar


Cada voto que um cidadão deposita na urna eleitoral, para além de pôr no poleiro os espertalhões que os (se) governam, representa um óbulo igual a 1/135 do salário mínimo nacional (atualmente em €485,00) a reverter para os seus cofres  (1 voto = €3,60), a que acrescem as subvenções às campanhas e verbas para os grupos parlamentares. (Lei do Financiamento dos Partidos Políticos e das Campanhas  Eleitorais: Lei n.º 19/2003, de 20 de Junho, com as alterações introduzidas pelo Decreto-lei n.º 287/2003, de 12 de Novembro (Declaração de Retificação n.º 4/2004, de 9 de Janeiro), Lei n.º 64A/2008, 31 de de Dezembro1 e Lei n.º 55/2010, de 24 de Dezembro); esse valor é atribuído pelos quatro anos de legislatura, o que significa entregar aos partidos votados o quadruplo dessa importância (€14,40), atingindo uma despesa superior a 70 milhões de euros.
 
No caso dos votos em branco ou nulos, essa valia é distribuída por todos os partidos concorrentes às eleições.
Se eu me abstiver de votar, não há montante a ser distribuído pelos partidos concorrentes às eleições.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial