terça-feira, abril 3

Meu coração tardou

A "bluegift" anda a publicar e ainda bem que o faz, textos de Fernando Pessoa. Tenho a impressão que passam despercebidos. Estão ao lado e os leitores “passam ao lado” e fazem mal.
As pessoas lêem os "posts", quando lêem. Às vezes apenas o último parágrafo, ou nem isso, deixam "um beijinho" para "picarem o ponto" e para que nós não nos esqueçamos de visitar o “ blog” delas.
Não sei, se calhar não é assim. O número de visitantes não me interessa para nada, esforço-me por escrever, mas as palavras não vão fluir naturalmente, umas vezes sim, outras vezes não, porque não sou escritor e muito menos poeta. Talvez cheguem sempre e apenas da miséria do tédio, das noites mal dormidas.
Escrevemos para quê, sabem? Se calhar tudo isto não interessa para nada. Se calhar o próprio "blog" é uma pura perda de tempo.

“Meu coração tardou. Meu coração
Talvez se houvesse amor nunca tardasse;
Mas, visto que, se o houve, houve em vão,
Tanto faz que o amor houvesse ou não.
Tardou. Antes, de inútil, acabasse.

Meu coração postiço e contrafeito
Finge-se meu. Se o amor o houvesse tido,
Talvez, num rasgo natural de eleito,
Seu próprio ser do nada houvesse feito,
E a sua própria essência conseguido.

Mas não. Nunca nem eu nem coração
Fomos mais que um vestígio de passagem
Entre um anseio vão e um sonho vão.
Parceiros em prestidigitação,
Caímos ambos pelo alçapão.
Foi esta a nossa vida e a nossa viagem."

(Fernando Pessoa)

5 Comentários:

Às 03 abril, 2007 10:01 , Blogger Paula Raposo disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
Às 03 abril, 2007 12:28 , Blogger H. Sousa disse...

Confesso que não me dera conta que a bluegift faz da barra lateral, onde geralmente as coisas estão mais ou menos fixas, um local de postar. E ainda bem que esclareces, passarei a dar mais atenção porque Pessoa é, para mim, o "maior".
Abraços

 
Às 03 abril, 2007 13:10 , Blogger bluegift disse...

Uma boa época de Páscoa para todos os nossos visitantes, para ti Peter e para o Ant que deve andar bem atarefado nesta época. Beijos.

 
Às 03 abril, 2007 21:54 , Blogger augustoM disse...

Tens toda a razão, os blogs para muitos não passam de um rali, é só marcar presença na esperança da retribuição, que muitas vezes não compreendo porquê pois o que escrevem se não é nada perto anda.
Escrevo as coisas de que gosto, divulgo o que eu gosto, mas tenho a consciência que a maior parte das pessoas não lê o que está escrito, e sem modéstia, muitas vezes são coisas no mínimo interessantes que deveriam interessar às pessoas.
Às vezes pergunto a mim próprio se vale a pena a trabalheiras que alguns posts dão.
Um abraço. Augusto

 
Às 05 abril, 2007 22:43 , Blogger António disse...

Olá!
Confesso que não tinha visto os poemas do Pessoa aqui ao lado.
Confesso ainda que não sou grande amante de poesia.
E não confesso mais nada porque não és padre.
E se fosses também não confessava.

Um abraço

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial