quarta-feira, maio 16

Problemas bancários

 “A banca ainda está longe da normalidade. Vejamos dois exemplos:

- O Estado espanhol teve de nacionalizar parte do Bankia, banco resultante da junção de sete caixas económicas. A operação custou 10 mil milhões de euros ao contribuinte e dificultou ainda mais a redução do défice orçamental de Espanha. Os problemas do Bankia têm a ver com as consequências da bolha especulativa no imobiliário, de que ele era grande financiador. O sistema bancário espanhol já recebeu 16 mil milhões de euros do Estado, prevendo-se que necessite de mais 46 mil milhões. 

- Entretanto, o presidente do maior banco americano em termos de ativos, o J. P. Morgan Chase, revelou ter este perdido mais de 2 mil milhões de dólares em investimentos de risco em apenas seis semanas.

Ora este banco tinha sido dos mais ativos a fazer pressão sobre o Congresso americano para não proibir certas operações de risco. O Congresso cedeu, abrindo lacunas na lei de regulação bancária. Ironicamente, foi ao fazer uso de uma dessas lacunas que o Morgan se meteu em operações perigosas, levando a surpreendentes perdas.”

 (Francisco Saarsfield Cabral, in “pág1” de 16 Maio 012 – foto Peter)


1 Comentários:

Às 21 maio, 2012 22:17 , Blogger O Puma disse...

A Banca abanca

nos mercados sem rosto

nesta europa apócrifa

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial